Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viagem dos sonhos

Meu nome é Bruna e eu tenho 14 anos. Bem, minha sorte vem mudando muito ultimamente. Uma hora ela está lá embaixo e outra hora bem em cima. Posso dizer que ultimamente a minha sorte está muito boa.  Pra começar, tenho um namorado perfeito. Olhos azuis da cor do céu, cabelo loiro e grande, daqueles que passa um pouco da orelha. O nome dele é Bernardo. Ele é um menino popular da escola, sempre gostei desses. O conheci porque eu fazia futsal, e posso dizer que era uma das únicas entre os meninos, o que pode ter me ajudado a não passar despercebida. Nunca gostei desses garotos românticos e melosos. Sou mais do estilo daqueles populares e fofos. O meu aniversário de 15 anos está chegando. Não quis uma festa daquelas de arromba, prefiro uma viajem, ou algo mais marcante, que dure mais de uma noite, pelo menos. Sou uma menina apaixonada por português mas sempre me dei muito mal em matemática. O Bernardo vem me ajudando, já que é bom na área de exatas. Esses dias eu estou pensando em um lugar pra viajar. Acho que quero ir, sei lá, pra europa. Mas os meus pais sempre me dizem para escolher algo dentro dos custos possíveis, o que fica meio difícil. Eu acho que eu vou escolher Barcelona. Imagina só, como ia ser legal, eu, o Bernardo, a Mie e a Cece em Barcelona! Mie e Cece são as minhas melhores amigas. Nós somos inseparáveis amigas de infância e elas sabem tudo sobre mim. É isso, decidi, vai ser Barcelona.
- Pai, mãe, eu preciso falar com vocês.
- Diga querida - responde meu pai.
- Eu escolhi o lugar que eu vou querer ir no meu aniversário.
- Mas não foi um lugar caro, não é minha filha? - mamãe pergunta.
- Bom, eu escolhi Barcelona.
- BARCELONA? - meu pai quase surtou.
- Sim.
- Mas minha filha, é um lugar muito longe pra ir. Como é que a gente vai arrumar dinheiro pra levar 4 pessoas pra Barcelona?
- Não se preocupem, o Bê, a Mie e a Cece pagam os deles.
- Está bem, querida. Você venceu. - cedeu meu pai.
Não posso nem acreditar! Eu, a Cece, a Mie e o Bê em Barcelona, no meu aniversário de 15 anos! Ah, meu Deus! Preciso contar pra Mie e pra Cece agora!
Ligo pra Cece mas a mãe dela atente.
- Oi Bruna! Que falar com a Cecília, garanto. Já vou passar pra ela.
- Obrigada tia.
- Alô, Bru?
- Cece! Tenho uma novidade super! Eu escolhi o luagar do meu aniversário. Vai seu em Barcelona!
- BARCELONA? Caramba, que legal, eu sempre quis ir pra lá.
- Eu também, a gente precisa avisar pra Mie.
- É! Que tal a gente marcar na pizzaria de sempre, ás 7?
- Tá, você liga pra Mie e avisa que a gente vai estar lá.
- Ok.
Só deu tempo de eu me arrumar e tive que ir pra pizzaria. Logo vejo a mesa em que as duas estão e vou até lá.
- Oi Mie, eu tenho A novidade pra te dar.
- Conta amiga, conta logo, está me deixando curiosa!
- Tudo bem, é o seguinte, a viaem do meu aniversário vai ser pra Barcelona!
- BARCELONA! Nossa, eu sempre quis ir pra Barcelona!
Aquela noite passou rápido e quando me dei conta cheguei tarde em casa e só consegui tomar um banho e cair na cama.
No outro dia, no colégio, eu precisava contar pro Bernardo que eu a gente ia pra Barcelona.
- Oi Bê! - Digo logo que eu entro na sala.
- Oi Bru, tudo bem?
- Tudo. Eu tenho uma novidade super pra te dar.
- Mesmo?
- Aham, a gente vai pra Barcelona no meu aniversário!
- SÉRIO?! E vai ser no dia do seu aniversário mesmo?
- Não, duas semana depois.
- Então vai ser dia 24?
- Vai, por que?
- É que... Eu não vou poder ir no dia 24. Eu não posso te contar o porquê agora mas... Sério, me desculpa Bru!
- Mas... Não acredito, eu sonho com essa viagem há dois anos! E você fazia parte do sonho.
- Eu me sinto muito mal. O que eu posso fazer?
- Ir?
- Não, me desculpa, Bru.
O meu dia desmoronou. Fiquei meio calada e estranha o dia todo. Mie e Cece inclusive me perguntaram várias vezes se eu estava bem mesmo. Mas eu não posso deixar isso estragar a minha viajem dos sonhos, não é mesmo? Afinal, a Mie e a Cece vão! vai ser bem legal mesmo assim.
Finalmente chega o dia da viajem. Agora, eu, Mie e Cece estamos embarcando. A gente ainda não pode acreditar!
- Gente, eu ainda não acredito que a gente está indo pra Barcelona!
- Nem eu! - Cece responde.
- Mie, você tá meio calada...
- Ah, desculpe, é vai ser muito legal mesmo.
Posso ouvir a aeromoça falando no microfone:
- Queridos passageiros, estamos embarcando para Barcelona, por favor, afivelem os seus cintos de segurança e tenham uma boa viajem. O serviço de bordo passará em breve.
O serviço de bordo logo passa com uma comida que parece muito boa. Comida mesmo, já que a viajem era longa e estava na hora do almoço. Eles serviram umas almôndegas realmente divinas! Pena que caiu um pouco de molho na minha blusa branca nova.
- Chegamos! Cece, Mie, vamos pegar um táxi e ir para o hotel.
- Vamos, Bru. - Mie diz.
- Nossa, isso vai ser muito legal! - Cece comenta.
- Muito mesmo. - digo.
Pegamos o táxi e chegamos ao hotel. A recepcionista foi bem legal com a gente e foi uma boa oportunidade pra colocar o meu espanhol em prática. Afinal, os 5 anos de aula valeram a pena!
- Nossa, esse quarto é gigante! - Mie comenta.
- Demais! - Cece se joga na cama após colocar as malas no armário.
- Gente, vamos levantar aí, agora a gente tem que ver o aquário! dizem que parece que está dentro do mar.
- Tá legal, vamos! - elas dizem.
No hotel, eu fico apressando as meninas e como estava olhando pra trás acabo esbarrando muito feio em um garoto. Quando olho pra frente quase caio. MEU DEUS, esse menino é muito gato! Mais que o Bê. Muito mais. Ele tem olhos verdes, um verde muito marcante, um nariz perfeito e um cabelo enroladinho e compridinho, preto, sem comentar o nariz, que era perfeitamente perfeito. LINDO.
- Oi, érr, desculpe.
- Tudo bem, não faz mal. - Ele diz e percebo que é brasileiro, pelo sotaque.
- Eu vou indo. - digo pra não ficar babando ele.
- Bru, o que foi aquilo? - Mie pergunta.
- É, amiga, você estava babando o menino! - Cece comenta.
- Ah, gente, confessem, ele é um gato.
- Tá, tudo bem, você tem razão, ele é lindo mesmo!
- Mas deixem pra lá, vamos logo pro aquário.
O aquário é realmente muito legal. Logo o dia acabou e a gente foi pro hotel. No dia seguinte, bem cedo, eu tento acordar Cece e Mie.
- Cece, Mie, vamos pra piscina curtir um pouco o hotel!
- Que horas são Bru? - Mie pergunta.
- 7 horas.
- Ah, não acredito que você me acordou ás 7 da manhã! Vai dormir Bruna, deixa a gente em paz! - Cece diz.
- Ah, tudo bem, eu vou pra piscina sozinha. Quando acordarem já sabem que eu estou lá.
Me arrumo rapidinho e vou pra piscina. Quando chego lá, nem acredito. O menino que eu esbarrei ontem!
- Ah meu Deus... - disse baixinho.
Meu coração começou a acelerar. Além de tudo ele ainda era sarado! Nossa, esse menino é a minha alma gêmea.
- Para Bruna, o seu namorado é o tão invejado Bernardo! - me adverti. Mas que ele é perfeito ele é. Meus Deus, e como é!
Sento em uma mesa perto da dele, pra ver se ele me nota. Um tempo depois vou nadar e ele vai também. Não sei se por pura coincidência ou não.
- Oii - Ele diz.
-Oi. Você aqui! Nossa, que coincidência!
- É mesmo - ele diz.
- Desculpa, mas eu não perguntei ontem, qual o seu nome?
- Felipe, e o seu?
- Bruna. - Digo.
- Nome bonito. É brasileira?
- Sim, moro no rio. E você?
- Também. Puxa, nós temos bastante coisa em comum.
- É mesmo. - digo besta com isso.
-  E aí Bruna, que nadar?
- Claro! - respondo.
A gente nada e quando vejo, a Cece e a Mie chegam em mim.
- Ei, a gente viu o lance com o garoto. E aí, qual o nome dele?
- Felipe. - respondo. - Nome lindo, né?
- É sim. - Cece concorda.
- E tem mais, ele é brasileiro e mora no rio, que nem a gente!
- Caraca, quanta coincidência, Bru! - Cece se diverte.
- Ele é perfeito pra mim... - digo sonhadora.
- Bru, não se esqueça que você tem namorado! E é o perfeito do Bernardo, sabe, o garoto dos seus sonhos. - Mie me adverte.
- É, eu sei. Mas se ele fosse tão perfeito assim, estaria comigo agora.
- Bru, que história é essa! Você sempre sonhou com ele, e agora vocês estão juntos e usam aliança e tudo! Falando nisso, onde ela tá? - Mie pergunta.
- Ah sim, eu deixei no quarto pra não acabar saindo do dedo e entrando no ralo da piscina. Sabe como são as coisas.
- Huum... - Mie diz - Então, agora vamos nadar?
- Vamos!
A gente se diverte pra caramba e as esfamiadas da Bru e da Cece vão para o barzinho de perto da piscina, e quando percebo, o Felipe vem até mim.
- Bruna, então, você não quer dar uma volta mais tarde? Já fui em um jardim aqui do hotel muito lindo. Tem até um laguinho. O que acha?
- Claro, eu adoraria.
- Então eu te espero na recepção ás cinco e meia. - ele marca.
- Está bem. Até lá! - Respondo e ele vai nadar.
Nossa! Ele me convidou pra sair? Tipo, como assim?! Não acredito, ainda é na hora do pôr do sol! Que lindo!
- E aí, Bru, vamos subir? Estou louca pra tomar um banho daqueles. - Mie diz.
- Vamos.
Enquanto a Mie está no banho eu conto pra Cece do que aconteceu e ela quase surta. Procurei esconder o máximo possível da Mie, ela é muito certinha. Mas acabei contando e ela ficou grilada, mas achou muito romântico.
Ás cinco e meia eu estou arrumada muito linda, mas não exagerada demais. Passei lápis no olho, o que falando assim, aparentemente não parece nada, mas acredite, ele realça bastante o tom de azul claro que o olho é. Desço na recepção e ele está lá.
- Oi - digo.
- Oi, nossa você está linda. - comenta.
- Obrigada.
- Vamos? - ele diz e faz um gesto com a mão de "primeiro as damas".
A noite foi maravilhosa e o pôr do sol lindo. Nós conversamos muito, foi bem legal. Descobri que ele é muito divertido e legal. Afinal, ele é perfeito, não é?
Muitas coisas mais aconteceram em Barcelona, eu, a Cece e a Mie passeamos bastante e foi muito legal. Não tive outro encontro com o Felipe, mas encontrei ele umas duas vezes na recepção.
Voltei pra casa e tudo voltou ao normal. A vida chata de sempre. Notas boas em português, notas ruins em matemática, o Bê me ensinando matérias de exatas, nada de muito emocionante...
Semanas se passaram e eu acabei terminando com o Bê. Ele ficou muito grilado e não entendendo nada do que estava acontecendo. Bem, acontece que eu não conseguia tirar o Felipe da cabeça e eu ia ser meio hipócrita se continuasse com o ele.
Alguns dias depois que terminei com o Bernardo, eu não acredito no que acontece. Eu estava andando com a Cece e a Mie quando eu vejo ELE... Ele, bem ali, na minha frente. Isso mesmo, o Felipe, na minha escola!
- Bruna! - Ele diz.
- Felipe! - digo de volta.
- Como é bom te ver. Não sabia que você estudava aqui. Mudei pra essa escola esse semestre.
- Não creio! - Acho que é o destino nos unindo, pensei.
- Verdade. A gente podia combinar de sair, o que acha?
- Seria ótimo. - respondo.
- Legal.
- Então, em que turma você tá?
- No 2ºB
- Huum, que legal. Eu sou do 1ºD
- Eu preciso ir - Ele lamenta. - mas a gente se vê.
- Sim - Eu repondo - A gente se vê. - Espero que muito ainda, pensei.
Ele vai embora e a Cece e a Mie ficam pasmas.
- Nossa, esse menino tá muito na sua Bru! Muito mesmo, dá pra ver. O modo como ele te trata é muito fofo. Você é uma sortuda! - Cece diz.
- É, acho que sou mesmo.
No mesmo dia o Felipe me liga e a gente marca de sair no fim de semana. A semana demora uma eternidade pra passar, já que eu estava muito ansiosa.
- Você notou o amigo dele Bru? - Cece pergunta.
- Qual? Tinha dois amigos com ele.
- O da esquerda. Ele  era muito gatinho. - comenta.
-Ahh, os três ali são gatinhos. - Mie revela a sua opinião.
- É mesmo! - Cece concorda.
O fim de semana finalmente chega e o Felipe me pega em casa de táxi, já que ainda não tem carteira. O encontro foi absolutamente perfeito. A gente agora está namorando e está tudo ás mil maravilhas. Afinal, não foi tão ruim o Bernardo não ter ido à Barcelona. Se eu contar pra alguém, o povo não acredita.
Isabela Castilho
Enviado por Isabela Castilho em 08/04/2011
Código do texto: T2897240
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Isabela Castilho
Joinville - Santa Catarina - Brasil
9 textos (2733 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/10/14 09:56)
Isabela Castilho



Rádio Poética