Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Leila + Uhra=Talento ao Quadrado


31/08/2006 11h25
Leila + Uhra: Talento ao quadrado
Amigos:visitem o site da incrível(crível, sim, para nós que a conhecemos) Leila Miccolis.O site completou dez anos de ajuda aos autores e assuntos afins;textos, eventos, edições de livros, etc.
Para o aniversário, neste ano, a Vera Vilela criou um selinho:

Blocos é considerado um dos sites mais importantes do mundo pela UNESCO - United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. Selo criado por
Vera Vilela


Para quem, além de Literatura e Artes, ama os felinos, o link Gatolândia.
para quem ama os cães,"Cachorrada", onde ela colocou o meu Lucky e a crônica de sua vi(n)da que escrevi no início da semana.
Confiram abaixo:

Site de Leila Míccolis

http://www.blocosonline.com.br/home/index.php

Gatolândia: fotos de Elisa Maria, da atriz e escritora Patrícia Evans que não resistiu em escrever sobre o gênio temperamental de Lisa. E as legendas da foto são de Pat também.
Cachorrada: fotos de Lucky da escritora Clevane Pessoa e o relato de como ele entrou em sua vida

E,claro, adorei ter minha frase sobre blocos, premiada- o que dá ao autor, o direitode escolher um dos livros com capas expostas no site.Junto a mim, a do Valmir Basso.


Quem não está em Blocos é \"BLOCOSSAURO"\.
Valmir Basso (São Paulo/SP)
BLOCOS é um oásis no grande deserto da mesmice!
Clevane Pessoa (Belo Horizonte/MG)

Na verdade, gosto tanto de Leila e Urha,pelo que representam , mesmo sem conhecê-los pessoalmente, que se não fiosse medo de overdose, faria uma frase a cada dia,pois muitas me ocorrem.Há muito tempo, tive uma outra premiada:"

"Desbloqueie-se:leia blocos on line"

E foi assim que ,por ter escolhido um livro do autor a quem não conhecia, chegou-me ás mãos ,pelo Correio,o COLIBRI DEFLORA OS CHATS, do Uhracy Faustino, uma livro de sua época;essa, onde a Internet traça enredos inter e intrapessoais:

O Uhra é desenhista de uma delicadeza ímpar , desenha para livros infantis, responsável por lindos projetos.Seu traço e colorido agregam alma e criatividade á técnica pessoal.



Não preciso dizer, mas como vou mandar cópia destes comentários para outros países,Leila é atriz, escritora de um sem número de livros, professora de roteiro(inclusive com aulas on-line!).Cria gatos em Maricá,onde reside.Sua poesia é de estilo próprio,ás vezes rascante,ás vezes faiscante;asa e gema, de muito bom quilate.Mel e limão.haicaista refinada.




De Leila:

Sonho

Quando cheguei na lua
montei nela como num cavalo manso,
trouxe comigo,
escondi dentro da fronha,
mas depois fiquei com pena
e devolvi pra noite.

Diferença
Meu mundo é violento e com razão:
na rua, se eu apanho, é covardia
em casa, se eu apanho, é educação...

Novo Amor


Meu coração nunca pára
pra comparar, solta amarras,
vive seu tempo presente:
se ferido, em mim se ampara;
mas quando sara e se sente
contente, fica eloqüente,
feito algazarra de araras.

Engorda


Ilusões para os aflitos,
para a mulher, segurança,
para a casa, samambaias;
consolo para os doentes,
conselhos aos desgarrados,
aos leitos de amor, cambraias.
Sorvetes para as crianças,
esmolas para os famintos,
para os turistas, as praias,
para os homens futebol,
televisão para todos
e alface para as cobaias.

Do Uhracy Faustino:




Uhracy Faustino
De boca aberta
Em nossas brigas não voam televisões,
nem há corporais agressões:
o verbo é a flecha que nos perfura
mesmo nos tempos e modos que a gente se censura.
Trocamos o costumeiro texto sacana
por verborrágica luta insana
e, se alguém se sente em desvantagem,
apela pra figuras de linguagem,
misturando metáforas, pleonasmos,
com licenças poéticas, no orgasmo
ao medirem forças dois titãs.
Até que já sem fala, de manhã,
mais sedentos que famintos, como taças
nos bebemos um ao outro, extasiados
de repente sem palavras, embrigados,
(eis que a língua se enrola, a gramática falha),
nos lambemos em nossa cama de batalha,
onde desejos e tesões explodem atômicos
em delírios guturais, gozando afônicos.

--------------------------------------------------------------------------------

Haikuras
O casulo feito
bicho dentro dele dorme
vestido de seda.

De papel crepom
eu, origamicamente,
desdobro mulheres.
Muitos ventos sopram.
Dentro e fora de mim uivam
lobos que não sou.

Se planto parreiras,
nestas videiras vermelhas,
eu colho ametistas.




Depois desses momentos com a poesia de Uhra e leila, visitem a minha(poeta quer ser lido...):



Clevane Pessoa de Araújo Lopes

http://www.clevanepessoa.net/blog.php

www.recantodasletras.com.br

paginas.terra.com.br/arte/asasdeagua

http://br.geocities.com/clevanedeasas


Publicado por clevane pessoa de araújo em 31/08/2006 às 11h25
Seja o primeiro a comentar
Indique esta leitura para amigos

Copyright© 2005 by ClevanePessoa. Todos os direitos reservados.Criado e hospedado por Recanto das LetrasPágina atualizada em 31.08.06 11:33
clevane pessoa de araújo lopes
Enviado por clevane pessoa de araújo lopes em 31/08/2006
Código do texto: T229436

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autor e o link para o site "www.sitedoautor.net(Clevane pessoa de araújo lopes;(www.clevanepessoa.net/blog.php)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
clevane pessoa de araújo lopes
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 69 anos
555 textos (176697 leituras)
21 e-livros (13423 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:41)
clevane pessoa de araújo lopes