Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Simbiose

                             SIMBIOSE



TINHA SIDO UM DIA DAQUELES...........!

UM DIA EM QUE TUDO ME FAZIA LEMBRAR OS BONS MOMENTOS JÁ PASSADOS, E, ME FAZIA SENTIR UMA ENORME  SOLIDÃO, UM ENORME DESEJO DE AMAR E SER AMADA.

Á NOITE, ESTIVE COMO DE COSTUME, AGARRADA AO MEU COMPANHEIRO FIEL, O MEU PC.  PORÉM, POR QUALQUER CIRCUNTÃNCIA, ESTAVA INQUIETA. ERA MEIA NOITE. .ALGO ME  IMPELIU A SAIR.  IR ATÉ AO MEU MONTE MÁGICO,  AQUELE ONDE TUDO ME PARECE PERFEITO, E, ONDE EU CONSIGO ACAMALMAR E RETEMPERAR FORÇAS.
CARREGAR AS BATERIAS COMO EU COSTUMO DIZER.

COMO SEMPRE TUDO ERA CALMA E MAGIA. AQUELE  LUGAR TEM PARA MIM , O FASCINIO  DO SONHO.

FIQUEI DENTRO DO MEU CARRO A OLHAR AS ESTRELAS, QUE NÃO SEI PORQUÊ , ALI PARECEM SER MAIORES, MAIS LINDAS E  COM MAIS LUZ.
DE SÚBITO, OS MEUS OLHOS FIXARAM-SE NUMA, QUE PARECIA SER, DE TODAS A MAIOR, A MAIS BRILHANTE, COMO SE CÍRIUS SE ESTIVESSE A DIRIGIR A MIM.

COMEÇOU DESCENDO, DESCENDO, E QUANDO ESTAVA JÁ PERTO  MUITO PERTO, TU DESCESTE DELA ENVOLTO NUMA LUZ  AZUL INCANDESCENTE.
OLHEI-TE  E VERIFIQUEI QUE TINHAS OS BRAÇOS ESTENDIDOS PARA MIM, COMO NUMA SÚPLICA DE ENTENDIMENTO, DE SIMBIOSE, DE TERNURA E DE SONHO.

APROXIMÁSTE-TE, DEMOS AS MÃOS, FICAMOS AMBOS ESTÁTICOS OLHANDO-NOS, SEM FALAR, APENAS  AS NOSSAS MÃOS  SE APERTAVAM E OS NOSSOS DEDOS SE ENTRELASSARAM, COMO SE FOSSEM MEMBROS DO MESMO CORPO. UM  SÓ CORPO.

COMEÇAS-TE A PUXAR-ME , EM DIRECÇÃO Á ESTRELA BRILHANTE, EU, SENTIA UMA LEVEZA E UMA CALMA, COMO NÃO SENTIA HÁ MUITO TEMPO.

SÓ NESSA ALTURA A TUA VOZ SUAVE, TERNA E DOCE ME DISSE BAIXINHO: - VEM! NÃO RECEIES. VERÁS QUE NO NOSSO MUNDO DE ENCANTO E MAGIA,TUDO É COMO TU GOSTAS. LÁ SÓ EXISTE O SONHO ETÉREO ONDE TUDO É PERFEITO. VEM!

EU DEIXEI-ME CONDUZIR POR TI, COMO QUE DESLIZANDO NO ESPAÇO, FOMOS OS DOIS SEM PALAVRAS, SUBINDO.......
.SUBINDO, OLHAVA PARA BAIXO E  VIA O MEU MONTE CADA VEZ MAIS LONGE.... LONGE.....LONGE........

DE  SÚBITO UMA LUZ MAIS FORTE ME FERIU A VISTA, FAZENDO-ME  PISCAR OS OLHOS, ENTÃO DEIXEI DE SENTIR A TUA MÃO NA MINHA.    PARECEU-ME CAIR COM BRUSQUIDÃO NUM POÇO, ONDE , SEM SABER COMO, MAGOEI  UM BRAÇO.  ABRI OS OLHOS, ERA DIA. O SOL ILUMINAVA-ME.FORA ELE QUE M ME ACORDARA, TINHA PASSADO A NOITE NO MEU CARRO ADORMECIDA SOBRE O VOLANTE, DAÍ A DOR NO BRAÇO.

ALÉM DA DOR NO BRAÇO, SENTI MAIS AGUDA A DOR DA SOLIDÃO, E, A TRISTEZA DE QUE   SÓ  EXISTE  SIMBIOSE PERFEITA NO SONHO. LÁGRIMAS CRISTALINAS CORRIAM-ME NAS FACES, NÃO ERAM DE TRISTEZA, ERAM PELA FELICIDADE PLENA SENTIDA NESSA NÓITE, COM O CONTACTO AMIGO DA TUA MÃO, FAZENDO-ME SENTIR QUERIDA E IMPORTANTE. PELA PRIMEIRA VEZ NA VIDA, ALGUÉM TINHA QUERIDO PARTILHAR COMIGO, TODA  A MAGIA ,  SENTIDA NUMA SIMBIOSE  PERFEITA.

POR ESTA NOITE MÁGICA TE FICAREI ETERNAMENTE GRATA................

Maria Isabel Galveias
Piedade, 12 de Novembro de 2000


Maria Isabel Galveias
Enviado por Maria Isabel Galveias em 17/08/2005
Código do texto: T43341
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Isabel Galveias
Portugal, 74 anos
8 textos (898 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:01)