Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ARROUBOS (ensaio)

ARROUBOS
E corpos já suados
Entre a convulsiva fantasia
Vão do agonizado dia
Ao fio da meada da noite
Acenando outra dimensão
No talvez suficiente bastante
De um alguém humanamente meu
Se querela de um jardim de Alá
Ou não, flor que deve ser flor
Famélico olhar apenas, sei lá
Quiçá pura sede pintando
Angústia da carne do mesmo ser
Um beijo de boca risonha
Querendo pôr fim na refrega
E sair-se com boas maneiras
Por entre os mares da indiferença
Aflitas bandeiras esvoaçantes
Aos eflúvios dos acontecimentos
Brincando com o desejo latente
Em suspiros soluçados de espirais
Palco das inevitáveis sensações
Onde tudo se há de dar, tudo
Miguel Eduardo Gonçalves
Enviado por Miguel Eduardo Gonçalves em 22/11/2005
Código do texto: T74763
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Eduardo Gonçalves
São Paulo - São Paulo - Brasil
909 textos (30688 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:30)
Miguel Eduardo Gonçalves