CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

POETA, POETINHA CAMARADA

Poetinha camarada,
mais que dez, hoje é cem.
Saudade doída, pesada,
no amor, não tinha pra ninguém.

Poeta, que coisa mais linda,
garota, pro mundo, se deu.
Ipanema é sua ainda,
você, a ela, mereceu.

Velho Poeta da tarde,
serena, lá de Itapoã.
Preguiça nos deixa covarde,
com tanto sol pela manhã.

Vinícius, você partiu,
imenso legado deixou.
Pobre ficou o Brasil,
Arca de Noé o guardou.
Téo Diniz
Enviado por Téo Diniz em 23/10/2013
Reeditado em 26/08/2014
Código do texto: T4538122
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Téo Diniz
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
2658 textos (66543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/10/14 13:15)