Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

It's all relative...

Desenterrado, desarquivado, desvairado, desarrumado. É sempre estranho, no mínimo, imaginar a vida e as coisas de uma outra forma; o cenário muda, as pessoas consequentemente também mudam, as vozes mudam, o clima muda - mesmo que mentalmente - e você percebe de uma hora pra outra que seu presente agora é passado, e que seu futuro agora é presente. O futuro pode ser daqui a um ano, pode ser daqui a uma semana, um dia, um minuto...Depende do que você espera do respectivo futuro. Who cares? Poderia agora escolher uma palavra mais bonita, ou quem sabe até mesmo mais adequada, mas pra mim a que cabe é "estranho", caso contrário, perderia o sentido que tenho tentado manter, a fim de que se possa quase sempre ver o que se passa aqui dentro da minha cabeça, o que se sente aqui dentro, e que só eu posso ver, sabe? Whatever, é estranho. Duas horas daqui, algumas saudades daqui, muitas diferenças daqui. Muitas vezes - ou na maioria das - acho que é preciso passar por reflexões, por confusões mentais e explosões de pensamentos, para clarear o que está confuso, ou mesmo bagunçar com que estava quase claro; afinal, se chegamos a alguma conclusão, idéia final ou coisa do gênero,  é porque passamos pelo que parecia desnecessário, porque nos permitimos afundar na parte mais funda do nosso ego e passear devagar por todo o processo de entendimento e auto-conhecimento. E se fosse diferente, as dúvidas, os enigmas, as utopias, as curiosidades e as ansiedades continuriam escondidas na caixinha de massa cinzenta de cada um, de onde é difícil ter todos os detalhes desejados, e todos os ângulos também. Acho que as coisas mais certas são as que por um motivo ou outro soam mais estranho; como quando você escreve "para eu" em certas frases e soa absurdamente estranho, mesmo sabendo que se escrevesse "para mim" estaria errado. E vice-versa: como quando você está embaixo de uma baita chuva, e corre com a cabeça abaixada, como se por esse ato aparentemente inteligente fosse se molhar menos; eu sempre faço isso, é inevitavelmente automático. Engraçado pensar nessas coisas. Quem inventou isso de certo e errado? É mais uma questão de ponto de vista, do que atrai mais, do que soa mais ou menos estranho. It's all relative...
rere
Enviado por rere em 28/04/2006
Código do texto: T146944
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
rere
Piracicaba - São Paulo - Brasil, 28 anos
7 textos (472 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 22:53)
rere