Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

caso de caserna- A DUREZA DE SER ATLETA ACADÊMICO

Se hoje ser um atleta de destaque, no Exército, é motivo de orgulho e de algumas “regalias”, particularmente na Academia Militar das Agulhas Negras com técnicos especializados acompanhando, rancho em horário diferenciado e com melhorias, ganho de uma bonificação no grau de Educação Física, e outras mais. Imaginemos em Realengo, na década de 1930/50, como eram tratados. Ficavam descansando para e após os treinamentos. Aulas, algumas matérias, nem pensar.
Pois bem. Um atleta , por sinal o maior deles, pois era recordista mundial, não conseguiu grau de aprovação   em duas provas: Matemática na escrita e em Química foi direto para a oral.
Reuniram-se os amigos mais próximos e  chegaram a conclusão que deveriam pedir auxílio , pois a situação do companheiro era muito grave.
Em  Matemática, foram ao mais bem classificado, expuseram a situação e solicitaram que fizesse algo.
“Cola não dou de forma alguma , pois isto não existe na listagem de ações de um aluno militar. Já que a situação é grave, façam-no sentar perto de mim e que veja a minha prova . O resto é com ele .”
No dia da prova,  o atleta sentou conforme lhe foi determinado e “fez” a sua prova. O outro , após terminar a sua prova , foi para o  alojamento. Ao encontrá-lo o atleta foi logo , agressivamente, lhe interpelando:
“ Fulano, seu isso, seu aquilo, e etc, etc,..., me deixaste na mão .”
.”Mas como? Antes de sair e entregar a prova , vi a tua e estavas completando a equação, estavas no 2X= 4, não calculaste o valor de x?
“O quê estás pensando? Que sou um gênio igual a ti?”

Na prova de Química a coisa estava mais complicada: teriam de pedir a ajuda ao professor, por sinal um dos mais durões.  Tanto que é nome de uma ala de Química no antigo conjunto principal da AMAN. Insistiram, pois a causa era “nobre” e o mestre cedeu. Mas impôs uma condição: não queria ninguém na sala além do aluno a ser sabatinado. Não se sabe por que, permaneceu mais um aluno no local, e foi o que me contou estes episódios.
Na hora marcada entrou o atleta se apresentou ao professor. Este não perdeu tempo e lhe mostrou um frasco de vidro com um líquido e a inscrição H2SO4.
Perguntou ao aluno :“Que líquido é este , aluno?”
Resposta : “Não sei não , Senhor.”
“Isto é Ácido Sulfúrico, aluno.”
“É sim, Senhor.”
     “Se beberes este líquido, o que acontece? “
“Não sei não, Senhor.”
“Pois é, morre, aluno.”
“Morre sim, Senhor.”
“Está bem: Oito vírgula quatro. Estás aprovado. Pode ir.”
E o nosso atleta passou de ano.
FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 02/03/2006
Código do texto: T117717

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
530 textos (94163 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:11)
FLAVIO MPINTO