Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
MAL HUMOR HORMONAL

O que me irrita é acordar assim como que anestesiada. Sei que sofri - que tenho dores - mas que elas não podem ser sentidas. Então, como que alienada de mim mesma, não me gosto, não me contemplo. Um enjôo e ânsia de vômito me tomam, mas de mim não sai nada. É um reação adversa, não descrita na bula dos tapas que tomei. A vida não é boa com quem ama. A vida não é boa quando pacificados não podemos rasgar a tela do computador e colocar na lata de lixo. Delete, delete, delete....

E, numa onda de súbito torpor a transpiração da criação se torna mais forte que a inspiração. Ainda bem que não tenho cachorro. Nesse momento tenho certeza que eu daria com a porta na cara dele e o deixaria preso para que ele pagasse na carne as raivas que não extravaso poeticamente. E por que tem que ser poesia? Que insana é a ira, mas, tenho vontade de dar porrada, po-rra-da (Que foi!?! Nunca viu ninguém fazer divisão silábica assim!?!? Então vai encher o saco dos gramáticos!!). Em quem mesmo eu queria dar porrada? Ah, sei lá... A palavra de Deus me ensinou que posso me irar, não posso é permanecer com ela. “ Não deixe a sua ira se por com o sol” !!!! Sempre achei esse versículo sincero e lindo. Assim como também, a Palavra, diz para que ao dia basta seu próprio mal. O mal do dia está comigo e estou irada não sei o porquê! Não sei se é porque quando abro meu correio eletrônico não vejo ali a declaração que minha ausência faz. A declaração de amor que queremos ver todos os dias, nem que seja para despreza-la. É irracional o pensar. O próprio pensar já é julgar, o julgar é acusar, o acusar e apenar. Sentença! Em verdade acho que eu queria ser enxergada como uma pessoa excepcionalmente imprescindível para alguém. Que contraditório, às vezes não quero ser imprescindível nem para mim... Quero ser querida,... Olho a folhinha e vejo que data é hoje para eu ter tanta ira, tanta depressão, tamanha dor sem doer, estar inconformada com o que parece até bom... DROGA, DROGA é puro hormônio!!!!!!!!!!!!! Ai que inveja tenho dos homens nessa fase. Eles são sempre constantes, constantemente fleumáticos. Não incham os seios, não enjoam, não têm enxaqueca, não querem açúcar, não querem comer o fígado de ninguém, não odeiam seus cortes cabelos, seus pentelhos não crescem mais rapidamente, não têm aquela indisposição súbita que do nada surge e se transforma em dores nas costas e nas pernas... Ai que raiva!!! Os homens são insensíveis e ainda não entendem porque queremos matá-los quando dizem: "Mas, meu amor, você tá é na TPM"!


PS: tive a maior dificuldade para classificar o texto, não encontrei a categoria mau-humor
(tecla sap: TPM = Tocar Pode Matar)


PS2: em 11/10/2006 - era para ser engraçado, uma brincadeira de palavras, mas recebi tantas crítica por meu e-mail que resolvi explicar uma coisa, o Mal Humor, (mau com L e não com U) existe. É uma doença chamada Distimia e como tal pode ser tratada com medicação indicada e psicoterapia. Que o diga a classificação dos doutos e da medicina e me salve o Dr. Renato Antônio.

Divina Reis Jatobá
Enviado por Divina Reis Jatobá em 11/10/2006
Reeditado em 07/07/2008
Código do texto: T261862

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Divina Reis Jatobá
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
289 textos (39970 leituras)
6 áudios (1218 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:18)
Divina Reis Jatobá