Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Certo Dia

   Será que realmente amadurecemos ? Já não  está na hora de repensarmos nossos valores para o século XXl ?

    Poderíamos tentar deixar a roupa de super herói em casa e começar a colocar metas em nossa vida; metas desafiadoras mas, que sejam possíveis de atingir ; metas que reflitam realmente nossas necessidades e crenças ; metas pessoais , esqueçam dos falsos luxos incutidos pela sociedade do TER , tudo é muito simples, perceba que muitas vezes é você mesmo é que acaba complicando as coisas.
   Mas como conciliar o desenvolvimento, aproveitando os recursos naturais , nossos talentos , sem tanta depredação e destruição interna ? Por que a ganância humana, o desprezo pelo nosso meio-ambiente, a ignorância , o egoísmo , a falta de sensibilidade incendeiam nossos corações e poluem nossos princípios , crescendo num passo infinitamente maior do que a conscientização de nossa população com referência à nossa própria sobrevivência e respeito . Não precisamos nos matar de trabalhar para acumular bens que muitas vezes serão motivos de discórdias entre parentes , amigos e casais.
   Devemos ter mais tempo livres para nos dedicarmos a partilhar nosso SER com outras pessoas , ensinando-os o que sabemos, aprendendo o que não sabemos , quem sabe, visitar parentes e  amigos órfãos de nossa atenção , ouvir-lhes as histórias e darmos as risadas que perdemos diariamente na busca incessante pelo dinheiro, fama, sucesso e poder.
   Conheço pessoas que moram na mesma cidade , às vezes até no mesmo bairro e não se vêem há muito tempo , tios e tias , primos e primas , avos e avôs , amigos e amigas que abdicaram ao convívio  fraterno em troca de um mundo de ilusões materiais que lhe roubam um precioso tempo  de alegria e sabedoria.E aos poucos a tristeza, a depressão começam a se aproximar , a sua vida começa a perder o sentido mesmo acumulando bens , viajando , trabalhando muito você não alcança uma ínfima parte da felicidade que possuía quando era criança , você então passa a se preocupar mais com a estética de seu corpo, com as roupas que "precisa" comprar para ficar mais “apresentável”, com o carro do ano , com o celular da moda , se tornando escravo da aprovação dos outros para ser feliz.
    Cabe a cada um de nòs a responsabilidade de “quebrar” este ciclo vicioso em nossa vida , com isso tendo  chance de ser feliz, pois será alguém que sabe amar, respeitar , valorizar o outro e descobrirá que poderá viver e ser feliz com menos. Diz a matemática que  "menos com menos, dá mais". , então, você será MAIS, pois o seu valor não está nas coisas que possui, nas habilidades e talentos que você tem e desenvolve apenas com o fim do retorno financeiro, mas no brilho pessoal que seus dons e talentos proporcionam á comunidade e as pessoas ao seu redor.
    Voce acha que seu filho se importa mais com o seu saldo bancário do que com o tempo que voce passa brincando com ele ? E sua mãe , seu pai.....   Pense nisso.


"A vida é como um cofre, só que com muito mais números. Existe uma combinação correta de pensamentos e ações que o levarão a conseguir quase tudo que você realmente quiser, e você pode descobrir esta combinação se se dedicar a procurá-la."
Brian Tracy


CERTO DIA


  Certo dia desses uma senhora chegava em casa de uma das consultas médicas e disse aos familiares:

- Pedi franqueza ao meu médico, pedi que não me poupassem de saber a verdade sobre meu estado de saúde. Eu sinto que me resta pouco tempo. Diante dos olhares ansiosos, ela continuou: - Eles me revelaram que sou portadora de uma moléstia incurável e que tenho poucos dias de vida.- E a senhora nos conta isso com essa naturalidade? perguntou uma das filhas, em prantos. Continuou a senhora, com muita serenidade: - Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo que já devia ter feito há muito tempo atrás. Vou arrumar toda a minha casa, colocarei belas cortinas em todas as janelas, assim, elas me impedirão de ficar olhando a vida alheia. Todos os dias tirarei o pó da casa e durante esse trabalho pensarei: "Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado" E continuou: - Vou deixar todos os meus armários organizados, guardarei o que realmente uso e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa. Evitarei assistir ou escutar más notícias. Vou alimentar o meu espírito com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei fofocas e não criticarei mais ninguém. Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade, os perdoarei. Fez uma pausa e continuou: - Todas as noites agradecerei a Deus por tudo que estarei conseguindo fazer nestes dias que me restam. Todas as manhãs, ao acordar, perguntarei a mim mesma: "O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor?" Farei de tudo para transmitir felicidade àqueles que de mim se aproximarem. E a cada dia que passar farei pelo menos uma boa ação, portanto, quando eu fechar os olhos para nunca mais abri-los, eu terei feito
inúmeras boas ações. Todos que a ouviam, pouco a pouco se retiraram dali,indo cada um para um canto, chorar sozinho. A mulher ali ficou e nos seus olhos havia um brilho de alegria. Dizia ela a si mesma: - Não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta. A minha tarefa de casa é grande, porém vale a pena todo qualquer esforço. Vou conseguir realizar. Quero transformar meu mundo interior. Vou me tornar uma pessoa totalmente diferente do que fui até ontem. O mais curioso e extraordinário dessa história foi o que aconteceu... Após a notícia dada aos familiares. Ela conseguiu cumprir plenamente todos os compromissos que tinha assumido consigo mesma. Dos poucos dias de vida que restava a ela, viveu por mais longos e saborosos 23 anos. Ela curou a sua própria alma. A sua moléstia desapareceu. Ela morreu de velhice... A história é verídica.




Roberto Recinella
Enviado por Roberto Recinella em 25/04/2006
Código do texto: T145125

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Roberto Recinella - www.projetosolemio.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roberto Recinella
Campo Mourão - Paraná - Brasil, 50 anos
43 textos (8907 leituras)
5 áudios (1895 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 05:38)
Roberto Recinella