Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Para o resto da minha vida.



Tive uma infância muito feliz, não posso queixar-me absolutamente de nada.
Apesar, de não nascer em “berço de ouro”, tive alguns bons brinquedos.
Não eram muitos é verdade, mas isso me ajudou a cuidar bem deles e sobre tudo a  valorizá-los.
Trago, muito boas lembranças de minha infância, mas agora o que não sai da minha mente é a sua voz. O jeito de como você me tratava, sentia seu carinho só pelo seu olhar. Talvez você não saiba, mas seu carinho foi uma das coisas que mais valorizei na infância, e vou valorizar para o resto da minha vida.

Não me sai da cabeça, é sua forma simples de ser feliz, vivendo cada instante por vez. O que não me sai da cabeça é o seu olhar, o seu jeitinho doce.

Com você não tinha hora, não tinha dia, você estava sempre lá. Era só contar contigo.
Não enxergava em você apenas uma pessoa, enxergava em você, alguém que transmitia carinho, preocupação, simplicidade, enxergava em você alguém que me amava.

Com sua simplicidade, mantinha todos ao seu redor. Viúva há muitos anos, nunca desistiu da vida e aceitou humildemente cada experiência vivida, cada espinho no caminho.

 “Se é vontade de Deus, que posso fazer?”.
Foi sua reação ao saber da doença irreversível.
Mesmo assim, não se abalou, lutou, foi atrás, buscou alternativas e continuou a sorrir.
Nunca soube de uma única reclamação sua. Você aceitou seu destino, não sem lutar, mas aceitou. Sabe, esta batalha não foi você quem perdeu! Sabe hoje um pedaço de mim também morreu!

Infelizmente tudo passa. O tempo não para e as coisas boas parecem ter sempre o fim antecipado. Infelizmente nosso querer não é tudo. Infelizmente é muito difícil lidar com a perda, com o adeus.

Minha querida! Hoje, onde quer que você esteja, sei que pode ver meu coração.
Sei que sabe o quanto tenho saudades, sei que sabe o quanto te amo e o quanto você significou pra mim. Sei que sabe o quanto tenho orgulho de ser seu sobrinho. O quanto foi gratificante conhecer você. E que as coisas não serão as mesmas sem a sua presença.

Mas o que me conforta é saber que um dia vamos nos ver de novo, o que me conforta é saber que hoje você esta mais próxima ao pai e vai continuar a olhar por mim.

Apenas me resta neste instante é desejar-lhe muita paz e agradecer, por você ter ajudado a transformar-me no homem que sou.

*Texto dedicado a Benedita Buchi Martins, jamais esquecerei de você.

Reginaldo Cordoa
Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 17/04/2006
Código do texto: T140323
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 46 anos
95 textos (23233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:24)
Reginaldo Cordoa