Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Origem do nome dos dias da semana

      NOMES DOS DIAS DA SEMANA
José Augusto Carvalho
 Qual é a origem dos nomes dos dias da semana nas línguas ocidentais mais conhecidas?
Foi o meu sábio e grande mestre Isaac Nicolau Salum que, em sua tese de doutoramento A contribuição lingüística do Cristianismo na România antiga (São Paulo: USP, 1954), e na tese seguinte, A semana astrológica e a judeo-cristã: introdução à problemática da nomenclatura semanal românica (São Paulo: USP, 1967), me ensinou como se deram, a partir do número quatro, os nomes dos dias da semana nas línguas conhecidas. Baseio-me parcialmente aqui em seu estudo.
O quatro representava o mundo com suas coisas terrenas. Quatro são as divisões da Terra, quatro são os evangelistas, quatro são os ventos, quatro são as estações do ano, as pontas da cruz, as semanas do mês, as fases da lua, os pontos cardeais, as letras do nome de Deus (o tetragrama IHWH, de Iahweh) e do primeiro homem, na mitologia judaico-cristã (Adão). Quatro simboliza o sólido, o tangível. Quatro são os elementos (fogo, terra, ar e água). Quatro são as proposições aristotélicas (duas negativas, E, O, e duas afirmativas, A,I).
  Os discípulos de Pitágoras faziam da tétrade (conjunto de quatro grãos (micrósporos) de pólen que se originam da célula-mãe mediante meiose) a chave de um simbolismo numérico que pôde dar um quadro à ordem do mundo.O quadrado era o símbolo da perfeição, por ser sempre igual de qualquer lado por que é visto. O número quatro é considerado um dos mais cabalísticos. Todo o sistema de pensamento jungiano, por exemplo, se fundamenta na importância fundamental do número quatro, já que a quaternidade representa para ele o fundamento arquetípico da psique humana.
Os planetas conhecidos, por ordem decrescente da distância da Terra, eram os seguintes, na época do império romano: Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio. Se terminarmos a contagem pela Lua e pusermos o Sol no centro do sistema, teremos a seguinte ordem astrológica: Saturno, Júpiter, Marte, Sol, Vênus, Mercúrio e Lua.
Com relação aos nomes dos dias da semana, o quatro exerce um papel fundamental: se contarmos até quatro, a partir de Saturno, inclusive, chegaremos ao Sol, e teremos o primeiro dia (Sunday); a partir do Sol, inclusive, contamos até quatro e chegamos à Lua (Monday, lunes, lundi, lunedi); a partir da Lua, inclusive, contamos quatro até Marte, portanto: mardi, martes, martedi. E assim por diante. Assim, o domingo é o dia do Sol; segunda-feira, o da Lua; terça-feira, o de Marte; quarta, o de Mercúrio; quinta, o de Júpiter (jeudi, jueves, giovedi); sexta, o de Vênus (vendredi, viernes, venerdi). Sábado é o dia de Saturno (Saturday).
Em inglês, Marte foi substituído por Tyw, o deus maneta da força e da guerra na mitologia nórdica (Tuesday). O dia de Mercúrio em inglês foi consagrado a Odin ou Wedin (na mitologia escandinava) ou Wotan, equivalente a Zeus, entre os germanos (Wednesday). O dia de Júpiter, quinta-feira, foi substituído por Thor, filho de Odin, na mitologia escandinava, ou o deus do trovão (que se traduz por Donner, donde Donnerstag, em alemão, para a quinta-feira). Assim Thursday significa “dia de Thor”, em inglês. A sexta-feira era destinada à deusa Freya, esposa de Odin, deusa da juventude, do amor e da morte, na mitologia nórdica (daí o Freitag alemão ou o Friday inglês). Tag, em alemão, é dia.
O nome sábado vem do hebraico Shabbath, que significa “repouso”. Para os hebreus, sábado é o sétimo dia da semana (que começa, portanto, no domingo). Para os cristãos, o último dia da semana é o domingo (de dies Dominica ou dia do Senhor). Senhor é traduzido por dominus (o senior latino, que deu senhor, significa “o mais velho”, donde “senado”, isto é, conselho de anciãos). De dominus temos dominar, dom, dona, donzela (de dominicella, senhorita, que deu origem ao “demoiselle” francês).
Os nomes em português têm outra origem. Vêm da feira que faziam os agricultores medievais que se reuniam no adro das igrejas a cada domingo (a primeira feira). É da expressão filius ecclesiae (filho da Igreja, da Assembléia) que se originou o nome “freguesia”, inicialmente de cunho apenas religioso (ainda em voga, quando se diz “freguesia de Santa Rita”, “baixar noutra freguesia”, etc.). O dia seguinte ao domingo era o da xepa, o da segunda-feira... E feira ficou sendo o nome dos outros dias.
Essa é a origem dos nomes dos dias da semana.



José Carvalho
Enviado por José Carvalho em 16/01/2007
Código do texto: T348467
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Carvalho
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 74 anos
18 textos (30829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/12/14 03:06)
José Carvalho



Rádio Poética