CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A PAZ E COMPREENSÃO MUNDIAL

PALESTRA NO ROTARY BH LESTE – A PAZ E COMPREENSÃO MUNDIAL.

Em 18 de fevereiro de 2011 – Palestrante – EGD Urquiza Alvim -

O transcorrer no próximo dia 23 de fevereiro, o 106ª (sentuagésimo sexto) aniversário de Rotary Internacional, nos oferece o ensejo de dizer que em razão disso, para nós rotarianos, todos os dias são importantes na prestação de serviços à comunidade e na divulgação dos ideais que norteiam nossa organização. No entanto, fevereiro tem para todos nós um significado especial. Foi neste mês, mais precisamente no dia 23 de fevereiro de 1905, que Paul Harris e seus companheiros Gustavus Loehr, Hiram Shorey e Silvester Schiele reuniram-se pela primeira vez em Chicago, dando início a nossa maravilhosa história. Daí a elaboração do primeiro texto definindo o objetivo do Rotary.

OBJETIVO DO ROTARY

O objetivo do Rotary é estimular e fomentar o ideal de servir como base de todo o empreendimento digno, promovendo e apoiando:
1o - o desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir;
2o - o reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional;
3o - a melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um na sua vida pública e privada, e
4o - a aproximação dos profissionais de todo o Mundo, visando a consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.
A verdade é que o Rotary abriu mão do que poderia ser – apenas mais um clube social – para tornar-se uma grande organização internacional, que merece o respeito dos mais poderosos líderes do mundo devido ao trabalho que executa em nome da compreensão entre os povos e da paz mundial.
Compreensão e paz – me inspiraram , em nossa festiva de Natal, a compor a Prece Natalina – e um dos versos diz: –
“Que neste mundo de miséria tanta,
De loucuras tantas de Satanás
Eu possa ter tanta fortuna quanta,
A oportunidade de está em Paz!.
Com meus filhos nesta Santa data”.
 
Para uma melhor compreensão do tema: A Mesopotâmia - é o berço da civilização. A estreita faixa de terra localiza-se entre os rios Tigre e Eufrates, no Oriente Médio, onde atualmente é o Iraque, foi chamada na Antiguidade, de Mesopotâmia, que significa “entre rios” (do grego, meso = no meio; potamos = rio). Essa região foi ocupada, entre 4.000 a.C. e 539 a.C, por uma série de povos, que se encontraram e se misturaram, empreenderam guerras e dominaram uns aos outros, formando o que denominamos povos mesopotâmicos. Sumérios, babilônios, hititas, assírios e caldeus são alguns desses povos. E a guerra contínua até hoje.
Desde os bancos escolares, intrigado ficava imaginando e perguntava a mim mesmo: Como essa dita “civilização” está sempre em guerra e conflitos fratricidas até os dias hodiernos. Depois de me incursionar pela história, fiquei bastante aliviado da intriga que eu tinha comigo mesmo  e fui encontrar a resposta  nos Salmos.
Conta-se que o sábio Rei David – nascido em Belém, hoje Cisjordânia, imperou no ano 700 ªc. (1000 a 333), o qual com o seu talento escreveu 73 dos 150 salmos da Bíblia.
Conta-se:  Era uma vez ...
 O Rei David ofereceu um prêmio ao artista que pintasse o melhor quadro que representasse a Paz. Muitos artistas tentaram. O rei olhou todos os quadros, mas apenas gostou mesmo de dois, e teve de escolher entre ambos.
Um quadro retratava um lago sereno. O lago era um espelho perfeito das altas e pacíficas montanhas a sua volta, encimado por um céu azul com nuvens brancas como algodão. Todos os que viram este quadro acharam que ele era um perfeito retrato da Paz.
O outro quadro também tinha montanhas. Mas eram escarpadas e calvas. Acima havia um céu ameaçador do qual caía chuva, e no qual brincavam
relâmpagos. Da encosta da montanha caía uma cachoeira espumante. Não
parecia nada pacífica.
Mas quando o rei olhou, ele viu ao lado da cachoeira um pequeno arbusto crescendo numa fenda da rocha.  No arbusto uma mãe pássaro havia feito seu ninho. Lá, no meio da turbulência da água feroz, se instalara a mãe
pássaro em seu ninho  em perfeita paz.
Qual pintura você acha que ganhou o prêmio?
O rei escolheu a segunda.
Sabe por que?
”Porque," explicou o rei, “paz não significa estar num lugar onde não há barulho, conflitos, problemas ou trabalho duro”.
Paz significa estar no meio disso tudo e ainda estar calmo no seu coração. Este é o significado real da paz.
Os romanos cunharam a lapidar frase latina: “ si vis pacem para bellum” – Se queres a Paz, prepara-te para a guerra”
Assim caminha a humanidade até hoje, até chegarmos nos dias presente assistindo as mesmas lutas fratricidas, guerras, atentados a bomba , violência. Qual a razão de tudo isso, o Rotary nos dá a explicação.
O Rotary e a ONU
O Rotary e as Nações Unidas possuem longo histórico de cooperação mútua e compartilham visões semelhantes para a construção de um mundo mais pacífico.

Em 1942, Rotary Clubs de 21 nações organizaram uma conferência em Londres para identificar maneiras de fomentar a educação, ciência e cultura após a II Guerra Mundial, a qual resultou no eventual estabelecimento da Unesco. Em 1945, 49 rotarianos foram a São Francisco para ajudar a elaborar a Carta da ONU e desde então as duas organizações têm usufruído estreito relacionamento que se evidencia através da cooperação entre o programa Pólio Plus e as agências das Nações Unidas. Atualmente, o Rotary detém o mais alto status consultivo oferecido a uma ONG junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas, o qual supervisiona diversas agências especializadas da ONU.
 Na segunda metade do século 20, o Rotary focou seu trabalho na disseminação da harmonia internacional. Para isso, o RI e a Fundação Rotária estabeleceram uma série de programas que colocaram nossa organização na vanguarda dos movimentos de paz entre os povos. São programas como Serviços à Comunidade Mundial, Intercâmbio Internacional de Jovens, Bolsas Educacionais, Intercâmbio de Grupos de Estudos e Subsídios Equivalentes, que envolvem a participação de pessoas de diferentes culturas e nacionalidades e certamente criam um vínculo de compreensão e paz entre essas pessoas.
O Rotary sempre sonhou em ter uma instituição educacional destinada à promoção da boa vontade e da compreensão internacional. Esse sonho foi concretizado há poucos anos com o lançamento dos Crei – Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos. Todos os anos, 70 bolsistas são selecionados numa competição de caráter global para estudar nas seis unidades dos Crei existentes em universidades parceiras do programa espalhadas pelo mundo. Em dois anos de curso de mestrado, ao custo de US$ 50 mil por bolsa de estudo, os alunos são formados embaixadores da paz.
 Portanto, muito embora vivamos momentos de incerteza frente à possibilidade de novos conflitos mundiais, não devemos abandonar os ideais dos nossos precursores. A paz, que nos parece um objetivo inalcançável, um dia será realidade. Apesar da arrogância daqueles que detêm o poder bélico e se julgam os donos da verdade; apesar da ganância dos senhores do poder econômico, sempre interessados em aumentar suas riquezas; apesar da intolerância daqueles que colocam fatores religiosos ou culturais acima do bem comum, e da ignorância das massas que são conduzidas por esses profetas do apocalipse, nós, os homens de boa vontade, grupo ao qual os rotarianos pertencem – embora, graças a Deus, não sejamos os únicos – temos a esperança de um dia ver concretizada a visão do futuro do Prêmio Nobel da Paz, Martin Luther King.
Agradeço a atenção dos companheiros e o meu muito obrigado ao Presidente Nilvécio Gomes pelo convite para proferir algumas palavras sobre o tema atual – Paz e Compreensão Mundial.Urquiza Alvim
URQUIZA A. F. ALVIM
Juiz de Direito em Minas Gerais
Rua Michel Jeha, 112 - S. Bento
Cep 30350-330 - Belo Horizonte - Minas Gerais
URQUIZA ALVIM
Enviado por URQUIZA ALVIM em 21/02/2011
Reeditado em 21/02/2011
Código do texto: T2805945

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
URQUIZA ALVIM
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 76 anos
47 textos (3915 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/14 23:56)