Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MORTES VIVAS



- Arrotou e morreu. Nunca vi algo assim.
- Arrotou?
- Sim. Parece que estava cheio de vida.


- Os rins não estão funcionando, os antibióticos não valem mais de nada e ele continua rindo sem parar. Enlouqueceu.
- Que nada. Deve estar feliz por antecipação. Vai ficar livre das dívidas.


- Quantos tiros deu nela?
- Seis. Mas só se arrependeu no terceiro. Aí era tarde.


- Já tinha quebrado os braços num acidente de moto. Fraturou o fêmur num rali. Agora esse traumatismo craniano... Coitado.
- Isso é que eu chamo de morte aos pedaços.


E de uma piada que me contaram:

- Mamãe, por que na nossa família as pessoas morrem de repente? Mamãe! Mamãe!!!
Raimundo de Moraes
Enviado por Raimundo de Moraes em 05/07/2005
Código do texto: T31357

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raimundo de Moraes
Recife - Pernambuco - Brasil
43 textos (8364 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:02)
Raimundo de Moraes