Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Poesia
Disseram-me
Que ate quando eu não quero
Tudo que sai de minha boca
É poesia
Mais...
Quem me disse não lembra
Mais eu algumas vezes
Ainda lembro bem
Que escutei
Som que saiam
Dos seus lábios
Que também nada diziam
Mais para meus ouvidos
Foram a mais doce
E a mais pura poesia
Que eu jamais
Poderia fazer poesias
Era tão bela
Os sons
Como que escutei
de seus lábios
Entre fritos
E gemidos
Que tentavas esconder
Que se perdia
Em seus lábios
Que nem você lembrava
Mais a própria
Rouquidão de sua voz
Delatavam
O que tinha ocorrido
E você havia sentido

Realmente o som
Que saíram de seus lábios
Era a mais pura poesia
Sal Eterno Aprendiz
Enviado por Sal Eterno Aprendiz em 24/09/2007
Reeditado em 25/09/2007
Código do texto: T666580

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sal Eterno Aprendiz
São Paulo - São Paulo - Brasil
550 textos (32432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 12:36)
Sal Eterno Aprendiz