Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Duelando!

2)
DUELANDO!
Guida Linhares

Um lado de mim escreve o amor
em versos desconcertados.
É a mulher que espera,
que o tempo aquiete o coração,
impregnando as letras
com rimas na contramão.

Um real poema, quisera fazer,
que tal qual um raio faisca no céu,
permeasse cheio de encantos,
os meandros de toda a escuridão,
iluminando os mais sutís sonhos,
fazendo trovejar os corações.

Mas se a alma da poeta se expande,
dedilhando a lira com mágico prazer,
a mulher se esconde pois o amor,
tantas vezes leva ao sofrer,
deixando na boca o gosto da saudade,
e na alma, uma nova cicatriz.

No duelo que se estabelece
entre  a poética e a mulher,
a poética encanta os olhos de quem lê,
e a mulher se encanta, por perceber
que há um coração poeta,
que respira em versos,
mesmo sem querer!

Santos/SP

****

Participação em quarteto com os queridos amigos poeta José Geraldo Martinez, Roseli Busmair e Célia Jardim

1)
DUETANDO!
José Geraldo Martinez

Manda-me um poema de amor.
Quisera que a mim fosse um recado!
Devolvo-te na esperança de que
entendas meu poema duetado.
Falo em meus versos que eu te amo,
apesar da torta poesia em métrica.

O homem é quem está declamando,
enquanto a sonhar vive o poeta!
Coloco agora os pés no chão.
Entrego-te, sem devaneios, o coração,
sem a dúbia lucidez poética!

Abro da minha negritude, o clarão...
Só a verdade me resta!
Se entenderes os meus versos
e não tiveres dúvida da minha sinceridade
de que o amor verdadeiro
é o homem quem te oferta...

O poeta declama por ele a saudade!
É tua minha poesia.
Sempre foi pra ti a minha lira!
O homem quase morre
se tu desapareces...

O poeta agonizando ainda respira!
São teus, meus versos, nesta madrugada onde a realidade me infesta!
O homem curva-se  ao amor que sente, duetando, responde em rimas, o poeta!

***
3)
MAGIA DE AMAR
Roseli Busmair

Você caiu no meu abraço
Nessa noite enluarada
Fazia tanto frio
Já ia alta a madrugada
Aquecido em meu abraço
O mundo ficou cor de rosa
Nosso peito era a paixão
Nossa cama só o pecado
Você correu para mim
Feito rio em correnteza
Se desagüando pelo mar ahahah

É a paixão... encantamento!
É a magia de amar!

Agora apaixonados
Ficamos assim tão ligados
Não pensamos no amanhã
Nem queremos mais pensar
Amor que rola em segredo
Percebe o desejo no olhar

É a paixão... encantamento!
É a magia de amar!

*
28_Set_2007
Início da Primavera mais linda!
*

4)
TALVEZ NÃO FOSSE
Célia Jardim

Meus olhos lêem atentamente
a inspiração que chega do poeta
coração exclama silenciosamente
mente torna-se inquieta

O pensamento voa por um segundo
deixando a fantasia extravasar
por um momento creio em tudo
o poeta está a se declarar

Realidade ou fantasia
já me perdi em devaneio
já não sei se é poesia
tudo aquilo que eu leio

A realidade rouba a minha fantasia
o poeta só estava versejando
quando duetou a minha poesia
não seria em mim que estava pensando

Teria ele compreendido
aqueles meus versos disfarçados
reclamando um amor não correspondido
ou seriam os dele, versos isolados

Interrogo? Não, não posso
o poeta iria rir de mim
um sutil elogio ao dueto esboço
triste assino e agradeço enfim.

***
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 01/10/2007
Código do texto: T676743
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Guida Linhares
Santos - São Paulo - Brasil, 70 anos
1957 textos (162501 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 01:10)
Guida Linhares

Site do Escritor