Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bregas de cabaré

Arranjaram-me um CD pirata com o título de BREGA PURO, e realmente só tem músicas que só é possível ouvir visitando um cabaré a moda antiga, com “damas de salão” a espera dos distintos clientes que fazem daquele local muito mais que uma casa de prazer carnal, muito além disso, o dinheiro que poderia ir parar na conta do psicanalista, sai das mãos dos cavalheiros para o interior das blusas decotadas das raparigas. Naquele recinto o divã é a velha cama iluminada pelo abajur de metal já descascado pelo tempo, castigado pelo suor de tantas mãos que  escolheram a penumbra para contar sua má sorte, seus medos, lamentar as dívidas de jogo, ou o fracasso do próprio lar, o pinho sol que sempre é jogado no piso de cimento vermelho e a água sanitária colocada com generosidade nos lençóis nunca não esconde o cheiro do sexo e sob a luz daquela lâmpada fraca , o barulho é apenas do ventilador de teto e da música melancólica que vem do salão principal, nesse ambiente o homem rude se torna um frágil exemplar da raça masculina, entregue ao dengo e sedução da mulher experiente, de inegável sabedoria de vida, ela sabe ouvir, sabe representar, sua maior verdade é a capacidade de iludir, seu fingimento é a única  prova de sua sinceridade . Mas é assim num cabaré, lá não é uma casa de massagem ou um desses locais de  prostituição moderna, lá não tem meninas de programa, tem mulheres da vida.

Mas voltando para o danado do CD, não é que eu goste de musica com tema de corno...rsrrs... Antes que assim me julguem, mas é a atmosfera que essas músicas remetem , com arranjos absolutamente rudes, com letras tão explicitamente cornudas e descaradas, parecem até pecaminosas, mesmo que seja apenas fruto da angústia da traição sofrida por algum compositor cheio de mágoas e boa vontade em agradar o ouvinte, com  uma absoluta simplicidade melódica ... Essa letra que coloquei abaixo eu procurei no Google,  Cadê, Yahoo, Altavista..e nada.... Não faço idéia do autor,  qual é o abnegado  interprete..nem sei mesmo o nome da música

 

Fingirrrrrrrrrr você não sabe por que

A dor que estás sentindo,

Sei que prefere morrer

Falaram mal de mim

Tu quis acreditar

Agora pede clemência

Arrependida quer voltar
Mas será tarde

A de pagar o teu pegado

Por que o amor fingido nunca deve ser perdoado

Partiste, fosse cumprir o teu destino

Desfazendo o nosso amor por cabarés e cassinos

Perdida estás pra sempre

Mas a culpa é sua

Deixastes de ser mãe

Para ser mulher da rua

Mas se um dia voltar

Não te darei o meu carinho,

As mulheres são falsas

Prefiro morrer sozinho

bam
Enviado por bam em 13/01/2006
Código do texto: T98486
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
bam
Saboeiro - Ceará - Brasil, 47 anos
1 textos (454 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:45)