Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Adão e Eva

ADÂO E EVA

Se Deus fez a humanidade sua imagem semelhança, então fez primeiro a Mulher, pois só a ela deu o Dom da Reprodução, tal como ele possui. Ao Homem, Ele deu o Dom da Produção, nada divino, pois não contêm a magia de criar vidas.
Se penso, logo existo, e a base do pensamento é a dúvida, então “ tenho dúvida, logo existo”. E quem tem dúvida na natureza é o homem, já que não tem um lugar natural definido, não tem uma função que lhe seja intrínseca. O homem não tem nem a certeza natural de que é “ O Pai”. Pensando assim, fica fácil perceber porque toda a história da humanidade está pautada em grandes pensadores, filósofos, escritores, políticos , inventores, etc... e quase nenhuma mulher. O pensamento é algo que deriva da dúvida, logo é algo masculino, que busca um lugar na sociedade, algo que o justifique, que lhe de uma função.
È a busca do homem por se sentir criador que movimento todo o mundo Ocidental que vivemos. Busca sem fim, e sem sentido, pois tenta achar algo Divino onde não tem. Se olharmos os dois grandes ícones do mundo ocidental, o capitalismo e o cristianismo, vamos perceber como têm uma projeção toda masculina. O clímax do Capitalismo é o ponto onde todos terão acesso aos objetos de consumo, só que quando esse objetos realmente chegam “a todos”, perdem completamente o valor. É o “tudo” virando “nada”, o clímax e o fim juntos, nada mais masculino, pois , se teoricamente um homem pode repovoar a Terra em poucas ejaculações , se isso realmente acontecesse, o ser humano viraria nada, e  nem isso daria a ele a certeza de ser “Criador” .
Na História de Cristo, é exatamente quando ele abdica da vida. “em sacrifício pela humanidade”, e abre mão de um futuro com mulher e filhos que se reconhece sua “Divindade”. Por sinal uma divindade não sei porque masculinizada , se temos algo comprovadamente sobrenatural é a natureza. Ela sim, consegue ser “criadora” de algo. Ela sim tem o Poder de gerar vidas. Poder esse que está na mulher e não no homem.
Enquanto buscamos explicações para a vida no pensamento e no raciocínio, tentando a todo custo produzir algo, deixamos  de lado   o estudo e a valorização do que existe naturalmente de “divino” que é o milagre da reprodução de vidas. Isso não interessa aos mais fortes, que são os homens, então vivemos procurando uma explicação para a vida, e nos lamentando por estarmos cada vez mais caminhando para a degradação, e não conseguimos perceber que tudo está realmente voltado para o que não interessa, para o lado onde não está o Divino, o Homem busca a Divindade, mas já de saída mira no que não é Divino. Tudo está baseado na produção, na necessidade do sexo masculino de se afirmar, de produzir um lugar seu na história, e não direcionado ao que há de realmente de “divino” em nós, seres humanos, que é a capacidade comprovada, natural, de gerar vida, que está na mulher.
Sementes voam com o vento. Só que elas sempre vão precisar de algo que lhes dê a vida. A terra. Sem terra, uma semente vira pó. Sem semente, a terra continua sendo terra.
A falta de “lugar natural” do homem fica claro na simples pergunta “o que veio primeiro, o ovo ou a galinha?”. Com certeza não foi o galo. Ele nem aparece na pergunta.
A mulher não cria, ela procria.
A mulher não pensa, ela é.
Pensar é para quem tem dúvidas. Ela já tem um lugar definido pela Natureza.
A mulher não produz, reproduz. Reproduz o ato divino de gerar vidas.
Uma vez ouvir alguém falar que “Freud falou que é fácil entender um homem, pois sabemos o que ele quer, mas as mulher não.”. A mulher não quer nada. Ela não precisa. Ela já tem. Ela é terra. Tem um lugar natural. Tem a certeza de que é A Mãe, e não tem tecnologia nenhuma que vá consolar um homem quanto ao fato de que Elas vieram ao mundo APTAS POR DEUS a gerar novas vidas e nós não. Então se o que é DIVINO fez a humanidade sua imagem e semelhança, fez primeiro as mulheres.



Eduardo Marcyano          16/12/2006
Eduardo Marcyano
Enviado por Eduardo Marcyano em 30/08/2007
Reeditado em 12/09/2007
Código do texto: T631611
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Marcyano
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 46 anos
10 textos (562 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 04:09)