Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Versos Côncavos & Soneto sem Rima


VERSOS CÔNCAVOS

Guida Linhares

 

Os meus sonhos

varridos pela tua audaz vassoura

que impiedosa

adentrou na minha noite,

são sonhos sem nexo,

surgidos na boca da madrugada.

Nem trouxeram amplexos,

apenas instigaram

meus côncavos versos.

Que sairam meio rudes,

por serem masculinos,

em contraponto

aos teus convexos femininos.

E nesta ambiguidade poética,

se escondem do soneto, as rimas,

 envergonhadas pelo desprezo,

que vêm não sei de onde...

Santos, SP

10/11/06

***

SONETO SEM RIMA...

Tarcísio R. Costa

 
Meu soneto se esconde

Em quatorze versos

Sem nexo...

Vêm não sei de onde.


Eles são inversos...

Existem versos

Sem rima... Os convexos

São femininos...


Tem os sem sexo

Que seguem sem rumo

Caem nas bocas de lobo.


A vassoura da madrugada

Varre impiedosa

Os meus sonhos...


Tarcísio Ribeiro Costa

17.11.04

***

 


Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 12/11/2006
Código do texto: T288989
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Guida Linhares
Santos - São Paulo - Brasil, 70 anos
1939 textos (158341 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:28)
Guida Linhares

Site do Escritor