Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Terceira Pessoa do Singular

Se eu acredito em destino? Acredito. Eu sei que ele não apareceu na minha vida por acaso.
Se existe um acaso entre nós, foi no dia em que o vi pela primeira vez. Com aquelas madeixas onduladas, aquele andar meio amarrado na ponta do pé - como se estivesse vagando sem um ponto de chegada -, a cabeça baixa e um jeito de ser só seu. Me ecantei. Esperava ele ir. Esperava ele vir. Só pra ver se reparava em mim. Nos meus cachos, na minha flor, no meu sorriso ou no meu olhar. Mas ele sempre estava pensando demais e pra mim ia se tornando uma fantasia de menina. Menina boba talvez.
Até que um dia conheci ele. Como por encanto, uma brincadeira. E a gente foi se invadindo, se conhecendo... Quando eu menos esperei lá estavámos nós; entrelaçados e envolvidos.
Gente, ele tem um baú de sonhos e projetos que sempre leva nas costas. Ele tem uma vontade que me enche de vontade de querer também! Ele é empolgado, envolvente, brincalhão, muito chato, carinhoso, vulnerável - como ele diz - e decidido. Pode até estar em dúvida do quer, mas sabe o que não quer. Ele está sempre correndo atrás, criando e querendo.
E como por encanto, eu me encanto. Encanto-me pelo seu sorriso sem graça, sua mania de coçar a cabeça, mexer as pernas, pegar de jeito, olhar no olho. Envolvo-me em seus braços, no teu cheiro suave, nas tuas palavras, em seus beijos molhados e no seu toque. Só ele tem esse jeito de me olhar, de me dar carão, puxar minha orelha e aturar minhas birras. Só ele sabe me deixar boba pelo seu aconhego, que mesmo depois de dizer tudo aquilo que tenho que ouvir e não gosto, ainda assim me conforta e me deixa feliz em saber que a gente tem a gente. Que ele me tem.
A gente tem planos na mala. A gente é tão diferente. Nós somos tão loucos. Mas eu sou tão normal. Ele tão racional. E tão lindo. "Lindo por fora, mas infinitamente lindo por dentro".
O que nós temos pela frente? Vida, muita vida e muito amor. A gente tem que se sentir. Quero ele com essa chatisse que adoro e com todo esse tesão. Quero ele intensamente e sem medo. Quero ele cheio de defeitos, mas principalmente recheado de qualidades. Singularmente.
Não preciso de muito tempo, muitos anos, muito grude. Quero mesmo que se eternize enquanto durar.
Afinal, quem ele é? A minha terceira pessoa do singular.
Lorena Morais
Enviado por Lorena Morais em 13/08/2008
Código do texto: T1126421

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lorena Morais
Cachoeira - Bahia - Brasil, 26 anos
16 textos (10808 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 21:51)
Lorena Morais



Rádio Poética