Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Tributo a Iazinha

Iazinha Pamplona. Iazinha Pamplona
Até em teu nome se agregam sonoros
Mil sons de serestas à luz do luar
Nas cordas que os anjos, se fossem humanos
Tirariam acordes em bailados e coros
Sorrisos de amores
Servindo de embalo à infância ninar.

Se jovens nubentes quisessem um dia
Gravar para sempre o instante fugaz
Teriam que ter como fundo sonoro
Aqueles acordes do anjo da paz.

Iazinha Pamplona. Iazinha Pamplona
Ouvir-te tocando no órgão da igreja
Como um dia te ouvi, no alto do coro
Em acordes maiores homenageando o amigo
Que mãos criminosas tiraram de nós
Não sei se chorava, sorria ou rezava
Tal força irradiavas dizendo: Não vás.

Parece que a banda que passa garbosa
Batendo ao compasso de jovens valores
Se esquece que um dia tiveram por mestra
Iazinha Pamplona. Iazinha Pamplona.

Ao ver-te hoje em dia, cercada de amigos
Na idade provecta de jovem ansiã
Me sinto pequeno e recolho a lira
E sento-me à sombra do jacarandá
Pra ouvir dedilhares, criando embalos
Chamando aqueles do lado de lá:
Não fujam! Esperem! Eu tenho mais coisas
Eu tenho mais coisas bonitas pra dar.

Iazinha Pamplona. Iazinha Pamplona
Que Deus te conceda mil graças, por nós
E grave no vento que sopra do leste
E grave no canto do pássaro preto
E na brisa da noite povoada de astros
Pra que sempre tenhamos teus sons para amar.

Barreiras, Setembro de 1991
Vinicius Azzolin Lena
(a maestrina Eloisa Pamplona - Iazinha - faleceu em 1998 aos 87 anos)





Vinícius Lena
Enviado por Vinícius Lena em 15/09/2007
Reeditado em 11/11/2007
Código do texto: T653328
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vinícius Lena
Barreiras - Bahia - Brasil, 86 anos
467 textos (28099 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 05:58)
Vinícius Lena