Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sobre os trabalhos de sexta

Mas você não precisa ir todos os trabalhos.
Preciso sim é indo todo dia que me mantenho conectado a espiritualidade para minha melhora íntima.
Não é cansativo?
Sim é, mas é menos enfadonho do que não ir?
Interessante esse tema, por que deixamos muitas vezes o trabalho caritativo para coisas bobas, festas, divertimentos, baladas, viagens? Mais interessante foi o que me motivou a decidir entrar para o desenvolvimento.
As coisas não iam bem, o emprego por mais que trabalhasse e recebesse por isso, sempre faltava, as contas não fechavam.
O meu lar estava sendo desfeito, rumos novos, enfim o divórcio.
Me apeguei ao desenvolvimento como se fosse uma tábua de salvação, e quanto mais eu ia, mais eu me sentia bem, confortado por todos os traumas passados, a falta de dinheiro, a falta da companheira.
E de repente pela assiduidade e persistência e as manifestações das entidades, fui passado para sextas, para o atendimento com consulência, e mesmo assim continuei no trabalho de desenvolvimento.
Porque foi assim que optei esses dois dias, coloca-los como sagrados em minha vida, dias que em contato com a espiritualidade, em contato com os servidores do Cristo, poder aprender mais e mais com essa magia e me tornar um ser melhor.
E disso não abro mão, não escolho o dia para ir, vou a todos, nesse dia meu compromisso é com Deus, e assim sigo, ciente que isso é uma escolha minha e jamais uma obrigação.
Ah! Entendi, mas as vezes não dá vontade de não ir? Sim inúmeras vezes, aí me lembro quanto tempo eu perdi e me convenço que não tenho mais tempo a perder.
O que quis dizer sobre escolher os dias?
Alguns médiuns mais velhos tenho notado por exemplo que em dia de preto velho, nem mais arruma uma desculpa, simplesmente não vai, e ai eu me pergunto qual foi a entidade que primeiro assentou no cavalo?
É foi o pai velho.
Outros preferem a ida nos dias de Baianos, Crianças de Exus? Talvez porque se afinizam com suas roupas, com seus jeitos, ou talvez para se mostrar, cada um sabe no seu íntimo a razão e o real motivo de escolher. E a cada um será dado conforme suas obras.
E isso tudo somado vem de encontro a minha persistência. Se sou tão abençoado, tão protegido, por que então não dar passagem a esses magníficos trabalhadores do astral, para um irmão necessitado.
A mais eu tive uma semana, um dia corrido, e amanhã tenho um grande evento; tudo isso são desculpas, desculpas e desculpas.
Não é um grande evento trabalhar com um preto velho, um caboclo. Primeiro a oração, o agradecimento diário a espiritualidade, inclusive, por me proporcionar um grande evento.
A maioria se esquece que antes de encarnar, assinamos um termo, um contrato ainda espíritos que eramos, pois assim entendíamos que iria nos ajudar; e estavam presentes nossos mentores, e nosso anjo da guarda. A falta entendo como uma quebra desse compromisso. E para finalizar a seguinte pergunta, por que então tantas desculpas? Desculpa mas não tem nenhum motivo se quer que seja tão relevante para deixar de ir em todos os trabalhos. Eu disse todos os trabalhos.
Mas todos, e os outros? Então eu vejo o meu lado a minha melhora, aos outros cabe a sua decisão em abraçar ou não por inteiro essa obra maravilhosa chamada, trabalhos de sextas, numa casa tão abençoada que chamo com muita convicção de sagrada.
Uma oportunidade impar do aprendizado.
E a quebra desse contrato o que pode causar?
Quando você se recusa a fazer o certo, quando você mente, quando você ignora as leis de Deus, quando você ofende um irmão pela sua cor, ou comportamento afetivo, você também não está trilhando outro caminho que não o do bem?
A quebra do contrato é mais um item em desacordo com seu descaminho, e tudo isso eu reputo a uma só coisa a chamada escolha.
Nós escolhemos vir ao mundo para sermos melhores, e reparar os erros do passado, quando erramos, entendo que continuamos na mesma, e pior na grande maioria aumentando nosso carma individual. É disso que vem minha consciência, persistência, assiduidade.
Se me fazem forte e protegido, tem um por que. Tenho um trabalho digno a executar, e disse não abro mão, por nada e pra nada é mais importante que esses dias.
Como disse é escolha minha. E pelas minhas escolhas assim como todos seremos cobrados.
Roberto F Storti
Enviado por Roberto F Storti em 11/11/2017
Código do texto: T6168769
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roberto F Storti
Araçatuba - São Paulo - Brasil, 60 anos
614 textos (33359 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/17 10:28)
Roberto F Storti