Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VIOLENCIA DOS NOSSOS DIAS

A VIOLENCIA DE NOSSOS DIAS
Marcial Salaverry

Sem qualquer sombra de dúvida, algo que nos assusta e preocupa atualmente é esse surto de violência que está campeando pelo mundo todo.
A violência urbana é a que mais nos preocupa, pois fala diretamente à nossa segurança. No caso específico do Brasil, o que se pode apontar como uma das causas, é a brandura excessiva de nosso Código Penal, com leia que beneficiam excessivamente quem comete os crimes, chegando a esse triste resultado de nossos dias, quando os marginais andam em liberdade, sem quaisquer restrições, e os cidadãos de bem são obrigados a viver enclausurados, cercados de grades, para tentar se safar da ação dos bandidos, mas nem sempre o conseguem, e assistimos estarrecidos a crimes cometidos com os maiores requintes de selvageria. Algo precisa ser feito nesse sentido.
E uma das medidas, é a diminuição da idade penal. Ora, se indivíduos menores de 18 anos, cometem crimes, esses crimes devem ter a mesma punição dada aos maiores de 18 anos.  Não se justifica, em absoluto, essa diferença etária, pois os crimes têm o mesmo efeito, sejam cometidos por maiores ou menores.  As vítimas sofrem do mesmo jeito, morrem igualmente se assassinadas por um menor ou maior. Logicamente a punição deverá ser igual.
Atualmente, indivíduos menores sentem-se impunes, achando que até os 18 anos, poderão cometer as maiores barbaridades. E falam abertamente: “Sou de menor...” Como que dizendo que nada poderá ser feito contra eles. E a polícia fica de mãos atadas.
Outro fator negativo, é o que diz respeito ao flagrante. O criminoso, mesmo conhecido, só poderá ser preso se estiver cometendo algum delito, ou se estiver sendo procurado especificamente, com algum mandato de prisão, que qualquer rábula poderá impugnar.
Muitas vezes, um policial sabe estar diante de um bandido, mas não o pode prender, pois falta o famigerado flagrante. Aqui também cabe uma alteração, podendo um marginal cujos crimes são conhecidos, ser detido “para averiguações”.  Poderá dar margem para alguma arbitrariedade, mas dará mais força à policia, que está de mãos atadas...
Falando em causas que podem ser apontadas como responsáveis pela violência ora praticada, podemos citar, além da desagregação familiar, com tantos lares desfeitos por quaisquer motivos, também a violência com que as crianças convivem desde a mais tenra idade, através dos desenhos ditos infantis, cheios de super heróis, e kungfus, e mais um monte de cenas de violência despejadas nas cabecinhas de nossas crianças.
É assim que a televisão cumpre suas obrigações de babá eletrônica. Com cenas e mais cenas de violência, claro que gerando crianças violentas, que só pensam em resolver tudo “na porrada”. E adolescentes que aprendem as artes marciais nas academias, e que resolvem mostrar que são os bons, e saem distribuindo golpes de que aprenderam. Há que se salientar que a grande maioria dos instrutores de artes marciais prega a não violência, procurando transmitir a idéia de que o conhecimento dessas lutas só deverá ser usado defensivamente, em caso de ser atacado, mas não é assim que todos agem, como ocorreu em alguns casos de violência praticados por rapazes que usaram de seus conhecimentos de artes marciais para matar algumas pessoas.
Assim, algo precisa ser feito, preventivamente, com os pais procurando orientar melhor seus filhos contra a violência gratuita, em vez de os estimular.
E punitivamente, com uma revisão urgente, total e completa de nosso risível e anacrônico Código Penal.
Mas, acima de tudo, precisamos saber encontrar a Paz dentro de nós, já que fora a coisa é complicada, vamos procurar viver em paz conosco mesmo.
Se todos conseguirmos nossa paz interior, grande parte desses problemas começarão a ser solucionados.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 29/04/2005
Código do texto: T13818
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19867 textos (1963507 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:59)
Marcial Salaverry