Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As coisas que me acontecem

AS COISAS QUE ME ACONTECEM


Eram 4 horas da manhã.  Acabara de encerrar o meu PC, depois de estar, um dia inteiro á sua frente.
Tinha terminado uma sessão da net, que, me tinha deixado, nem eu sei bem porquê,  triste e deprimida, chorosa até.

Para desanuviar fui tomar banho.  Mal tinha saído do duche, quando o meu telefone da rede fixa tocou.

- A esta hora? Quem será? – perguntei para mim própria um pouco assustada.  Nestas alturas quando o telefone toca, penso sempre o pior.

Estou? - perguntei um tanto ou quanto a medo...

- Lyly? – pergunta uma voz de baixo profundo.
- Sim...! Quem quer falar comigo a esta hora?

- Boa noite Lyly, minha Lady e minha Queen....!
-     B..o..a   n.o.i.te....! –  gaguejei confusa . Conhece-me?
- Conheço sim majestade!  - ri do outro lado o meu interlocutor
- Estive todo o serão a fazer-lhe companhia, minha adorada Queen, e tambem toda a tarde.
- Foi? e posso saber com quem  estou falando.
- De certo não sou o seu  King, nem o seu Duque de Copas e nem o seu Valete de Espadas.
- Bom, os dois primeiros sei que não, quanto ao terceiro.....
- Garanto-lhe que não sou.
- Então quem é, se for dado a uma velha Queen o direito de perguntar e de saber?
- Não posso dizer-lhe quem sou.  Tenho muitos nicks tal como a senhora.
Ah! este sabia que uso vários nicks.......Quem seria?
- Conhece os meus nicks?  Perguntei meio a sério, meio a brincar.....
- Sim minha adorada  Lyly, minha Lady e ninha  Queen......
Pelos vistos era adolador......tinha voltado de novo a vontade de rir e de brincar.
- Mas então quem é o sr? insisti rindo
- Alguem que todos os dias a acompanha fielmente.  Alguem para quem a Aldeia Lusa, ou a Lusitana Paixão, só tem graça e sabor quando a sra. lá se encontra.
- Alguem que a admira, e inveja....
- Inveja? Mas inveja o quê meu caro senhor?
agora já não estava a gostar da conversa, quem seria este maduro a ligar para mim a esta hora da madrugada?

- Vejo que não gostou do termo, Majestade!? – riu ele

- Realmente não foi, digamos muito simpático...Quem seria? perguntava eu de mim para comigo.

- Digamos minha querida Queen, que sou, não um Duque nem um Valete e, muito menos serei um King, mas simplesmente um seu vassalo, que percorre diáriamente, todas as salas portuguesas, para ter o previléligo de teclar consigo, e me rir com o seu espírito sempre tão alegre, e as suas respostas tão rápidas e precisas.
Sabe que ao principio eu cheguei a pensar que haveria truque e a sra e o Chuck escreviam os diálogos?

- Não posso acreditar!...há cada uma, ás 5h da manhã!!!!- pensei, não disse claro.
- E, ainda crê nisso? -  preguntei deveras divertida
- Agora já não. Pois verifiquei que a sra era ligeira a responder em qualquer sala e em qualquer assunto, daí a minha admiração por si.

Bem, agora que me prestou vassalagem, disse rindo, quer dizer-me quem é e como soube o meu nº de telefone?

- Quem sou? Bem digamos que sou o Conde de Espadas, sempre pronto a lutar por sua dama; como soube o seu nº de telefone? através do seu nome, pois sou participante da Aldeia Lusa, logo portanto serei alguem em quem Suas reais Majestades podem confiar,  não ofereço perigo.

Mas não foi certamente para me dizer todos esses piropos que me telefonou.  Afirmei  outra vez com seriedade.
- Adivinhou mais uma vez, minha inteligente, rainha.
- Então?
- Notei que por qualquer coisa que lhe foi dita, ficou subitamente triste. Quando disse que seria a última vez que a Queen, abriria as portas do seu Alegre Salão, senti que estava a ser sincera, e, que a sua habitual jovialidade, tinha desaparecido.  Voltei atrás no diálogo para ver o que teria sido, e, descobri.
- Descobriu?  foi assim tão obvio?
- Para mim que estou sempre pendente das suas emoções, foi.
- Sou tão transparente assim?  Agora começava a interessar-me..
- Já lhe disse que para mim é. Afirmou.
- Também reparei, que houve mais alguem, que sentiu medo de que não voltasse.
- Quem? – interoguei. Não havia dúvida. Este admirador secreto era mesmo atento.
- O Duque foi o primeiro a assustar-se, e o King também não ficou com todas na manada, como se costuma dizer.
- E o sr? perguntei um pouco garridamente....
- Eu fiquei estarrecido.. A minha adorada Lady, querida Lyly, venerada Queen ia deixar de vir ao Salão da Aldeia.......?
- Mas eu não disse isso!..... só disse que seria a última vez que a Queen se apresentaria........mais nada.   e se viu porque foi, deve concordar comigo.
- Não. Não concordo. Penso que deve voltar, voltar como Quenn.
- Mesmo que seja desagradável para alguem?  - Prguntei curiosa em saber a resposta
- Mesmo que seja desagradável para “Alguem”......
- Mas sabe que esse alguem, tem uma força bastante grande dentro da comuinidade.
- Sei. Mas quer apostar, que esse alguem se a Queen não voltar, vai solicitar a sua presença?
- A presença da Queen, ou a da Lyly?
- Ambas são a mesma, mas cada uma ocupa na comunidade um lugar diferente.
- Sério? como é isso?
- A Lyly, é você ao vivo e a cores.  A Queen é o sonho a brincadeira, a fantasia.....
- Tudo isso?
- Tudo.  Promete-me que não vai desistir?
- Não prometo porque não posso cumprir...Já desisti como viu.
- Não faça isso... são tantos que adoram a Queen......
- E a Lyly não presta?
- Claro que presta.  E sabe disso. Não esteja a ser tão radical.
- Bem amigo, vou ser mais radical ainda.  Não lhe parece que são horas de dormir?
- Ou antes não são horas de estar ao telefone na conversa com alguem que se desconhece.
- Perdão minha Queen, não queria de modo algum ser importuno. Quis tão somente ser solidário consido, e mostrar-lhe de viva voz a minha solidariedade, mais nada.
- Está bem já mostrou. Agora posso ir tentar dormir um pouco?
- Pode. Mas antes prometa que a Queen irá voltar.......
Prometo que irei pensar nisso, e, que irei falar com ela.....Mas tenho sérias dúvidas, penso que isso teria que ser pedido por mais “Alguem”.
- Se isso acontecer........
- Fico á espera, nem que tenha que fazer barulho na sala.
- Barulho!? está proíbido ouviu? Proibido.  Na minha sala não quero duelos nem discussões.
- Certo. Mas tudo vai depender de si. Volta?   Logo á noite estará lá?
- Se não adormecer, concerteza que estarei..
- Então até logo, my lady, posso enviar-lhe um beijo pelo telefone?
- Claro que sim.  Um beijo também para si.
- Uma rainha a beijar um simples vassalo? Mas é uma rainha como só existem nos contos de fadas!!!?. Boa noite. Logo espero-a na net.

E esta hem? Acontece-me cada uma.!!!!!!!
Bem e agora vou ver se durmo.....

Arroja, 5 de Abril de 2001
Maria Isabel Galveias

Maria Isabel Galveias
Enviado por Maria Isabel Galveias em 17/08/2005
Código do texto: T43324
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Isabel Galveias
Portugal, 74 anos
8 textos (898 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:50)