Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fé de mais ou fé de menos?

O ESPÍRITO É UMA LUZ
Dizem os entendidos nessas questões de espírito, alma, chama vital ou coisa semelhante, que é tão somente a nossa mente que “veste” o espírito ou alma,  porque, na verdade, os espíritos são apenas partículas de luz, emanadas da Fonte Maior, que é Deus. Em outras palavras, quando a gente pensa numa pessoa que já morreu, se a “luz” puder comunicar-se conosco, nós a veremos com a aparência que a pessoa tinha na vida física simplesmente porque essa é imagem dela que permaneceu na nossa mente.
     Isso é o que dizem, pois, para ter certeza, é necessário passar para o “outro lado" – e, vixe, sendo assim, faço questão de permanecer ignorante na matéria.
     Mas isso não vem ao caso. O que vem ao caso é que, numa sessão espírita, de repente, faltou energia elétrica. Na escuridão, uma luzinha ia e vinha, por cima das cabeças dos assistentes, despertando as mais vivas emoções. Muitos perguntavam:
     - Quem seria aquele espírito? Seria o guia espiritual do centro?
     Quando a energia voltou, havia quem chorasse, havia quem rezasse, mas todos se sentiam tocados por uma divina luz.
     Reiniciada a sessão, comunicou-se uma respeitável entidade espiritual, que assim falou:
     - Meus irmãos, todos os seres do Universo são nossos irmãos. Abençoemos, pois, o irmãozinho vaga-lume que nos veio fazer uma visita há poucos instantes..

O CORPO DO HOMEM
 A santa avozinha do menino não perdia uma missa, confessava-se e comungava quase todas as manhãs. Um dia, ela resolveu explicar-lhe o sacramento da missa – tarefa inútil, pois há muito que ele já havia decidido que igrejas só serviam para as peladas de futebol e as paqueras com as menininhas – mas fingia ouvir com atenção:
     - Meu filho, o vinho significa o sangue de Cristo, derramado pela nossa salvação, e a hóstia consagrada, o corpo de Cristo.
     - Então, hoje, a senhora não bebeu o sangue de Cristo, porque o padre não o divide com ninguém, não é mesmo? Mas, e o corpo vó,  qual foi a parte do corpo do homem que a senhora engoliu?
     E teve que se escafeder, rápido, porque a santa avozinha já se levantava, com um porrete nas mãos:
     - Deixa eu te pegar, cão, que vou te moer de pancada!





Antonio Maria S Cabral
Enviado por Antonio Maria S Cabral em 07/09/2007
Reeditado em 01/03/2009
Código do texto: T642303
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Maria S Cabral
São Luís - Maranhão - Brasil
1276 textos (157132 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 13:07)
Antonio Maria S Cabral