CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O indio e o negro,obrigados a aceitar a religião dos senhores,continuavam a crer nos seus deuses e,os cultuavam,na clandestinidade.Descobertos,eram castigados severamente;muitos morreram,acusados de mandingas,contra a Casa-Grande.Acuados,usaram a velha máxima:se não pode com o inimigo,una-se a êle.Continuaram cultivando seus deuses,sim,mas,com nomes católicos.Sto.Antonio,passou a chamar-se Ogum,deus da guerra e das causas impossiveis,senhor dos metais;Sta.Bárbara,Iansã,aquela que comanda os ventos e tempestades."Não tem homem que enfrente,a guerreira mais valente."Oxum-Apará,Sta.Luzia,protetora dos olhos;S.Jorge,Oxossi,o caçador,senhor das matas;S.Lázaro,o todo poderoso e temido Omulú,dono da saúde e das doenças;Yemanjá,N.Sra da Conceição,senhora das águas,a mãe da criação;Oxalá,criador do mundo,o orixá mais poderoso,era o Sr.do Bomfim,muito reverenciado e respeitado.Suas oferendas,os negros as faziam no meio da noite,em clareiras fechadas,na mata,ás escondidas.
Sem parentes,sem amigos,dispersos pelo mundo,os negros uniram-se em Irmandades religiosas,onde se agregavam e se fortaleciam contra os problemas diários e as dores de cada dia.A Irmandade da Boa Morte,que existe ainda hoje,em Cachoeira,na Bahia,é um exemplo de resistencia e fé.
Já os negros mulçumanos,jamais aceitaram abdicar de sua religião e preferiram a  punição e a morte a abjurarem suas crenças.Eram muito mais instruidos,grande guerreiros,promoveram muitas revoltas,os malês nunca se renderam.Criaram uma sociedade secreta,Ogboni,que treinava para a guerra,e,que se existisse hoje,seria com certeza tachada se terrorista.Depois de séculos de luta e persiguição,a cultura negra é admirada e respeitada neste país,e seus deuses,sua comida e seus batuques,constituem um dos orgulhos da Bahia,a cidade negra do Brasil.




Miriam de Sales Oliveira
Enviado por Miriam de Sales Oliveira em 15/05/2008
Código do texto: T990384

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Obras à venda

Sobre a autora
Miriam de Sales Oliveira
Salvador - Bahia - Brasil, 71 anos
1075 textos (217791 leituras)
2 e-livros (352 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/09/14 18:20)

Site do Escritor