Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bênça padre.- Padre: -

Bênça padre.- Padre: -
Deus o abençoe meu filho.
Padre, o Sr.lembra do João pintor? Claro meu filho.
 Pois é padre, o João veio a falecer.
 Que pena, morreu de quê?
 Moro numa rua sem saída e minha casa é a última. Ele desceu com o carro e bateu no muro lá de casa.
Coitado, morreu de acidente.
 Não, ele bateu com o carro e voou pela janela, caiu dentro do meu quarto e bateu a cabeça no meu guarda roupa de madeira. Que pena, morreu de traumatismo craniano.
 Não padre, ele tentou se levantar pegando na maçaneta da porta que se soltou e ele rolou escada abaixo.
- Coitado, morreu de fraturas múltiplas.
- Não padre, depois de rolar a escada ele bateu na geladeira, que caiu em cima dele.
 Que tragédia, morreu esmagado.
 Não, ele tentou se levantar e bateu as costas no fogão, a sopa que
estava fervendo caiu em cima dele.
Coitado, morreu desfigurado.
 Não padre, no desespero saiu correndo, tropeçou no cachorro e foi direto na caixa de força.
 Que pena, morreu eletrocutado.
Não padre, morreu depois de eu dar dois tiros nele.
 Zé, você matou o João?
 Claro, o filho da puta tava destruindo minha casa.

evilazioribeiro
Enviado por evilazioribeiro em 30/09/2007
Código do texto: T674450

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
evilazioribeiro
Fortaleza - Ceará - Brasil
215 textos (693321 leituras)
1 áudios (312 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 21:56)
evilazioribeiro