Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Momentos ou Um Momento????

Acabei de passar por um teste do que realmente é UM momento...
Estava aqui, agora, há poucos minutos atrás, escrevendo e divagando sobre o que era um momento.
Estava indo fundo, pois realmente estava conversando comigo mesma, não estava criando algo para publicar ou ser lido e apreciado ou comentado com ninguém. Literalmente, falava comigo, para ver se consigo me situar, pois estou a deriva...
O texto já estava grandinho e já tinha me levado a levantar várias e várias suposições sobre o que era "viver ao máximo um momento" e, de repente, apertei a tecla errada e o texto todo sumiu.....
Fiquei aqui olhando para a tela, sem saber o que fazer. Tentei ver se conseguia recuperá-lo, completamente sem êxito......ele não estava salvo.
Ia desistir, achando que realmente "hoje não é meu dia" e o melhor a fazer é acabar de tomar meu chá e me deitar, mesmo que tenha que ficar rolando de um lado para o outro na cama, buscando, buscando, sem saber exatemente o que.....
Aí, aconteceu......aquela voz que fala quando a gente menos espera, gritou com força:
     - Esse foi só um mau momento....mas já passou....não foi um fracasso, foi uma tentativa que não deu certo, mas isso não quer dizer que não possa tentar novamente e criar um novo momento......o que virá dele, se melhor ou pior do que o anterior, não importa...não será igual, isso é fato, porque aquele momento, já era....virou passado.....foi....

Com certeza!
Isso me fez retomar de onde parei meu raciocínio, quando apertei a tecla errada...
Dizer que a vida é feita de momentos consecutivos e ininterruptos, está certíssimo, porém, não concordo, de modo algum, em plantear toda uma forma de ser e estar, baseada no momento presente.
Complicado explicar o que entendo com isso que afirmo não concordar.....mas, assim, se tivesse me baseado apenas no que senti no momento em que perdi o texto, essa hora estaria lá, rolando na cama....foi o primeiro impulso. Aí, olhei, analisei, eu só, comigo mesma, e cheguei a conclusões internas e próprias, ouvindo a minha própria voz que brotou dentro de mim e me mostrou que aí eu não conseguiria acrescentar nada ao dia vazio que tive se agisse assim.....ao contrário...iria esvaziá-lo um pouco mais e me sentir mais sem sentido......oca.....desprovida de qualquer esperança de achar algo, mesmo dentro de um simples momento de divagação.
Permiti a mim mesma falar em voz alta, pois assim posso me escutar, o que não consigo fazer só pensando: dar continuidade.
Se ficar preso dentro da minha cabeça....começa, mas não flue.....vou me entristecendo, me entristecendo, acabo chorando e não consigo definir nada.......não consigo um único facho de luz....
Quando verbalizo algo que nem eu mesma sei que estava contido, sublimo e então, as coisa se tornam tão mais obscuras, difíceis...quando escrevo aí consigo clareza...não facilidades......clarezas. E esse é um momento que preciso de luz .....eu, comigo mesma.

Ninguém é responsável por estar me sentindo tão desprovida de sentido...eu crio a sucessividade de meus momentos sózinha, por mais que seja difícil admitir isso.

"Existem TEMPOS de vida e MOMENTOS que tecem a teia para que esses TEMPOS existam"

Alguém muito iluminada me ensinou isso quando questionei o porque de usar um anel com uma aranha, um inseto que é rotulado e visto como perigoso, até mortal, que causa asco e mêdo há tantos.....qual a beleza que pode existir numa aranha? O pior é que questionei isso olhando para o anel e o achando maravilhoso......incrível!
Só hoje,AGORA, depois de muito tempo, entendo o que ela quis dizer com isso.....ela realmente enxerga muito longe........demais.....por isso por muitas vezes não consigo acompanhá-la, mesmo amando-a e respeitando-a e principalmente procurando não esquecer nada do que ela diz. Porque mais dia, menos dia, eu acabo entendendo que será um grande ensinamento em um momento inesperado, como foi agora.........que incrível!

Toda essa minha divagação, todos esses questionamentos para chegar a essa frase que ouvi há mais de uma ano atrás.....
E chegar nela, quando realmente não sabia nem para onde me dirigir, quando estou me sentindo completamente desanimada e desprovida de perspectivas.....num momento infeliz, onde grito, peço, rogo pelo resgate de minha alegria de viver....quem vai me ouvir se nem eu mesma tenho acreditado em mim?
Quem vai resgatar algo que está dentro de mim, senão eu mesma, porque só eu sou a responsável por tê-la colocado como coadjuvante e deixar, preocupações, culpas, julgamentos, decepções e consequentemente, tristezas serem os pontos principais do meu TEMPO???
Quem permitiu que todos esses sentimentos, essas inseguranças, viessem a baila e substituissem formas que estavam se delineando, pois ficaram por muito tempo sem forma, fui eu, mais ninguém...

Resgatei muito de mim mesma, porém, há muito de novo, que não muda em nada à minha essência, de forma alguma.
Adaptam, enriquecem ou, até eliminam excessos que foram demasiadamente rígidos e hoje não se encaixam mais nesse novo TEMPO de vida.

É natural todo esse questionamento?
Por incrível que pareça é mais do que natural, porém, o que não posso permitir é que eles me dominem de tal forma, que acabem me sufocando, ou quase, como estava acontecendo.

Minha sucessão de momentos tinha um sequencial extremamente negativo, e aí está o grande erro: MOMENTOS NÃO TEM SEQUENCIAL! Eles acontecem.....só! Por isso é UM MOMENTO.....não deveria haver plural para essa palavra......ela deveria sempre ser antecedida de um artigo insdefinido.

Se for infeliz, foi....o que vem depois, não tem necessariamente que ser triste, ou vice e versa, e é aí que eu estava me perdendo, porque esperava continuidades cabíveis! Errado! Não há sequencial à um momento.....o que vem depois dele é outro momento, e o que formos viver nele tem que fluir, não tem que ser planejado ou esperado.....nunca há um momento igual ao outro, nenhum segundo sequer!

"....mas da outra vez não foi assim....."

Isso quer dizer que foi melhor ou pior?
Não quer dizer nada......foi um outro momento, só isso!

É assim que a aranha vai tecendo sua teia.......por isso, nunca o desenho vai ser igual ao outro e muito menos, uma teia igual a outra, mesmo que seja da mesma aranha......depende do caminho que ela tem que percorrer, do objetivo que ela tem que alcançar, do TEMPO cabível que tem ela para estabelecer-se em segurança, sem ser percebida e consequnetemente impedida de prosseguir, pois é muito sensível sua forma.....de repente, um simples vento pode destruir tudo que construiu, por isso precisa de discernimento para fazer sua escolha e aí começar a tecer sua teia.

É bem por aí!

Agora acho que cheguei aonde talvez pudesse ter chegado antes, porém....TUDO TEM SEU TEMPO........mesmo esse meu TEMPO.........
Foi preciso muito discernimento para assimilar esse aprendizado e não me sentir mais revoltada com os momentos que tem sido sucessivamente vazios nesses meu TEMPO e, como sempre, a forma de mudar essa prerrogativa que pra mim já se tornava fato consumado e nem de longe o é tem uma simplicidade tão grande......
Por isso passou desapercebida! Porque tudo estava muito complexo e complicado.....não havia lugar para a simplicidade!

Mais uma vêz me surpreendo com o que sou capaz de fazer comigo, quando perco a naturalidade....quando teimo em me aprofundar, mergulhar fundo, sem nem ao menos ver o que está na margem, no raso, eu, que nem sei nadar, mergulho eaí oar me falta e me sufoco!!!!
Tudo pode ser tão simples se bem observado...pode estar tão perto que basta esticar a mão!!!!!!!!Mas por vezes, não consigo aceitar a simplicidade....Isso é UM MAU MOMENTO!

Impulsos são muito bons sim, quando provém da naturalidade, da sinceridade, nunca do derrotismo......
Não posso competir comigo mesma, porque sempre vou sair perdendo....é exatamente isso o que estava fazendo, quando criava expectativas de sequenciais repetitivos e já vivivdos intensamente, que foram muito bons e, de repente, tornaram-se menores pela minha visão distorcida.
A verdade é que podem ser muito melhores, se simplesmente eu parar de esperar que eles aconteçam e, simplesmente deixar-me prosseguir.......viver........naturalmente!Quando vierem, aí simplesmente desfrutá-los, se realmente me forem adequados, prazeirosos, bem vindos!

Essa sim é a minha essência!

Essa sim é a única maneira de resgatar a minha alegria, deixando que ela saia, abrindo todas as portas possíveis dentro de mim para que ela possa expandir-se novamente, pois, na verdade, nem eu mesma sei onde ela foi se esconder.
Ela se escondeu de mim, com certeza,  para manter-se intacta!Ela teceu sua teia, esperando o tempo certo para poder transitar nela e me fazer sentir preenchida de vida novamente!

E eis-me aqui, agora, pronta para recebê-la, ciente que ela voltará, mas não gerando nenhum tipo de expectativa quanto a sua forma, ou quanto tempo isso vai demorar a acontecer....não posso me cobrar isso...não seria natural!

Só sei que sou dona das minhas vontades e das minhas ações e, natualmente, eu vou conseguir me fazer alegre, seja do jeito que for, tenha essa alegria a forma que tiver.....essa é a minha ecolha consciente.

Chega de sequenciais........eles nunca acrescentam.....só atrasam e podem até anular o NOVO, e isso, pra mim, realmente é o pior que pode acontecer!

MOMENTOS,não sejam MOMENTOS! É UMA SOMATÓRIA POSTERIOR A SER FEITA!
Seja sim, vivenciado, UM MOMENTO DE CADA VEZ

De alguma forma vocês tecem minha teia e compõe meus TEMPOS de vida,um a um, por isso não são efêmeros.....são reais!!!! E devem ser vividos na íntegra, porque chegam, acontecem e passam....não para serem esquecidos, não...
Para que eu possa de uma forma honesta, selecioná-los e aí então acrescentá-los, fazendo então a somatória do valor que tiveram no passado e transportando o total para o presente,  ou expurgá-los de vez. Essa é a MAGIA da Vida!

Assim escrevemos nossa história........pelo nosso único e real LIVRE ARBÍTRIO!

O que importa e muito mesmo é saber separar o JOIO do TRIGO e acumular o TRIGO, não o JOIO.......era o que eu estava fazendo. Ter tido essa percepção, nesse momento, foi simplesmente PROVIDENCIAL.

O que fazer pra mudar isso.....simples......DEIXAR-SE SER E ESTAR......sem interferência externa...nenhuma...tudo tem que vir de dentro pra fora, pois eu coloquei pra dentro e, agora, sei bem como.

Agora basta fazer o caminho inverso!

FÁCIL?
Não sei.......esse será outro momento!

Laurinha Rabello
Enviado por Laurinha Rabello em 21/09/2005
Código do texto: T52280

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Laurinha Rabello
São Paulo - São Paulo - Brasil, 58 anos
6 textos (374 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:17)
Laurinha Rabello