Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meio copo d'água, vazio por favor!

É irrefutável o fato de que sou uma pessoa depressiva. Não de uma forma típica de rebeldia juvenil, nem de uma forma obtusa sem importância e relevância aos meios de tal fundamento. Sou pessimista, sou agnóstico, sou analítico e me baseio em probabilidades relacionadas aos fatos (históricos ou dedutíveis).
Passando um olhar rápido pelo ciclo do homo sapiens, sou levado a crer que estamos em nossa curva de decadência. Tivemos nosso apogeu e agora, após diversas tentativas de atingir o bem unitário, sofremos com as falhas humanas, inclusive previstas por inúmeros pensadores durante o decorrer da história. E quem sou eu nesse meio? Qual a diferença entre o pessimismo que enxerga e exacerba a metade do copo vazio e sabe que há um fim próximo do conformismo que aceita esses termos e vive em função deles? A resposta nos remete ao que vem a ser humano. E há duas definições mais fortes que nos definem: um, afirma que somos humanos por possuirmos a racionalidade; outro afirma que somos humanos por ser a única raça capaz de adequar o meio em que vivemos ao nosso favor (ao contrario das demais espécies). Eu sei que não sou graduado e afirmo que outros estudaram esses assuntos muito mais do que eu (às vezes suas vidas inteiras) para oferecer essas respostas, mas minha singela, humilde e enevoada opinião é que somos humanos por alterarmos nossa realidade ao nosso favor.
Diante de todo esse contexto, fica claro pra mim que a mudança que nos trouxe a essa decadência da sociedade e do imperialismo do capital pode ser revertida, afinal fomos nós que alteramos nossa realidade, mas essas medidas serão num (extremamente) longo prazo, que perdurará por gerações. Não há como ter certeza disso, aliás, ninguém tem, mas posso tentar uma previsão pouco lapidada: a sociedade humana entrará em um colapso social e econômico possivelmente por falta de energia e recursos naturais, que fulminará em confrontos bélicos, provavelmente uma guerra irá devastar a face da terra com armas nucleares, alterando todo o ecossistema, e talvez dizimando quase toda a raça humana e modificando completamente o mundo; então, talvez, e apenas talvez mude realmente a definição da raça humana para a palavra coexistir.
Realmente, eu sou pessimista e acredito que não há nada que eu possa fazer para alterar minha realidade atual. Acredito que a mudança está inerente à raça humana, sem que ninguém precise se preocupar com ela (ela será natural). Eu continuarei seguindo minha vida, procurando desesperadamente as respostas das perguntas deste texto, já que nada é certeza. Não sou conformista e nem satisfeito com minha situação, por isso busco essas respostas. Portanto, sou pessimista e depressivo, mas esperançoso.
Guilherme Faos
Enviado por Guilherme Faos em 31/08/2007
Código do texto: T631706

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guilherme Faos
Praia Grande - São Paulo - Brasil
1 textos (30 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 10:35)