Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu silêncio é de ouro

Não espere que a noite siga seu curso
dentro das minhas horas soltas...
eu faço os meus planos e neles meus
desmandos...guardo meu tempo para os versos...
guardo as falas todas em descontrações...
não assumo teatro de horrores...não assimilo negociatas...
Abrem-se hiatos nos espaços povoados...
nos diálogos inexatos...
mas sobram canções e expectativas de horizontes
no amanhecer que se aproxima...e a pequena lágrima
que baila na retina insistente ...faz brilhar o
verde da íris...
mas se todas as palavras jogadas fora...
tivessem alguma serventia...não se guardaria
nas dobras da noite...pois que se perdem nas
brumas densas...
regem os conselhos mais experimentados...
que a palavra é de prata e o silêncio é de ouro...
nesses silêncios que me guardo solitária
beijo o infinito e abraço um mundo que aos
 poucos desvendo...mas que me pertence somente...
A paz dos meus silêncios solitários
tem um preço incomum...que não se paga
em tempo...não se paga em gestos...
mas se ganha em sabedoria...
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 30/05/2005
Código do texto: T20847

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55629 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:05)
Angélica Teresa Almstadter