Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Índio modernoso

Um bravo indiozinho, filho do chefe Grande Cabeça Negra e Grossa (?), aproximou-se do pai numa manhã de radioso Sol e perguntou-lhe:
- Meu pai: porque é que os nomes dos Í­ndios são tão compridos, e não são como os dos rostos-pálidos que se chamam Bill, Tex ou Sam???
-Meu Filho: os nossos nomes são um símbolo da beleza natural de tudo o que acontece e representam a riqueza da nossa cultura na sua forma de expressão.
- Como assim?!...
- Por exemplo, a tua irmã chama-se Lua Cheia no Grande Lago porque foi feita numa noite em que eu e a tua mãe andavamos a passear à  beira dele numa noite de luar, nos abraçamos, beijamos e o amor gerou a vida dela.
- Humm . - Olha, o teu irmão chama-se Grande Corcel das Pradarias Imensas, porque um dia vinha com a tua mãe a regressar à  aldeia pela pradaria, fora estava muito Sol, resolvemos descansar, abraçamo-nos, beijámo-nos e ele foi gerado.
- Ah! .
- O que queres tu saber mais, meu pequeno Camisinha de Merda Furada Vinda da China?


--

Ricardo Mainieri
Enviado por Ricardo Mainieri em 22/04/2005
Código do texto: T12492
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Mainieri
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 56 anos
1915 textos (29349 leituras)
1 e-livros (105 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:57)
Ricardo Mainieri