Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Cirandas de Poetas
Tere Penhabe

À querida Rosa Silva (Azoriana), com carinho...

Conheci no Cantinho
uma moça portuguesa
tão cativante pessoa
alma de rara beleza
grande amizade nasceu
que a vida não prometeu
mas impôs sua realeza.

Como eu disse pra ela
é um desgaste a solidão
quem quer ficar sozinho
tem na sina só ilusão
por isso criei cirandas
como fossem guirlandas
na festa do meu rincão.

Em pouco tempo eu vi
poetas foram chegando
meio de cabeça baixa
como quem tá duvidando
quando reza é exagero
contrario o entrevero:
muito cuidado com o santo.

Falou alto e depressa
a alma de cada poeta
que só quer verter em versos
do gaúcho ao lisboeta
registrando seu sentir
sem precisar de mentir
que só assim se aquieta.

No primeiro desafio
jamais vou me esquecer
falamos da Prostituta
do seu jeito de viver
foi um brado bendito
do não compreendido
triste fado desse ser.

Tantos outros encontros
no nosso sítio ficou
desde o Menino de Rua
Vida Dupla do doutor
não fizemos elegia
falando da putaria
de quem um dia plagiou.

Viajamos pelos mares
em tempo demos As Mãos
desvendamos Palavras
procedemos Confissão
até Fuxico na Roça
desavenças na palhoça
cantamos nessa união.

Sempre com muita alegria
falamos Como Será
o ano que vem chegando
quando o outro partirá
na tal Arca de Noé
nós pusemos muita fé
também poetamos a Paz.

Do S.O.S. Brasil
ao inimigo que tenho
Se eu Morresse Amanhã
deixaria Devaneios
é certo, Em algum lugar
do Passado, ficará
os versos desses rodeios.

Como vêem as amigas
não dá pra falar de tudo
gastaria um século
rodearia esse mundo
com versos das cirandas
minhas amadas guirlandas
de poetas e de amigos.

Mas cumpre-me reforçar
o que disse e aqui repito
não é caso para louros
meu coração é bendito
se o amor proporcionei
muito mais amor ganhei
desses poetas e amigos.

Não há mérito na vida
se tem preço o carinho
doado ou recebido
ele faz parte do ninho
onde o abraço é constante
o amor não é figurante
do poeta ele é vizinho.

Resta-me só agradecer
homenagem que recebo
não recuso o presente
ao contrário, o entendo
mas minha maior alegria
é contar com a parceria
continuar escrevendo.

Ipaussu, 05.10.2006_10:00 hs
http://www.amoremversoeprosa.com/cirandas/302ciranda.htm
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 06/10/2006
Código do texto: T257742

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 61 anos
252 textos (25823 leituras)
5 áudios (601 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 11:54)
Tere Penhabe