Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DANÇA DAS 1000 BORBOLETAS

        Poema escrito em parceria com a Sónia Rainha       Imperatriz Borboleta. Obrigado fofinha pela oportunidade de cruzares a tua bela e divina poesia com a minha.
                          A DANÇA DAS 1000 BORBOLETAS
                        (Poema 700 da minha breve obra)

Dançam à minha volta
E em torno de mim
Passam como cometas
Onde é que vocês param?

Jamais paramos ou desistimos
Voamos pelos sonhos da memória
Até às estrelas que nos invadem
No espaço sideral da Amizade
Seguindo os caminhos indestrutíveis do Amor
Acompanhas-nos?

Sempre te acompanharei
Pelos caminhos da amizade
Já que não posso ter o teu amor
Tenho o que dás
E a força
Da tua imensa interioridade

Estás num promontório ao eterno luar
Mas onde é que realmente
Costumas andar?

Eternamente ao teu lado
Cavaleiro das minhas batalhas
Oferenda que um dia pretendo alcançar
Ternura da minha existência
Sentimento fecundo no meu peito
A minha história de embalar
Quando voltas para me buscar?

Infelizmente não posso
Fazer as vezes
De quem te ocupa o coração
Mas dou-te o imenso que sou
E toda a minha atenção

Nos teus olhos correm sonhos
A profundeza da imensidão
Diz-me pois lá o motivo
De tamanha solidão?

É a tua ausência que me invade
Remetendo-me ao silêncio
Para aclamar os teus lamentos
Na tentativa de por Ti encontrar a Paz
Na esperança diária de um dia
Passares para me beijar
Será que deixas esse momento chegar?



Não acredito no futuro
No seu triste destino
Digo-te apenas que gosto de ti da maneira que entenderes
E como entenderes vou ficar contigo

Amamos o impossível
E gostamos de gostar
O nosso canto é comum
Mas porque é que nunca estamos juntos no mesmo lugar?

Não voltes a repetir tamanha afirmação!
Pois estamos eternamente unidos pelo coração
Nada mais importa do que o “Gosto de Gostar de Ti”
E o tempo jamais o sentimento apagará
Pois nos versos está imortalizado
E neste recanto ou nos livros
Para sempre vamos morar
Terás Tu fé e coragem para acreditar?

Enquanto existirem estrelas no jardim
E borboletas no céu
A minha crença é a tua
E os teus sonhos são os meus


Continuaremos a bailar
Envoltas em tules de cores
Surpresas de brilho e esplendor
Abraçando-te com as nossas asas
Na certeza ilusória de que
Um dia perderás o medo de voar
Passarás de crisálida a borboleta
E aí nada te impedirá de Amar

Porque ambos amamos
A eternidade procuramos alcançar
Pois há certos sonhos
Que nascem perecíveis
Mas nem isso nem nada
Apagará a nossa alma de poetas
Somos pelo menos felizes na praia
Assistindo

À dança das 1000 Borboletas
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 02/08/2006
Reeditado em 04/08/2006
Código do texto: T207750

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5077 textos (170332 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 22:50)
Miguel Patrício Gomes