Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obrigado Mamãe (dia das mães).

Gostaria de manifestar, em nome de todos, nessa data em que a maioria ignora a origem, o nosso profundo e sincero agradecimento a você minha Mãe.

Agradeçemos por hoje entendermos a lógica que motiva os pais e principalmente a vocês Mães, a serem "malvadas" quando somos crianças.

Agradeçemos por ter nos perguntado todas às vezes que íamos sair, para onde iríamos, com quem iríamos e a que horas retornariamos.

Obrigado por não ter ficado em silêncio e fazer com que nós soubéssemos que aquele novo amigo(a) não era boa companhia.

Obrigado por nos fazer pagar as balas e biscoitos que tiraramos do supermercado ou revistas do jornaleiro, e nos fazer dizer ao dono: "Nós pegamos isto ontem e queríamos pagar".

Obrigado por ter ficado em pé junto de nós, as vezes por horas, enquanto limpavamos o nossos quartos ou a casa inteira, tarefa que você teria feito em um tempo muito menor.

Obrigado por você ter visto além do amor que sentia por nós, ter visto também o nosso desapontamento e as lágrimas nos nossos olhos.

Obrigado por nos deixar assumir as responsabilidades das nossas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que lhe partiam o coração.

Mais do que tudo, agradecemos por você ter nos dito NÃO, mesmo sabendo que poderiamos lhe odiar por isso ( e as vezes até odiamos ). Essas foram as mais difíceis batalhas de todas.

Você, como toda Mãe, deve estar contente hoje ao ver seus filhos tentando vencer na vida, entudando, trabalhando, dando o melhor de si... E um dia, quando eles vencerem, você vencerá também...

Lamentamos às vezes não passarmos muito tempo juntos, porém a qualidade dos momentos que estamos reunidos é inigualável.

E em qualquer dia, quando os seus netos forem crescidos o suficiente para compreenderem o motivo que leva os pais e as Mães a se comportarem dessa forma, quando eles nos perguntarem se a nossa Mãe era má, vamos dizer a eles:

- "Sim, nossa Mãe era má, muito má. Era a Mãe mais má do mundo...".

Pois enquanto as outras crianças podiam comer doces no café, nós tínhamos que comer frutas, ovos, leite e suco de beterraba com cenoura.

Enquanto as outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvete no almoço, nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e verduras nas saladas. E ela nos obrigava a jantar, bem diferente das outras mães que deixavam seus filhos comerem o que queriam antes de dormir, quando comiam alguma coisa.

Ela insistia em saber onde estávamos a toda hora - nesse tempo não havia celulares, e-mail's e nem GPS, mas ela sempre acabava descobrindo. Era quase uma prisão.

Nossa Mãe tinha que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles.

Insistia para que lhe disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos.

Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela "violava todas as leis do trabalho infantil".

Nós tínhamos que levar a louça para a pia, arrumar nossas bagunças, levar o lixo, passar o pano na casa e encera-la, e fazer todo esse tipo de trabalho que achávamos cruéis.

Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer.

Ela insistia sempre conosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos. Até hoje eu não entendo como ela fazia aquilo...

A nossa vida era mesmo chata. Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos, tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer.

E enquanto todos podiam voltar tarde à noite, com 12 anos, tivemos que esperar até os 16 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se a festa foi boa ( só para ver como estávamos ao voltar ).

Por causa de nossa Mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescência:

Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, nem roubo, nem atos de vandalismo, nem violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. FOI TUDO POR CAUSA DELA!

Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos "PAIS MAUS" também, como nossa Mãe foi.

EU ACHO QUE NO MUNDO PODERIA HAVER MENOS MALES HOJE SE HOUVESSEM SUFICIENTES MÃES MÁS COMO VOCÊ.

E é justamente por isso que gostariamos de te agradecer, por ter sido uma "Mãe má".

Obrigado Mamãe.

--

Baseado no texto Mães más do Dr. Carlos Hecktheuer - Médico Psiquiatra.
Anaxi
Enviado por Anaxi em 30/09/2005
Código do texto: T55065

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Anaximandro Melo e o site http://abdmelo.googlepages.com/cv) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Anaxi
Fortaleza - Ceará - Brasil, 40 anos
20 textos (12744 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:40)