Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encontro especial


Hoje eu tive um encontro muito especial.
Me encontrei comigo mesmo. O meu verdadeiro "eu" me falou coisas maravilhosas a respeito da vida, amor universal, natureza enfim. Me disse que deveria emanar amor para todas as pessoas.

Então lhe perguntei:

- Como posso amar um terrorista que mata centenas de pessoas com uma bomba? Ou um depravado que abusa sexualmente de criancas? Como poderia eu emanar amor para pessoas assim?

E o meu "eu" então me respondeu:

- Logicamente você desaprova o ato, porém não esqueça que esse terrorista e esse maníaco sexual, são espíritos como você, e que suas essências são puras. Quando projetamos amor para esses espíritos, com o tempo, eles se libertarão do mal que praticam e que os deixam enfermos, compreendendo melhor a vida, a origem de tudo, que todos somos criados de uma mesma essência vital e básica vinda de Deus, e então, irmanados nesse sentimento, procurarão se purificar através das reencarnações até o ponto de unirem-se a você, emanando amor a todos os outros espíritos enfermos. Compreenderão que todos fomos criados a imagem e semelhança do Pai, e que todos, como deuses que somos de fato, iremos um dia nos tornar puros, como o nosso Pai.

Então lhe perguntei:

- E quanto ao ciúme? Esse sentimento mesquinho que destrói tantas vidas, tantos amores? O que me diz sobre isso?

Então ele, o meu "eu" respondeu:

- Você está vivo há milhões de anos, já passou e passará ainda por várias encarnações, não só neste como em outros planetas, até que sejas puro. Por que sentir ciúmes de alguém que como você, também está vivo há milhões de anos, e que também  já passou e passará por várias encarnações neste e noutros planetas e, assim como você, teve e terá ainda, centenas de parceiros e amores, quem sabe milhares deles? Ademais, quando sentir ciúmes, note que você está de fato sentindo ciúmes apenas de um corpo perecível, uma vestimenta grosseira para seus espíritos ainda impuros. Lembre-se antes de tudo, que o seu corpo nem mesmo a você pertence, é apenas uma roupa emprestada pelo Pai, para que nesse planeta possas viver e apurar-se. Como ousa sentir-se
dono de alguém? O verdadeiro e universal amor é destinado ao espírito, que é imperecível, logo eterno. Os seus corpos nada mais são que comida amanhã, se desintegrarão e tomarão outras formas, alimentarão a terra, serão adubo para novas plantas e flores. O amor é a única fonte geradora de toda a criação. É energia vital que emana de Deus e para Ele retorna.

Você também é Deus, lembre-se disso!
cacaubahia
Enviado por cacaubahia em 20/01/2006
Reeditado em 17/03/2014
Código do texto: T101512
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
cacaubahia
Londrina - Paraná - Brasil, 56 anos
334 textos (36457 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:12)
cacaubahia