Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Asteróide

Eu sou de outra galáxia
Ou de um asteróide qualquer
Não sei porque ou qual razão
Mandaram-me para este planeta
Talvez para espiar minhas culpas
Ou ser o bode expiatório
De algum mafioso qualquer
Que precisa de um testa de ferro
Para chefiar seus pistoleiros
Ou vender drogas nas ruas
E viciar nossas criancinhas
Ou fazer acerto de contas
Entre as quadrilhas existentes
Brincar de mocinho e bandido
Roubar bancos, ou assaltar velhinhas.
Tirar-lhes o pouco que recebem
E brincar com a desgraça alheia
Roubar a esmola da igreja
Só pra ouvir o padre furioso.
Excomungar-me, e me chamar de pecador.
E perguntar o que faço aqui
O que responder se nem eu sei
Pois não sou deste planeta
Apenas sei que me mandaram pra cá.



 

                                   Volnei R.Braga
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 19/06/2005
Código do texto: T25949
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147477 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:12)
Volnei Rijo Braga