Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Delírios Vermelhos Desnudantes - Inominável Ser & Agnes Mirra

Portentosa dama de véus alvos,

Glamurosa dama de véus sem pecados,

Se a rosa negra for posta

Em vossa pele de bela delícia

Inundante das minhas forças viris,

Deliraria eu em êxtases até que

Te formasse mais mulher

Em alcova de negras pétalas

Das rosas sangrentas minhas...

 

Me olhando deliras

E nesses delírios sou vermelha,

Minhas vestes forma ao vento,

Estando agora vestida de nudez diante de ti,

Pronta para ser tua

Na alcova sangrenta que há séculos

Espera por você...

 

Sou mulher,

Sangrenta,

Libidinosa,

E desejos que te hipnotizam

E te trazem a mim...

 

Delire em mim...

 

Delire comigo...

 

Entre os vossos vermelhos seios

De dama girante de delírios vermelhos,

Que desnudantes envolvem-me,

Quero morrer de negros prazeres

A me destinarem um caminho

Que descerá por vosso corpo,

Que percorrerás as vossas

Ocultas moradas,

Que penetrarás em vossos

Segredos vermelhos...

 

Minha espada erguida alta,

A face minha desesperada

A sangrar na minha solidão,

Solidão por eu  não te fazer delirar

Na cova minha sofredora

Que jamais viu a uma

Mulher vermelha,

Vermelha mulher,

A digna ser uma dama vermelha

Que a encanta com sua

Vermelha silhueta!

 

E na alcova

Seus gritos ecoam...

 

A escuridão ganha luminosidade

Por minha dança vermelha

E seu corpo incendeio...

 

Sangue e suor nos lençois

E fogo em nosso redor...

 

E entre as chamas

Nossa respiração alimenta o fogo...

 

Fogo vermelho

Vindo dos delírios

Da alcova sangrenta...

 

Você está agora em minha alcova

Que torna-se a nossa alcova,

Filha Do Diabo De Vermelha Coroa,

Filha do Diabo sedutora,

Filha Do Diabo serpente deliciosa,

Serpente deliciosa e tentadora!

 

Penetro em ti evocando ao Diabo

Para nos abençoar

No momento da união

De Escuridão Delirante

Com Escuridão Inominável!

 

Sendo Um,

Sendo Um Filho Do Diabo

No momento de nosso conluio

Em alcova recheada

De sangue e suor,

Fechamos mais os olhos,

Abrimos mais as nossas almas,

Sentimo-nos no delicioso

Inferno Mais Vermelho

Que nos torna

Demônios Vermelhos

Delirando pelos

Mistérios Dos Caminhos Vermelhos,

Delirando na alcova vermelha

Onde alcançamos o orgasmo vermelho

E geramos um filho vermelho!


Agnes Mirra
A RAINHA DOS DELIRANTES

Inominável Ser
VERMELHO DESNUDANTE







Poema originalmente publicado no blog que tenho em conjunto com Agnes Mirra, Delírios Inomináveis (http://deliriosinominaveis.blogspot.com) em 21/11/06 e republicado em minha Cova Abismal De Poemas Sombrios (http://coabposo.spaces.live.com) na mesma data.
Inominável Ser
Enviado por Inominável Ser em 21/11/2006
Código do texto: T297473

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Inominável Ser
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 40 anos
85 textos (31709 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:29)