Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CRASE - CASO A CASO - EXERCÍCIOS E TEORIAS E COMPLEMENTAÇÃO


Exercício de crase em: http://www.portugues.com.br/gramatica/o-uso-crase-.html

Meus alunos e alunas, estude, reveja e copie seu gabarito do teste abaixo, após a teoria resumida. O gabarito foi revisado pelo professor!

01 - C     02 - C           03 - A          04 - A     05 – B       06 - D           07 - A     08 - B           09 - E          10 - C
 
Avaliação de resultado depois de fazer os exercícios abaixo.

Pegue o número de pontos você acertou no simulado. Divida-o pelo número de questões. Multiplique por 100.  Exemplo:  certas  06/10 = 0,6x100 = 60%.

Se você obteve uma média acima de 40%, parabéns, você pode concorrer entre as feras. Mas se foi inferior a 20% procure estudar mais e veja: Revisão das matérias
_____________________
   
Teoria básica: Crase é a contração (junção) da preposição "a" com o artigo definido "a(s)".

Crase é a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave.
EX.: Fomos à piscina (veja que à= artigo + preposição)

Fomos ao carro. (Estratégia do ao: cachorro latiu jogue para ele o ossinho da crase! Técnica mnemônica do professor.).
ESTRATÉGIAS PARA DESCOBRIR O USO DA CRASE
I. Substituir a palavra feminina por uma masculina correspondente. Se aparecer ao ou aos diante de palavras masculinas, é porque ocorre a crase.

Exemplos: Temos amor à arte.
(Temos amor ao estudo)

Respondi às perguntas.
(Respondi aos questionários)

II. Substituir o "a" por para ou para a. Se aparecer "para a", ocorre crase:

Exemplos: Contarei uma estória a você.
(Contarei uma estória para você.)

Fui à Holanda
(Fui para a Holanda)

3. Substituir o verbo "ir" pelo verbo pelo verbo "voltar". Se aparecer a expressão “voltar da”, é porque ocorre a crase.

Exemplos: Iremos a Curitiba.
(Voltaremos de Curitiba)

Iremos à Bahia
(Voltaremos da Bahia)

Não ocorre a Crase

a) antes de verbo
Voltamos a contemplar a lua.

b) antes de palavras masculinas
Gosto muito de andar a pé.
Passeamos a cavalo.

c) antes de pronomes de tratamento, exceção feita a senhora, senhorita e dona:
Dirigiu-se a V.Sª. com aspereza
Dirigiu-se à Srª. com aspereza.

d) antes de pronomes em geral:
Não vou a qualquer parte.
Fiz alusão a esta aluna.

e) em expressões formadas por palavras repetidas:
Estamos frente a frente
Estamos cara a cara.

f) quando o "a" vem antes de uma palavra no plural:
Não falo a pessoas estranhas.
Restrição ao crédito causa o temor a empresários.

Crase facultativa

1. Antes de nome próprio feminino:
Refiro-me à (a) Juliana.

2. Antes de pronome possessivo feminino:
Dirija-se à (a) sua fazenda.

3. Depois da preposição até:
Dirija-se até à (a) porta.

Casos particulares

1. Casa

Quando a palavra casa é empregada no sentido de lar e não vem determinada por nenhum adjunto adnominal, não ocorre a crase.

Exemplos:
Regressaram a casa para almoçar
Regressaram à casa de seus pais

2. Terra

Quando a palavra terra for utilizada para designar chão firme, não ocorre crase.

Exemplos:
Regressaram a terra depois de muitos dias.
Regressaram à terra natal.

3. Pronomes demonstrativos: aquele, aquela, aqueles, aqueles, aquilo.

Se o tempo que antecede um desse pronomes demonstrativos reger a preposição a, vai ocorrer a crase.

Exemplos:
Está é a nação ____ que me refiro. (Este é o país a que me refiro.)
Esta é a nação à qual me refiro.
(Este é o país ao qual me refiro.)

Estas são as finalidades às quais se destina o projeto.
(Estes são os objetivos aos quais se destino o projeto.)

Houve um sugestão anterior à que você deu.
(Houve um palpite anterior ao que você me deu.)

Ocorre também a crase

a) Na indicação do número de horas:
Chegamos às nove horas.

b) Na expressão à moda de, mesmo que a palavra moda venha oculta:
Usam sapatos à (moda de) Luís XV.

c) Nas expressões adverbiais femininas, exceto às de instrumento:
Chegou à tarde (tempo).
Falou à vontade (modo).

d) Nas locuções conjuntivas e prepositivas; à medida que, à força de...

OBSERVAÇÕES: Lembre-se que:

Há – VERBO HAVER QUE indica tempo passado.
Moramos aqui há seis anos

A - indica tempo futuro e distância.
Daqui a dois meses, irei à fazenda.
Moro a três quarteirões da escola.

FONTE: http://elizabethdebemcomavida.blogspot.com.br/2010_02_01_archive.html
http://www.portugues.com.br/gramatica/o-uso-crase-.html
_____________________
                                       Questões

01.  (FUND. LUSÍADA) Assinale a alternativa que completa corretamente o período: ____ noite estava clara e os  namorados foram _____ praia ver a chegada dos pescadores que voltavam ____ terra.

a) A / à / à
b) A / a / à
c) A / à / a
d) Á / à / à
e) À / a / à

02.  (FUVEST) Indique a forma que não será utilizada para completar a frase seguinte:

“Maria pediu ......psicóloga que .....ajudasse.....resolver o problema que.....muito.....afligia.”
a) pronome pessoal feminino (a)
b) contração da preposição a e do artigo feminino a (à)
c) artigo feminino (a)
d) preposição (a)
e) verbo haver indicando tempo (há).

03. (ESAN) Das frases abaixo, apenas uma está correta, quanto à crase. Assinale-a:

a) Devemos aliar a teoria à prática.
b) Ele parecia entregue à tristes cogitações.
c) Daqui à duas semanas ele estará de volta.
d) Puseram-se à discutir em voz alta.
e) Dia à dia, a empresa foi crescendo.

04.  (ITA) Analisando as sentenças:

I. A vista disso, devemos tomar sérias medidas.
II. Não fale tal coisa as outras.
III. Dia a dia a empresa foi crescendo.
IV. Não ligo aquilo que me disse.

Podemos deduzir que:
a) As sentenças III e IV não têm crase.
b) Todas as sentenças têm crase.
c) Apenas a sentença IV não tem crase.
d) Apenas a sentença III não tem crase.
e) Nenhuma sentença tem crase.

05.  Qual das alternativas completa corretamente os espaços vazios?
I. E entre o sono e o medo, ouviu como se fosse de verdade o apito de um trem igual ____ que ouvira em Limoeiro. (J. Lins do Rego)
II. Habituara-se ______ boa vida, tendo de um tudo, regalada. (J. Amado)
III. Depois do meu telegrama (Lembram: o telegrama em que recusei duzentos mil-réis ___ (pirata), a "Gazeta" entrou a difamar-me. (G. Ramos)
IV. Os adultos são gente crescida que vive sempre dizendo pra gente fazer isso e não fazer _____. (Millôr Fernandes).

a) àquele, àquela, aquele, aquilo
b) àquele, àquela, àquele, aquilo
c) àquele, aquela, aquele, aquilo
d) aquele, àquela, aquele, aquilo
e) àquele, àquela, aquele, àquilo

06.  (ABC - MED.) A alternativa em que o acento indicativo de crase não procede é:

a) A construção da casa obedece às especificações da Prefeitura.
b) Tais informações são iguais às que recebi ontem.
c) Não assistiu a essa operação, mas à de seu irmão.
d) O remédio devia ser ingerido gota à gota, e não de uma só vez.
e) Perdi uma caneta semelhante à sua.
07.  Assinale a alternativa em que o uso da crase é obrigatório:

a) Todos, às vezes, precisam ficar bêbados, e por isso bebem. (R. Braga)
b) (...) evitei acompanhar Dr. Siqueira em suas visitas vespertinas à nossa bem amada. (J. Amado)
c) Um rapazito de paletó entrou na rua e foi perguntar à Machona pela Nhá Rita. (Aluísio Azevedo)
d) Mas o peru se adiantava até à beira da mata. (G. Rosa)

08.  (CESCEM) Sentou-se ___ máquina e pôs-se ___ reescrever uma ___ uma as páginas do relatório.

a) à / à / à
b) à / a / a
c) a / à / à
d) à / à / a

09. (ABC - MED.) Nas alternativas que seguem, há três frases, que podem estar corretas ou não. Leia-as atentamente e marque a resposta certa:

I. O seu egoísmo só era comparável à sua feiura.
II. Não pôde entregar-se às suas ilusões.
III. Quem se vir em apuros, deve recorrer à justiça.

a) Apenas as frases II e III estão corretas.
b) Apenas as frases I e II estão corretas.
c) Apenas a frase I está correta.
d) Apenas a frase II está correta.
e) As três frases estão corretas.

10.  (FASP) Assinale a alternativa com erro de crase:

a) Refiro-me à Roma antiga, na qual viveu César.
b) Já não agrada ir a Brasília. A gasolina...
c) Você já esteve em Roma? Eu irei à Roma logo.
d) Nenhuma das alternativas está errada.
e) Fui à Lisboa de meus avós, pois gosto da Lisboa de meus avós.
_________________
MAIS TEORIA OU COMPLEMENTO PARA SEUS ESTUDOS COM MAIS EXEMPLOS DE CRASE:

A crase é a fusão de duas vogais idênticas, usando: * a preposição “a” com o artigo feminino a (s):
*o “a” inicial dos pronomes demonstrativos – aquela (s), aquele (s), aquilo

* o “a” no pronome relativo “a qual” (as quais).
_____________________

Uso na regência verbal e nominal, na transitividade verbal e nominal.

Veja os exemplos a seguir:

Refiro-me à funcionária antiga, e não àquela contratada recentemente.

As informações foram solicitadas à diretora.
(preposição + artigo)

Nestas férias, faremos uma visita à Bahia.
Vim da Bahia. Logo existe a crase.
(preposição + artigo)

As informações foram solicitadas à diretora.
As informações foram solicitadas ao diretor.

b) No caso de nomes próprios geográficos, Exemplos:

Faremos uma visita à Bahia.
Faz dois dias que voltamos da Bahia. (crase confirmada)

Não me esqueço da viagem a Roma.
Ao voltar de Roma.

Atendo-me à bela Fortaleza, senti saudades de suas praias.

Entregamos a encomenda àquela menina.
(preposição + pronome demonstrativo)

Iremos àquela reunião.
(preposição + pronome demonstrativo)

Sua história é semelhante às que eu ouvia quando criança. (àquelas que eu ouvia quando criança)
(preposição + pronome demonstrativo)

* locuções adverbiais: às vezes, à tarde, à noite, às pressas, à vontade...

* locuções prepositivas: à frente, à espera de, à procura de...

* Locuções conjuntivas: à proporção que, à medida que.

Casos passíveis de nota:

O marginal foi morto a bala pelos policiais. (Poderíamos dizer que ele foi morto a tiro)

Marcela redige todos os seus trabalhos a máquina. (Poderia ser a lápis.)

* as locuções prepositivas à moda de, à maneira de (pode estar implícita ou oculta).
Exemplos:

Tenho compulsão por comprar sapatos à Luis XV.
(=à moda de Luís XV)

* Não se efetiva o uso da crase diante da locução adverbial “a distância”.

Na praia de Copacabana, observamos a queima de fogos a distância.

O pedestre foi arremessado à distância de cem metros.

- Para evitar ambiguidade ou o duplo sentido: usa-se a crase.

(o) Ensino à distância.
(Eu) ensino a distância ou   Ensino a distância.

- Nas palavras repetidas, não há ocorrência da crase.

Ela ficou frente a frente com o agressor.

Não existe crase DENTRO DE CERTAS CONDIÇÕES:

* Antes de vocábulos masculinos:

As produções escritas a lápis não serão corrigidas.
Esta caneta pertence a Pedro.

* Antes de verbos no infinitivo (verbos terminados em r).
Ele estava a cantar quando seu pai apareceu repentinamente.
No momento em que preparávamos para sair, começou a chover. (locução verbal)

* Antes de numeral.
Chegou a cento e vinte o número de feridos daquele acidente.

* Na indicação de horas: Os passageiros partirão às dezenove horas.

* Diante de numerais ordinais femininos:
As saudações foram direcionadas à primeira aluna da classe.

* Antes da palavra casa, quando essa não se apresentar determinada.
Chegamos todos exaustos a casa.

Se a palavra casa vier acompanhada de um adjunto adnominal: Chegamos todos exaustos à casa de Marcela.

* Antes da palavra “terra”, ao indicar chão firme.
Quando os navegantes regressaram a terra, já era noite.

Se tiver a palavra casa um determinante, ocorre crase: Paulo viajou rumo à sua terra natal.

* Com pronomes indefinidos “alguma, certa e qualquer” estiverem subentendidos entre a preposição “a” e o substantivo, não ocorre crase.
Caso esteja certo, não se submeta a humilhação. (a qualquer humilhação)

* Antes de pronomes que requerem o uso do artigo.
Os livros foram entregues a mim.
Dei a ela a merecida recompensa.

* Se os pronomes de tratamento relativos “à senhora, senhorita e madame” admitirem artigo, usa-se crase:
Todos os méritos foram conferidos à senhorita Patrícia.



J B Pereira e http://elizabethdebemcomavida.blogspot.com.br/2010_02_01_archive.html http://www.portugues.com.br/gramatica/o-uso-crase-.html
Enviado por J B Pereira em 29/08/2012
Reeditado em 01/09/2012
Código do texto: T3855980
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://elizabethdebemcomavida.blogspot.com.br/2010_02_01_archive.html http://www.portugues.com.br/gramatica/o-uso-crase-.html ). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
775 textos (218971 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 05:45)



Rádio Poética