Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O terceiro.

O mundo é um livro. A vida, a história. Escrevemos-a em primeira pessoa, pois, somos os personagens. Nascemos um enredo, preenchemos com a trama... O destino nos dá o clímax, mas o final é inédito, imprevisível. Antagonistas aparecem, cenários vem e vão... As vezes, até cedemos o nosso lugar de protagonista absoluto da nossa história para outra pessoa. Nos transformamos como num livro de conto... um é romance, outro aventura, outro comédia e ainda, TERROR!!!! Mudamos sempre, somos inconstantes desfilando por várias prateleiras de uma biblioteca empoeirada, somos todos os estilos; mas afinal, não nos distinguimos dos demais animais, por de certa forma, sermos "complexos"? Assim é a vida, como diz o texto de Cecília Meirelles "brinquedos incendiários", as fases da vida incendeiam, infância, adolescência... tudo se vai, tudo se esvai. Vivemos no mundo  com uma redoma, isolado pela nossa própria vida, nossa própria história e nem nos damos conta das outras histórias... das outras vidas!!! Apenas dos nossos personagens, e ainda assim é difícil darmos conta de todos...
Um dia porém, esse enlace é cortado. Um protagonista quis conhecer outro protagonista e sua história, o que ele tinha a oferecer? Foi a uma biblioteca e pediu a uma senhora de meia idade e com óculos cerrado nos olhos... daqueles que nos olham amargosos por cima deles. A senhora mau humorada da biblioteca empoeirada atende o certo protagonista, por dentro de si mesma reclama sem parar, "o que fazes ele aqui, procurando livros??? Ah, porque não faz como os outros que se fecham em si mesmos... Eu estou sempre sem trabalho e hoje, justo hoje que estou sentindo-me mau, tenho que trabalhar!!! Ah." Quando o protagonista termina o seu intento, a senhora ainda tem que guardar a bagunça da pesquisa, muitas histórias ele conheceu!!! Com preguiça apenas agrupou os livros por assunto, mas não os colocou na ordem correta, ou pelo menos na que estavam antes. Assim dois livros se cruzaram pela primeira vez, timidamente, cheios de formalidades, afinal eram dois livros teóricos da literatura. Eles conviveram e trocaram conhecimentos, passaram a ser um personagem da história do outro... e se encontravam em um mundo a parte, no mundo das idéias.
Os capítulos foram passando e passando, até que um dia um terceiro livro foi posto em um novo lugar das prateleiras empoeiradas. Esse ao lado de dois teóricos, apresentou-se também como tal, mas rápido perceberam uma monumental diferença. Destemido, forte... instaurou e os levou sem se darem conta, pois já estavam inundados na vanguarda. Teórico sim, preso nesse espaço-tempo; presente, passado, NUNCA. Sempre adiante independente de si e dos outros, coadjuvante de inúmeras histórias... sempre sem deixar de ser líder!!!! Tirou do apenas mundo das idéias, os dois teóricos; provavelmente porque achou chato, e os guiou ao mundo das emoções. Como ele consegue??? Não sei, esqueci de contar que são três livros MÁGICOS!!!!!!!

-***************-

Protagonistas dos três livros: Danilo, Babi, Ailton.


A vida é uma história que só pode ser contada através de um ponto de vista, o do narrador. Nesse caso o narrador é personagem, eu. sendo assim, esse é o meu ponto de vista da história de um amor fraterno mais bonito e mais impossível!!!! O que nos liga é o computador. Quem disse que a magia não existe????

Caro amigo, desejo tudo de bom!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Parabéns!!!!!!!!!! e Mil beijos rosados!!!!!!!!!!!!
Babi de Menezes
Enviado por Babi de Menezes em 07/09/2007
Reeditado em 07/01/2009
Código do texto: T642620

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Babi de Menezes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 35 anos
18 textos (1115 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 07:29)
Babi de Menezes