Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TOP 49 Recantual - PARTE II

Queridos Amigos: Faço eu novamente meu trabalho
 de garimpagem. Consegui chegar na letra “M”, 
mas lendo por amostragem, e concluo que cada
 vez mais gente boa habitam esse paraíso.
 Claro que escolhi os poemas que falam com o 
meu coração, não necessariamente, 
será tão primoroso para vocês. 
Porém uma coisa digo em alto e bom som:
VALE CONHECER ESSES POETAS!!!BEIJOS!!!MALU


Imagem: Jardim dos poetas



INIMIGAS ÍNTIMAS

As feridas do corpo e da alma

Aproximam-se sorrateiras
Aconchegam-se fagueiras
Acertam-se em fileiras
Atingem-nos certeiras

As feridas do corpo e da alma

Será que sabem entretanto
Se imaginam pelo pranto
O quanto doem portanto
Ou se nem ligam tanto

As feridas do corpo e da alma

Não nos deixam um momento
Nem lhe importam lamento
Ignoram qual o ungüento
Pra reduzir o tormento

As feridas do corpo e da alma

São amigas fiéis e do peito
Não nos dão nenhum direito
Nem tem qualquer respeito
Quando dormimos no leito

As feridas do corpo e da alma
As incuráveis inimigas íntimas

Aldo Lopes





Alegria

Uma criança nasceu
Em contrapartida alguém morreu
Alegria e tristeza andam juntas
Posso escolher qualquer uma?

Escolho alegria
Crianças nos dão harmonia
São peraltas e traquinas
Frágeis e divertidas

Dão sentido novo a nossa vida
Cuidar de uma alma querida
Nos doar é como se deve viver a vida
Repartindo somamos alegrias

Tornamos realidade nossas utopias
E descobrimos que temos valentia
Para encarar essa vida bandida
Alimentando uma saudável rebeldia

Cacaubahia







ESTRELA DO NORTE

Juazeiro do Norte,
Padre Cícero protetor,
Do interior, á mais forte,
Terra de vida e calor.

Um povo de garra e de fibra,
Que presa a sua cultura,
O visitante abriga,
Com nível e muita estrutura.

Possui um grande valor,
E importância mundial,
No seu solo, pré história,
Interesse universal.

Ceará é seu Estado,
Fortaleza, a capital,
No seu céu estrelado,
Brilha uma, sem igual,
Padre Cícero, sempre lembrado,
Sua história, imortal.

Carlos de Almeida







Flechas do Cupido

Do outro lado, habitante do além,
deve existir um anjo bem travesso,
que não sei bem, se talvez conheço,
e que te pôs a cruzar o meu caminho,
como uma rosa que perdeu os seus espinhos,
ficando alegre a suspirar por um alguém...

E na orgia de tantas travessuras,
Acertou-me com uma flecha enfeitiçada,
que atravessou meu coração, minha morada,
e assim, ferida, eu não queria acreditar,
que o feitiço era para eu me apaixonar,
e ver teu rosto na parede, qual pintura...

Fui prisioneira de um anjo pervertido,
que preparou uma armadilha nos meus sonhos,
ao te trazer para mim de um modo tão estranho,
pois viestes voando nas asas de um condor,
como um anjo dos céus, para mim trouxestes o amor.

Bendito feitiço, nas flechas do cupido!

Day Moraes







VÔO NO AMOR

Decolei
Na poesia
Agarrei-me
Em tuas asas
Voei
Alucinada
Tu me agarraste
Apaixonado
Seguimos
Juntos
Na canção
Tua letra
Combinou
Com minha música
E alucinante
Melodia
Compôs-se
Depois do vôo
Veio a posse
Depois da posse
O êxtase
Depois do êxtase
O descanso
Depois só amor!!!

Denise de Souza Severgnini







RESUMINDO...


Corações na areia que o vento apagou
Os versos de amor desbotados no tempo,
A marca do batom no lenço. Á gua lavou...
Sorriso volta aos meus lábios, você passou!

Como a tempestade que tanto AMO,
Chega traz-me víveres a calmaria aplaca o vento
E gorjeiam as aves agradecendo o tempo.
Poeira sangrou o peito já não tenho dor!

AMOR de poeta é poesia!
Ao cessarem os versos espanto, já não tem calor...
Chega abrasando rasgando intenções, fogueira
Arde flama, esfomeia o coração, versos reversos poetam
Ao secar a fonte não mais cio, não mais beijos
Desejos esvaem-se, não quero seu cheiro nem as
Juras de amor, ao olhar pro leito alma astuta,
Hiena os lençóis...

Abandonar o mote, novos rumos abalizar!
E ao sentir-te poeira, dedico-te essas linhas
Seu nome escrevendo na folha da rosa na mesma estância.
Flores murchas, um só destino enfeitam os livros
Ou lixo é o recinto...

Desejo poetar ardor furor de AMOR,ância
Os papiros olham-me, imploram-me a desdita.
Poetas de outros rasos, Bradando escrever,
Amores que não viveram Eles querem versar,
sou instrumento!

Combustivo, não é viver fazendo apuramento.
Deixei o tablado ensaiando a peça, poesia contemplo
Você foi poeira nesta avenida, seixo no rio que água levou...
A flor pro lixo, resumindo sopra-te que me volva
A poesia...

Não concedo a ninguém calar-me os versos
Despeito amoroso de poemas, dos sonetos que escrevo e declamo, poeira Assim te verso. Meu dom é talento ofertado pelo fecundo. Só ele fará calar esta sede de minutar AMOR...
Para o mundo.

DETH HAAK
9/09/2005

Deth Haak








Rosas para o seu dia

Hoje te ofertarei rosas
Por exalarem...
O perfume de ditosas
Na essência...
De serem primorosas.

Em cada pétala...
Eu escrevi o amor
Que confesso...
Entorpecida de calor.

Os espinhos...
Eu ás recolhi
Na graça...
De te ver sorrir.

Nas folhas...
Deixo a ti registrado
Que tu és...
Meu lindo amado!

Giovania Rocha

GIO AMOR






Labirinto


Onde estão as promessas,
Onde se perderam os sorrisos,
Onde se encontra o tudo que um dia fora encontrado
Onde se busca o arremate para se pôr um fim?

Onde se encontra a saída,
Se há um atalho, por onde ir?
Não era caminho, não há mais flores...
Perdi-me nessa trilha, não há retorno?

Não demarquei a estrada
O nunca era meu companheiro
E com o sempre andava de mãos dadas...

Nunca haveria partida
Sempre haveria a partilha...

Apagaram-se as luzes ainda do dia
E da noite apagaram-se os sonhos...

GIRASSOL SILVESTRE









Chamado de Amor


Vem me tome em teus braços
e me ame sem pudores...
Vasculhe meus recantos e minhas
curvas com teu toque de macho.
Vem, deixe que tua boca sinta
meu gosto e me faça delirar...
Deixe que minha lingua percorra teu corpo
e descubra teu membro
e te faça gemer quando isto acontecer.
Quero ouvir a tua respiraçao ofegante
sentir teu cheiro de homem
tua pele na minha
nossos corpos roçando
tuas mãos me apertando contra teu corpo
Sentir o desejo queimando em teus olhos
Nossos corpos ardendo de paixão
Vem e me deixe enlouquecida
provoque aquele frenesi gostoso
misture nossos gostos suores línguas coxas
penetre minhas entranhas com teu sexo
deslize no calor do meu...
Vem e permita-me te fazer
meu homem e ser tua mulher.

Glo Ribolli










AMOR DE LUZ


Caindo no sono profundo do idílho
Teu corpo se junta ao meu neste ninho
Eu canto e me encanto quando te olho
O meu amor é só teu, teu sorriso é carinho

Tanto amo sua voz, quanto adoro tuas mãos
Nas noites de sereno fino, no teu colo adormeço
Nas manhãs frias de inverno teu corpo me aquece
A tarde chega mansa, pra ti faço uma prece

Quero amar-te sempre, não duvides
Tua imagem em meu espelho reluz
Com teus beijos ternos me convides
Ao eterno nascer de amor e luz

Glória Cunha






EM UM BELO DIA CONHECI O AMOR...
Em um belo dia
Resolvi escrever uma poesia
Escrevia sobre minhas dôres
E minhas alegrias
Então você apareceu
Em minha vida
Me fazendo um elogio
E pedindo o meu imail
E a partir daí
Ficamos amigos
Conversávamos todos os dias
Horas e horas no telefone
Até a madrugada chegar
Não víamos o tempo passar
E deste relacionamento
Comecei a te amar
Suas palavras eram doces como um licor
Cheias de beleza e de amor
Me envolviam
Me seduziam
Hoje somos noivos
Apaixonados
E te quero AMOR eternamente do meu lado

GORETHI SILVEIRA








CORAÇÃO VAGABUNDO !



Sou Fêmea sem destino,
nesta vida que escolhi,
sem dar conta do que fazia
enamorei-me perdidamente de ti...
Em cada pedra do caminho,
estou a te esperar,
são lágrimas que choro,
para meu coração desafogar...
Não me deixes aqui sozinha,
preciso de teu calor,
sem ti eu não sou nada,
sou Mulher derrotada,
enlutada por minha dor...
Ahhh,minha Dor,não me maltrate,
quando o outro me deixou,
já chega o que sofri,
com todo meu Eu,ele acabou
minh'Alma fugiu de dentro de mim...
Nada faço por maldade,
meu defeito é entregar-me toda,
mas por esta ensandecida entrega,
todos me julgam uma louca...
Talvez eu seja uma doida sim,
porque sem o amor não sobrevivo,
pelo amor sigo até ao fim,
por ele coloco minha vida em perigo...
Não tenho medo da morte,
esta eu jogo com a própria sorte,
medo tenho da profundidade de meu amar,
por causa disso meu coração vive à penar...
AHHhh, meu Coração Vagabundo,
dessa Mulher que já percorreu meio mundo,
espera um pouco antes de se entregar,
nao vê como me destrói,
com sua intensidade de Amar ?...


Graça da Praia das Flechas






CEGUEIRA

Fechei os olhos
Para não ver
As cores
Que se abriam!

Mas não tapei os ouvidos!
E fiquei todo a tremer
Ao som das flores
Que floriam...

E foi aí
Que me apercebi,
Do muito que já perdi!


HENRICABILIO









Voar, voar...


Voar voar, subir subir ...
e ir para onde nasce o vento
com sua canção renascente,
saber o mistério das cavernas
mudas, invadindo o pensamento
em viagens além do horizonte,
buscar só paz em cada regato,
para depois, sossegadamente,
regalar-se com veredas serenas!

Voar voar, subir subir...
docemente entender as vontades,
ocupar os rombos das saudades
desvendar fantasia nas verdades,
num vôo lento que o tempo alça
no espaço medido da lembrança,
nem tão curto e nem demasiado,
o tempo que cai o pingo serenado!

Voar voar, subir subir...
envolto no campo de flor celeste,
cujas cabeleiras azuis espargem
pedaços doces de vida agreste,
revelando ao mundo a imagem
de cada humano enquanto espera
brilhar a ponta da fria estrela,
aos olhos do amado a mais bela!

Voar voar, subir subir...
e desfrutar a colheita do sonho
do céu caído no jardim terrestre,
onde anseio e dores são o carinho
disfarçado num sono silvestre,
mas quando coração abre a janela,
amor vem chovendo e inundando
os caminhos de luz na passarela,
e eu voando tal ícaro feliz amando!

Voar voar, subir subir...
sobre as flores mansas espalmadas
no sorriso de cada alma que passa,
desenhando firulas nas estradas
para uma vida de paz e graças,
viverei no meu outono da vida
o amor que eterniza a primavera,
sem o ciúme fatal que acorrenta,
brilhará a liberdade em nova era!

Santos-SP-03/04/2006


Inês Marucci










Olhares...


Olhares tristes, compridos
procurando encontrar,
alguém paciente o bastante
para desabafar.

Olhares sorridentes, felizes
sem medo de se espressar,
deixam por onde passam
alegria e simpatia no ar.

Olhares indiscretos, sinuosos
buscando se comprometer,
com outro olhar interessado
em uma aventura viver.

Olhares inquisitores, sujos
tentando descobrir,
segrêdos alheios, preciosos
para depois se servir.

Olhares curiosos, espertos
atentos para entender,
como se fazem belas coisas
para depois empreender.

olhares vesgos, engraçados
cheios de amor e paixão,
quando olham, olho no olho
tudo rola pelo chão.

Olhares meigos e ternos
pacientes, compreensivos,
que transmitem força e amor
são esses olhares que queremos
na vida encontrar,
e juramos amor eterno
para nunca separar.


Ingridlein











APENAS UMA MULHER

Sou mulher...
Apenas, uma mulher
Mas, se quiser,
pode me chamar de
doçura, meiguice, ternura.
Ou apenas... Mulher.
Mas não errarás se
dizer que sou a
Coragem, bravura, miragem.
Sou a dor, beleza em flor.
Sou a teimosia,
essência da magia.
Se olhar direitinho
encontraras vários
pedacinhos de uma
leoa, gazela, raposa.
Mas, sou apenas
uma mulher
Sonho e sou um sonho
para ser desejado
e conquistado.
Filha, mãe, amante
que cala o que sente,
o que quer, para não perder
o que tem em se...
O amor.
Sou assim
apenas uma...
MULHER


Iza Mota
Recife - PE
Iza Mota







CONTAS

Faça as contas, se bem te quero
Não me espere além do desejo.
Bem te quero apenas por coincidência,
Essa prestação de contas do coração.
Não perca as contas, assim te quero
Não por um desejo incerto da noite,
Seriam longas risadas em conversas.
Uma amiga que tanto quero,
Afinal de contas, além das contas
Toda amiga tem um preço,
Muito mais alto que uma paixão

J.C.Cavalcante





MATÉRIA - PRIMA

Era a água vestida de vento e sal
e o mosto amargo
parecia vinho velho
batendo nos escolhos.

O cais traduzia o canto triste do vento
sobre as quilhas,
ferrugem sob amarras e suportes.

Chora o mar a canção desesperada,
e o recantar gira na boléia
de antigas carruagens.

É ácido e tardio o cursor de águas.

Só os sinos, macabros,
xingavam suas clausuras
sobre selas de mar,
e a catedral rangia antigos gonzos
de frios e pedras.

Nos barcos, ao largo,
pescadores aguardam
o pão de cada dia
entre rezas, xingações e cachaça.

Do livro OVO DE COLOMBO. Porto Alegre: Alcance, 2005, p. 78.

Joaquim Moncks







Enlaces da Vida


Nas proximidades,
ou até onde a vista desmanda,
não há homem de prata,
nem de ouro há que reluz.

São todos ramos iguais,
uns batidos por luzes,
outros pelo mormaço
da escuridão.

Mas se braveá-los,
no rumorejo das águas
da vida,
verá que aqui ou ali,
todos os pós são de armário
e, todos, sobejamente,
subdiários da próxima
morte.

Se a vida caminha assim,
viva a vida!
E assim será,
pois de outro modo
não há!


José Kappel








Você consegue...

Atravesse, sim, o mar!
Enfrente a tempestade,
Acredite que vai amar,
Busque a felicidade

Jotabe







Infinitos pensares...

E os desejares?
Ah! Nem vou dizer,
Pois, transcendem!!!

Tênue
Sombra
Hoje SOU!!!


Juli






LUA DE MEL


Vem amor
Nesta noite
Vamos dançar
Acompanhados de vinho, flores e velas
Me abraçe
Vamos comemorar nosso amor
Meu homem
Meu senhor
Sou sua mulher agora
Por livre escolha
Me ame nesta cama com lençóis de seda
Estamos em lua de mel

KALUA







Astromante

Procurei tua imagem inconstante
nos raios do sol, nas estrelas,
nas sombras da Lua
até no arco-íris passante...
Te necessito, sem ti me ressinto
amado meu, já não sei ir só adiante...
procuro teus olhos, tua cumplicidade,
teu abrigo, és meu cavalheiro atlante.
Volte correndo, me abraça, me enlaça
meu amado amante
Se não vens, agora, manda-me ao menos
num meteoro teus beijos, meu querido astromante...


Kate Weiss







VAI POESIA


Luz do universo
Em estrelas cadentes
Partistes meus versos
E fizestes brotar minha poesia.

Desigual partícula
Que rompeu o anonimato
Numa barreira invisível
Chamada Infinito.

E em cada estrela transformada
Rumou por aí sem pátria
E fez-se aconchego, fez-se morada.

Quando a busquei para mim
Já não mais me pertencias
Eu apenas sorrí. Vai poesia.


kolemar Rios








Nua sob o luar...


Dançando nua sob as estrelas,
abraçava a lua enamorada,
em completo abandono,
sobre dunas mornas,
em noite tropical.
Sentia-se livre enfim,
e o doce desejo
circulando nas veias,
aquecia seu corpo
enquanto girava sob o luar.
Seu olhar perdido vagava
ao balançar os cabelo,
marcando o ritmo
de uma canção interior,
experimentando e gozando
de deliciosa excitação.
Livre,
em sintonia total com a natureza,
correu para as ondas
provando enfim
a sonhada liberdade.


Liazap







FEBRE


A boca anseia a carne delirante,
que os beijos desses lábios torneados
lambuzam de sabores variados
o mel que escorre em fio inebriante.


Meu homem, meu amigo, meu amante,
é doce ver-te em versos derramados,
sorrindo co´os olhinhos marejados,
feliz de tanto amor, apaixonante.


Que venham as tormentas e procelas,
em nosso leito, branda luz de velas,
a iluminar os corpos de candura.


Tremula, num sussurro, a nossa chama,
incendiando a paz da nossa cama,
a febre desse amor não tem mais cura.


Lílian Maial








COTIDIANO


[Não aceito outra coisa que não acabe em sorriso]

Minha manhã tem gosto de mel
um sorriso sonolento , lenço de papel
café com leite quente e bolinho
um punhado de afeto misturado no carinho

Minha tarde tem criança na escola
pipoca, sanduíche e coca-cola.
Uma porção de projetos começados
E um livro com meio caminho andado

Ao fim da tarde à espera da noitinha
Caminho rumo à minha capelinha
a dobrar os joelhos e agradecer
o Pão da Vida e mais um anoitecer

À noite volto à casa e tenho
um sorriso a me pedir o empenho
nas lições de matemática e geografia
e uma porção de histórias e poesia

Nas minhas madrugadas geladas
me enrolo em cobertas delicadas
Procuro o encantamento em meu sonho
para dizer nos versos que componho

Enquanto eu durmo sei que ao lado
dorme também o filho bem amado
E deixo aberta a porta da sacada
prá receber os sons da madrugada



Lilipoeta







Falta Coragem!

Pra falar o que sinto
Pra assumir o que tenho
Pra dizer o que quero.

Falta coragem!

Pra falar do medo
Pra contar um segredo
Pra dizer a verdade.

Falta coragem!

Pra lutar contra o tempo
Pra correr contra o vento
Pra chegar a realidade.

Falta coragem!

Pra encarar-te de frente
Pra olhar-te nos olhos
Pra tocar teu rosto.

Falta coragem!

Nun beijo sentir o gosto
De não ser apenas um sonho
E sim realidade!!!



Cláudia Aparecida Franco de Oliveira

Linda Mulher







VIDA E ESPERANÇA

OS HOMENS MORREM
QUANDO OS SONHOS DEIXAM DE EXISTIR
ENQUANTO HOUVER SONHOS,
HÁ VIDA,HÁ ESPERANÇA...


Lívea Messina





MEU BRASIL
Brasil nosso de cada dia
Livrai-nos da agonia
De ter sempre que que adivinhar
As decisões do governo
E as luzes que ainda brilham
Se amanhã também vão brilhar.

Nosso cruzeiro virou cruzado
Mas o mal não está na moeda
Ou em quem a manda cunhar
Talvez esteja na mente
De quem vê e tudo sente
E vive apenas a contemplar

A “situação” está sob controle
Mas se desespera ao pensar
Que o mar não está pra peixe
E que poucos sabem nadar

Pois todos sabem que o barco
Tão forte e com tanta riqueza
Se no leme não pôr firmeza
Pode ir pro fundo do mar

Os times jogam pesado
E o juiz pisa miudinho
Num campo todo minado
Os torcedores assistem
Uns achando ridículo
Outros muito engraçado

Uns jogam, outros não
Uns chutam com os dois pés
E outros “metem a mão”
– Brasil nosso de cada dia
Perdoai nossa falsa alegria
Alimentai nossa eterna ilusão

Porque o Brasil é mesmo assim
E o mínimo é sempre o salário
Antes culpavam o Delfim
Hoje o “bode” é o Funaro

E o povo - “tadinho do povo”
Pelo jeito é cego e mudo
E não pode ver ou falar
Porque se visse e falasse
Talvez o Brasil mudasse
... se tivesse alguém pra escutar!

DEDICAÇÃO: ao Juca Chaves, simplesmente porque, ao terminar e analisar o que havia feito, me lembrei dele - pois parecia haver penetrado no seu estilo sutil e todo especial de fazer o espectador rir (para não chorar) da nossa política que, a bem da verdade, é mesmo uma piada. E é uma pena, porque se rir é um bom remédio, sorrir é ainda melhor. Mas quem consegue?... 30/04/87


Lourenço de Oliveira







HOJE À NOITE




Hoje a noite
no alto da montanha
do mistério do universo
buscarei o brilho dos teus olhos
que penetram minha alma
e afastam meu medo.

Hoje a noite
na queda das águas
absorverei seu sorriso,
ele que me rompe
como é rompida a queda
pelas pedras.

Hoje a noite,
deitarei meu corpo nos campos
resgatarei meus sonhos
acolhida no teu calor
no aconchego do teu sono.

Hoje a noite,
escutarei o canto do silêncio,
este que me conta de você,
nos tons cinzas do outono,
ao cair das flores.

Hoje a noite,
me entregarei ao frio do vento,
ele que guarda o doce beijo,
o que guardei em meus lábios
no gosto dos teus segredos.

Hoje a noite,
sob a luz da lua,
cerrarei meus olhos uma última vez,
deixarei esvair a tristeza,
te encontrarei em minha essência,
onde fizeste morada.

Hoje a noite,
dentro de mim,
estarei para sempre
dentro de ti.

Inspirado na música Tonight Fátima - versão de George Michael (Tema do filme Highlander).

LU GOES







Trovas


Trago nos refolhos dalma
Um rosário de amarguras
Perco o bom humor, a calma,
E a esperança de venturas.

Esta noite, meus desejos
Infinitos realizei:
Cobri teus lábios de beijos!
Depois? Depois acordei!...

Bela, pequena e valente,
A podar o sei jardim,
Era uma flor bem contente
Entre as flores de carmim.

A vida é curta! Cuidado!
Não vale a pena maldade.
É bom ficar preparado
Pra viver na eternidade.

Raia o sol para o trabalho,
Raiam os anos da idade.
São bigorna e altivo malho
No ninhal da eternidade.

Se o sol coubesse num dia,
Com persistência e acuidade,
O infinito caberia
No crisol da eternidade.


Lucas Candelária










DESTINO...


Somos livres apenas se obedecermos

As normas criadas e para nos controlar

E a vida dos líderes e nem percebemos

Torna-se mais fácil para nos governar.


Mas tudo é feito proclamam em coro

E para que nesta vida sejamos felizes

E cobertos de pompas contam o ouro

Que damos a eles por nossos deslizes.


Em troca palavras de alentos nos dão

Com benções singelas e dádivas mil

E assim nesta vida vagamos em vão.


Neste jogo eterno e tão tênue e sutil

Sempre perdoamos mesmo com razão

Todas as canalhices dos que nos feriu.


Lucas Durand







Meu homem do mar


Estava eu ali sentada na areia macia e branca

envolta em meus pensamentos...

Olhando o mar, ora calmo, por vezes revolto.

Trazendo a espuma branca que chegava até mim...



Ao longe os cata-ventos girando ao leve

toque dos ventos, as salinas, cuja brancura

nos dói só de olhar, o vendo batia em meus cabelos

que esvoaçavam e eu ali sentada a pensar...



Ao longe vejo barcos de pesca... alguém grita!

Hoje é dia de camarão!

Eu ali, sentada, continuava calada, pensativa e mais nada!

Não sei dizer quanto tempo fiquei...

...se pouco ou não!

Na verdade eu não sei...



Sei que naquela hora eu queria ficar só...

Olhar o mar azul celeste me trazendo paz,

eu ali sozinha tendo o mar a me hipnotizar

pegando conchas, pedrinhas, estrelas do mar,

logo comecei a tecer um colar...



tecendo e pensando,

pensando no meu amor...

Ele foi um homem do mar...

Um dia se foi com sua embarcação

para nunca mais voltar...

Venho sempre aqui ao mar perguntar

se um dia ele voltará,

mas esse mar revolto,



Fica somente a me olhar, calado, agitado...

Essa informação ele nunca vai me dar.

Só me resta ficar aqui,sentada, esperando,

o meu homem do mar voltar!...

Como são cruéis essas águas,

como é cruel esse mar...


Luguerreira







TEU RISO

Que você não perca nunca
o dom de sorrir.
Não o riso escondido,
mas aquele, escancarado
de felicidade e prazer.

Não perca, seu jeito criança,
meio moleque, de testar seu fôlego.
De correr na praia, soltar pipas,
ou simplesmente, ficar de mãos dadas.

Não perca, a vontade de viver.
De amar sem limites,
mesmo sabendo, que os limites existem,
e devem ser explorados.

Não perca a sabedoria de voar.
Da ação do amor infinito.
Amor bonito,
de um menino crescido.


Luiza Porto









Sinto-o Assim Tão em Mim!

Sinto-o assim tão em mim!
Aquecido meu corpo num calor sem fim
O sabor do hálito, doce alecrim;
Sem esquecer teu cheiro, cravo carmim.

Vejo-te inerte, estátua marfim;
Meu talismã, protetor, querubim;
Trazendo-o sempre voltado pra mim.

Sinto-o em meus devaneios assim, assim!
E ao saciares anseios e o desnorteio enfim
É o homem dos meus dias, por fim.

LuliCoutinho





QUERO UM NOVO CORAÇÃO


Quero um coração novo,
puro,forte e sonhador,
que espera, que sofre
por puro amor.


Quero de volta a ilusão
que perdi.
A fé nos homens
e a crença que defendi.


Quero a emoção,
o sorriso desvairado.
O palpitar da vida.
Quero o meu bem amado.


Quero tudo que já tive
e hoje é só saudade.
Quero voltar no tempo e
brincar com a felicidade.


Quero tudo que não posso.
E só assim eu percebo,
que não posso tudo que mereço.


Lumar







Não digas nada


Não quero que me digas nada
Apenas me mantenhas aconchegada
Até sentir-me amada.

Cubra-me o corpo com o teu,
Leva-me ao ápice, ao apogeu,
Ao delírio de acreditar-te meu.

E voraz minha boca de mulher
Sugará tua alma para depois se entregar
Enlouquecida pelo prazer
Que tua boca é capaz de provocar.

Ly Sabas







NOSSO OUTONO

Uma vida bem vivida,
passa por diversas estações...
Finalmente aqui chegamos,
saimos da primavera,
passamos pelo verão,
sempre testando o coração...
Entramos em nosso outono...
Antes que chegue o inverno,
sabiamente aproveitamos
nossas experiências anteriores...
Em benefício de nossos amores,
Sabemos bem o que queremos...
Conhecemos da vida os segredos,
e afugentamos nossos medos...
Quando amamos,
será com um amor maduro,
gostoso, seguro...
Sabemos como amar,
e nossa parceria agradar...
Certamente, é a estação
melhor para o coração...
Nosso outono é gostoso,
cheio de prazer e de gozo...
Marcial Salaverry






A sós

Fora eu a tua vida,
A tua pele,
O teu sangue…
Pudesse eu fazer-te subir ao cume da montanha,
Descer às marés vivas do meu mar,
Correr-te nas veias da alma,
Cobrir-te as entranhas do não,
Ser o despertar do teu sonho,
Da tua noite em mim…
Quisera eu colher o brilho do teu prazer,
Captar a luz do teu corpo,
Beber na tua boca
Beijos de mel
Com sabor a mim e a ti,
Arrepiar a tua pele
No sussurro das tuas mãos em meus seios!
Mas não posso gravar os teus murmúrios
Entre carícias e loucuras!
O meu desejo contido
É o resto de um mundo falso…
E não posso receber o abraço eterno que me excita,
Partilhar a ansiedade do toque da tua pele!
E a minha boca na tua boca,
Derramando a minha alma em ti,
Incendeia-me o sangue…
A sós!

Maria Goreti Andrade Carneiro Dias







Ombro-a-ombro

Encosta

Tua face

Na minha,

E juntos

Vamos chorar,

Assim não

Me sinto

Sozinha,

Na estrada

À caminhar.



A dor

Que sentes

Em teu peito,

Eu também

Já senti,

E posso

Dizer

Meu amigo,

Dessa dor


Quase morri.



Essa dor

Dilacera

A alma,

E faz

De nós

Seus

Reféns.



É dor

Que

Castiga

Que

Prostra

Joga

Gente

No além.



Por isso

Te peço

Vem,

amigo,

Ouve

Abraça,

Envolve,

E chora

Comigo.

Maria Schio






Encontro


Quando meus olhos encontram os teus
Nasce em mim uma paz instantânea
Cessam os vulcões que me habitam
Tudo passa a ser alvorecer.

Quando teus olhos encontram os meus
Sinto em mim o gosto da macadâmia
Os sentidos todos se agitam
Me vejo novamente florescer.

Quando nossos olhares se encontram
É como se o mundo ganhasse novas cores
Banhado na sutil esperança
Do amor que nos faz cúmplices.

Quando nossos olhares se enroscam
Apagam de mim todas as dores
Trazendo de volta a sábia criança
Que vive o amor de maneira imune.


Marie Jeanne Sermoud







REENCONTRO

NAQUELE VERÃO CHEIO DE SOL E PROMESSAS
ENCONTRAMOS NOS DE MANHÃ À BEIRA MAR,
A MARÉ ESTAVA CALMA E ESPUMOSA,
MOLHAVA NOSSOS PÉS
CONVIDANDO NOS A ABRAÇAR SUAS ÁGUAS

GAIVOTAS VOAVAM AO LONGE
NO CÉU AZULADO
COMO A NOS APLAUDIR,
A AREIA ÚMIDA BEIJADA PELO ORVALHO DA NOITE
ERA UM CONVITE PARA O AMOR

UM NOS BRAÇOS DO OUTRO
NOS BEIJAMOS,NOS TOCAMOS
UMA ALEGRIA IMENSA NOS INVADIA
O RISO RENASCIA
DEPOIS DE MUITAS LÁGRIMAS

NÃO SEI QUANTO TEMPO FICAMOS ALI
SO SEI QUE AQUELE IMENSO OCEANO
FOI TESTEMUNHA DO ENCONTRO DE DUAS ALMAS
QUE NÃO CONSEGUIA CONTER
A ALEGRIA DO REENCONTRO.


Marleners







SENSUAL


O último desejo,

um beijo,

com sofreguidão?

Não...tormentosa paixão,

quero possui-la como se fosse a primeira,

em muitas noites, por inteira,

formosa mulher,

única e derradeira,

ao final dos dias,

meus desejos,

suas ternuras,

nossos braços,

loucuras,

lânguidos abraços,

finalmente,

dementemente,

sugar seus seios,

derradeiro anseio,

a fenecer de paixão.


Maurélio Machado







Porões
Vasculhei os porões da inconsciência...
decidida a procurar...
entre sombras e carências
os motivos de tanto pesar!

Encontrei velhas feridas
que julgava não mais sangrar!
Ignorei-as por medo...
da verdade os sonhos aniquilar!

Prossegui nas descobertas...
e, surpresa, constatei:
os espinhos do caminho...
eu mesma semeei!

Percebi, ainda:
Não era quem afirmava ser...
moldei-me às exigências do mundo...
aspirando o reconhecimento que imaginava merecer!

Envolta por tolas vaidades...
em fantasias me perdi!
Desperdicei precioso tempo...
mas, finalmente aprendi:

Aprendi que sem culpas
posso me expor...
as fragilidades... os defeitos...
a doçura... os pecados e o amor!

Fantasmas e antigas crenças...
no passado vou deixar...
não existem marcas tão profundas...
que a esperança não possa apagar!

Má Herculano






Presságio


Me despirias para ti

e tu te despirias pra mim...

Tocariamo-nos...

Moldarias tuas mãos em minhas curvas,

me excitarias ...

Descerias sobre mim...

Lábios sedentos...



Sem dúvidas me farias um poema...



Nem assim,

o estranho véu que nos enleia,

se dissiparia.



Apenas tumultuaríamos nossas emoções.

Despertaríamos nossos instintos...



Quebraríamos nosso encanto...



Prossigamos então,

sonhando com o cheiro desconhecido...

Com o calor não sentido...

Com o desejo silenciado

Com o amor não experimentado...

Com a vitória da covardia.


Má Oliveira









AZAR

Tomando por cenário vivo esse que vejo
Nele a paixão se incendeia sem aviso
E se exerce um espetáculo a varejo
As cenas inflamam, e a paz do paraíso

Nesse tempo em que a liberdade era desejo
Parecia glorificar-se do improviso
A tal menina na alegria do gracejo
Casto, que, entretanto ultrajava-lhe o sorriso

Que a pouca idade dignava-se esplender
E o sabor do mel era como um céu estranho
Como o fel de agora engravida o entender

Não habita mais a incerteza de algum ganho
Mas a certeza de que o mal vem ofender
Por tanto inflar de triste sina um só engano
Miguel Eduardo Gonçalves







Amor Moreno


É assim que te vejo....um amor moreno...

cheio de graça...sorriso maroto...

Suspiro de amor...

Encanto supremo,que move montanhas...

que arrisca sua vida ...que chora de amor.

Ó pele morena...que arranca suspiros...

que me deixa enebriada...que me faz sonhar...

sonhos em teus braços...me afaga moreno...

me enche de amor.

É asim que te vejo...como suave veneno...

meu doce pequeno....meu ébrio de amor...



Mokarf


FIM DA II PARTE!...ATÉ...

Malubarni
Enviado por Malubarni em 15/07/2006
Reeditado em 15/07/2006
Código do texto: T194524

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Malubarni
Vila Nova De Gaia - Porto - Portugal
595 textos (118369 leituras)
2 áudios (277 audições)
3 e-livros (397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:55)
Malubarni