Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Palavras ao Vento...

TURMA: 1975 – DIREITO FUCMAT – 30 ANOS DE FORMATURA - 20/12/2005
Palavras ao Vento
( proferidas no jantar de confraternização em Campo Grande MS)

                   

TURMA:  José Damásio de Souza
PATRONO:Juvêncio César da Fonseca
PARANINFO:João Pereira da Silva



Turma de 75 -  que prazer revê-los!
Cabe aqui uma reflexão: será que é mesmo  o tempo que mede nossa vida?
Olho-os, - todos – à minha frente, ao meu lado, a um centímetro de meu olhar, dentro de meu coração... e vejo que os anos não passaram!
Lembro de cada um de vocês.
De cada sorriso,
De cada sacanagem,
De cada maldadezinhas,
Das conquistas,
Das brincadeiras,
Dos abraços,
Da força,
Do carinho, do amor que nos manteve e ainda mantém e manterá, não tenho dúvida.
Meço-os, hoje, meus queridos, não com o tempo que passou, nem pro dias, nem por horas, minutos, segundos, lágrimas, dores, perdas, sucessos ou insucessos..., não!
Eu os vejo com os olhos e o coração da alma conquistada indelével e infinitamente.
Lá – no âmago, todos vocês figuram para todo o sempre – com olhos dos prazeres e das saudades.
O tempo passou... é verdade... olho-os agora e os vejo... senhores, senhoras, ... o tempo inclemente cumpriu trajetória, e,  algumas vezes nos perdemos pelos caminhos... e pergunto-me – o que estivemos fazendo enquanto o tempo passava?

Dizem que a vida é curta – e aqui abro um parentes para acarinhar  a saudade que deixaram PAULO, IVANIR, LINDINALVA, EMYDGIO, IRINEU, JOÃO AMÂNCIO, JONAS, JOSÉ CORRÊA, ODILON, VESPASIANO, WALTER ULYSSÉIA, que hoje devem estar conosco rememorando nossos momentos de saudável companheirismo.

Mas a vida não é curta, não é!
Ela é longa para quem sabe viver pequenas felicidades – ou pequenas indulgências, como diz meu marido Nelson.
A vida feliz esta disfarçada pelo sorriso dos filhos que tivemos, dos amigos que construímos, das alegrias e venturas que nos demos... essas coisas faz a vida longa!
Mas demora esse aprendizado!

Saibam vocês que se não fosse o João José – amigo com quem tenho me encontrado a cada quinze dias na CDA da OAB – não estaríamos aqui – hoje, 30 anos após a nossa colação de grau.., que aliás, ocorreu no dia 19/12/75.
Lembram?

Se não fosse o João me ligar a cada meia hora – buscando colegas, convocando a comissão de festas, o Fuad, a Doraci, o Henoch, o João Augusto, a Roseli – não estaríamos aqui... passaríamos mais um ano ausentes de nós – seria mais um dia somado aos não que nos damos – as nossas derrotas.

Obrigada João Jose!

Professores!
Como é bom revê-los... não no fórum... não na rua... mas aqui, conosco.. professor Juvênio César da Fonseca, Josinori Higa, Yvon Moreira do Egito Fº, Mário João Domingos, Plínio Rocha,  nem parece que houve este espaço de tempo entre nós... não existem estes 30 anos. Nego-os. Pois cá estão os senhores – amigos, mestres,  parceiros – que nos ensinaram que na vida não poderíamos ser expectadores, mas o ATOR, OS PILOTOS – OS PÁSSAROS – OS DONOS DE NOSSOS SONHOS!

A VIDA É AGORA... ainda existe muita água indo ao mar.
Beijo-os – a todos – com o carinho amigo.

D.D.
20/12/2005.

Colegas!

O que é ser amigo?

Amigo é aquele que te acompanha sempre - não importa a situação ou o momento.

É o que está de mãos dadas consigo quaisquer sejam os embates.

É aquele que nos ama e a quem amamos sem quaisquer outras intenções a não ser a pureza do sentimento.

Homem ou mulher - não importa - mas o Amigo ama o seu amigo. Ponto.

Ele este pronto para te ouvir - desde a dor de cotovelo, a perda, a sentimentos desconexos, a falta de grana, de mal entendidos da vida, quebrar galhos, e tudo isso - a qualquer hora do dia ou da noite.

É uma troca que fazemos - pois tudo isso também dedicamos ao nosso amigo. É um envolvimento de experiências, de anseios, de vida, vividos com confiança, respeito e fidelidade.

A este ser - que está conosco todas as horas, na tristeza, na alegria, na dureza, na fartura, na aventura, na ventura - a este ser humano único que todos temos - ao menos um na vida – dedico este meu poema

AO AMIGO
Delasnieve Daspet

Mãos dadas,
Andamos juntos, sempre,
Envoltos em confiança,
Meu amigo somos irmãos
Porque a escolha é nossa.
Nada é imposto,
Partido, time, política, cor,
Cheiro, flor,
Tudo é partilhado no respeito
Que une dois seres que optam
Juntos caminhar.
Obrigada por segurar minhas mãos,
Nas travessias mais difíceis, me amparar,
Nos momentos mais escuros, me guiar,
E com meiguice, minhas lágrimas enxugar.
Que eu tenha força,
Que eu tenha paz,
Que eu tenha o mesmo amor,
Para te agasalhar!

E de mãos unidas, recebendo e transferindo energias,
Mãos unidas em prece,
Duas, quatro, a minha e a tua,
Se transmuta em força e acontece,
Impulsiona a mente,
Enobrece a alma o coração se enternece
Ao sentir junto, meu amigo, a tua mão e a tua prece.



Uma reflexão sobre 2005 e 2006 que vem aí !
Muita paz à todos acompanhada de sabedoria.
É sabido que a pequena semente germinará uma grande árvore,
E o velho dará lugar ao novo...
Boas Festas e até o ano que vem!

Delansieve Miranda Dáspet de Souza
Turma de 1975 da FUCMT ( UCDB-MS)
 






Delasnieve Daspet
Enviado por Delasnieve Daspet em 21/12/2005
Código do texto: T88874
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Delasnieve Daspet
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
654 textos (28508 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:32)
Delasnieve Daspet