Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Isso não é cinema: o mundo arde agora!

                                     “Lucidez que se reconhece inútil, mas
                                       nunca ri de si mesmo” (Caetano Veloso)

....
A rima é mais fácil que o verso.
Conteúdo é algo que fica dentro, mas se sente na pele.
A cena de cinema é plástica, mas a vida é ácida.
Bela para os olhos, mas fere na alma.
Se não houver justiça, não poderá haver concordância.
Se não houver saúde
Consciência, mudança,
A miséria perdurará e a terra continuará em risco de esgotamento.
A dança é o manifesto da alma
Fresta, primeira chance, primeiro lance pra arrombar a festa
Desafiar os contentes
Abrir o ventre e fazer o parto.
Agir ou concordar, não há outra opção. Solução instantânea à venda.
Não há tempo para elucubrações
Soluções mágicas
Os céus não se abriram
Não virão ETs nos salvar.

A lucidez me deixa fundo, mas me joga luz.
Se o mundo rui, se o poluem com esses gases
E se derretem as camadas polares, o aviso vem há tempo
Já disseram lá atrás:
Não mexam com a natura
Não torturem animais
Não cortem as matas
Deixem os índios em paz.
Mas quem ouviu? O que houve?
Senhoras e senhores!
Fiquem alertas!
O Greenpeace é moda
Está na onda ser verde
Mas pode ser tarde
A terra arde, o gelo derrete
As matas são poucas, o clima está louco, os bichos são escassos.
E os governos ainda discutem
Não agem
Enganam a todos com suas falas vazias
Suas farsas
Congressos
Enquanto continuam nos arrancando a pele
E fazendo a guerra
Desviando recursos da fome para as armas
Comprando aliados
Rotina de corrupção e falácia
Enquanto tudo se afunila
Tudo fica por uma linha
A situação se agrava...

E isso não é cinema
Acho que nem é poema
É só um desabafo, uma voz a mais, restrita, aflita
Discursando à beira do caos.
Não é teoria, não é terrorismo
É abismo. Só.
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 25/09/2007
Reeditado em 25/09/2007
Código do texto: T667331

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1125 textos (33762 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 03:04)