Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Melô de Músicas Conhecidas

Melô da pulga:
“Vou te caçar na cama sem segredos...”

Melô do piolho:
“Tão perto das lêndeas...”

Melô do farmacêutico:
“Não tem remédio, não tem remédio, não tem remédio não...”

Melô do cardíaco:
“Alguma coisa acontece no meu coração...”

Melô da virgem:
 “Estou guardando o que há de bom em mim, para lhe dar quando você chegar...”

Melô do guarda de trânsito:
“Por favor, pare agora...”

Melô do terremoto:
“Nada ficou no lugar...”

Melô do distraído:
“Eu perco as chaves de casa, eu perco o freio...”
 
Melô do andarilho:
 “Um dia os meus pés, vão me levar...”

Melô da previsão do tempo:
“Aquela nuvem que passa, lá em cima sou eu...”

Melô da loteria:
“Meu amor, você me dá sorte...”

Melô da desaparecida:
“Onde é que foi parar aquela menina?...”

Melô do fofoqueiro:
“Como vai você, eu preciso saber da sua vida...”

Melô surrealista:
“Eu cheguei em frente ao portão, meu cachorro me sorriu latindo...”

Melô do suicida:
“Eu tive um sonho, vou te contar, eu me atirava do oitavo andar...”

Melô do oftalmologista:
“Olhos nos olhos, quero ver o que você faz...”

Melô do aspirador de pó:
“Poeira! Poeira! Poeira! Levantou poeira...”

Melô da caspa:
“Debaixo dos caracóis dos seus cabelos...”

Melô da crise mundial:
“Dinheiro na mão é vendaval, é vendaval...”

Melô do político:
“Meu pai um dia me falou, pra que eu nunca mentisse, mas ele também se esqueceu de me dizer a verdade...”

Melô do esquizofrênico:
“Exagerado, jogado aos seus pés eu sou mesmo exagerado...”

Melô do capacho:
“Porque me arrasto aos teus pés?...”

Melô do comunista:
“Meu coração é vermelho, de vermelho vive o coração...”

Melô do colírio:
“Há uma nuvem de lágrimas sobre os meus olhos...”

Melô do pedreiro:
“Você é o tijolinho que faltava em minha construção...”

Melô do chato:
“Primeiro você me azucrina...”

Melô do poder público:
“Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão...”

Melô do faquir:
“Parece que tem espinho na cama...”

Melô do jóquei:
“Vou cavalgar por toda a noite...”

Melô da bicha que saiu do armário:
“Extravasa, libera e joga tudo pro ar...”
Fábio Brandão
Enviado por Fábio Brandão em 04/05/2009
Reeditado em 16/06/2013
Código do texto: T1575357
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Brandão
Contagem - Minas Gerais - Brasil
1777 textos (307408 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/12/14 22:09)
Fábio Brandão



Rádio Poética