Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O QUE A VIDA TEM DE BELA

NO MAR PROFUNDO DOS LAMENTOS, CERTAS COISAS NUNCA MUDAVAM DE LUGAR. SENTINDO-ME SÓ, NAVEGUEI POR AGUAS TURVAS E GELADAS.
PAREDES DE ICEBERG’S DESPENCAVAM AO MEU LADO, ATIÇANDO AS ONDAS A ME AFOGAR.
O VENTO FRIO NUNCA PARAVA, CONGELAVA MEU ROSTO, IMPEDINDO QUE EU ENXERGASSE ATÉ MESMO O QUE ESTAVA AO MEU LADO.
MEUS GRITOS NUNCA ECOAVAM, POR MAIS QUE ME ESFORÇASSE, O QUE ME IMPEDIA SEMPRE MOSTRAVA-SE MAIS FORTE.
POIS É, GRITAR CONTRA O VENTO, ISSO EU JAMAIS PODERIA MUDAR.
NAQUELA NOITE RESOLVI DEITAR MAIS CEDO, ESTAVA CANSADO DE CONVIVER COM AQUELAS IMAGENS FRIAS.
EM MEU SONHO VOEI POR ENTRE AS GELEIRAS QUE, ADORMECIDAS POR MILHARES DE ANOS, MOVIMENTAVAM-SE EM CÍRCULOS ESPERANDO UMA CORRENTE MARÍTIMA QUE AS CONDUZISSE PARA ALTO MAR, A FIM DE ENCONTRAREM VIDA NAS AGUAS MAIS QUENTES AO NORTE.
ADMIRAVA CADA FORMA GELADA, CADA CURVA ESCULPIDA PELO VENTO, CADA CAVERNA ABERTA E MALTRATADA PELAS ONDAS.
COMO PODERIA ACHAR TÃO BÉLA E FANTÁSTICA ESSA FORMA DE VIDA, TÃO DISTANTE E QUE JAMAIS O SER HUMANO PODERIA HABITAR.
UMA IMAGEM CRIADA PELAS MÃOS DIVINA, CONSPIRADA PELO UNIVERSO, LONGE DE SER O LAR DO HOMEM DAS NEVES.
A VERDADE É, TRATA-SE DE ALGO QUE JAMAIS PODERÍAMOS USUFRUIR E DESTRUIR PORQUE NÃO NOS TEM UTILIDADE, PORÉM, SE PUDERMOS APRECIAR E SENTIR AMOR PELO QUANTO A VIDA TEM DE BELA, SEJAM EM DESERTOS MORTÍFEROS OU EM FLORESTAS SELVAGENS, E ATÉ MESMO NAS GELEIRAS DA ANTÁRTICA, TALVEZ UM DIA POSSAMOS VISITAR E ATÉ HABITAR QUALQUER LUGAR QUE ESTEJA GUARDADO EM NOSSOS SONHOS, PRINCIPALMENTE AQUELES QUE JAMAIS PUDESSEM SER VISITADOS POR UM CORPO FÍSICO.

A VIDA É UM SONHO, E A REALIDADE ESTÁ MAIS PROXIMA DO QUE IMAGINAMOS.
Bach
Enviado por Bach em 20/07/2005
Código do texto: T36085
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bach
São Paulo - São Paulo - Brasil, 39 anos
32 textos (1452 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:39)
Bach