Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DIABO OBIDIENTE

       Dona Dalva uma senhora muito necessitada, na sua geladeira que era um depósito que não gelava, tinha apenas uma lata de margarina com arroz azedo de outro dia estava quase dando meio-dia e seus filhos iam chegar da escola não teria nada para comer.

       Então Dona Dalva com a porta aberta de sua casa, ajoelhou-se no chão levantou as mãos e olhos para o céu e disse:
- Meu senhor, pai me ajude! Não tenho nada para dar a meus filhos, que comer.

       Naquela mesma hora passará dois rapazes, olharam parados:
- Ei maluco vamos compra umas coisas para essa velhota!!!
-Morou na hora, já tenho umas coisas maquinada aqui na cabeça, ele deu uma gargalhada.

      Foram lá eles fazer umas compras, com o dinheiro que acabará de roubar. Voltarão a favela e seguirão direto a casa de Dona Dalva, que estava desesperada pois já faltava cinco para meio-dia e ainda não tinha nada em seu fogão a lenha.

      Ela ouviu um batido na protinha(tock, tock) e grito
-Encomenda, encomenda.....

     Dona Dalva abre a porta e ver os dois lá parados. Um deles diz
- Ta aqui senhora a sua comida antes do  meio-dia fiquevocê sabendo que foi o diabo que mandou viu!!!

      Na mesma hora os olhos de Dona Dalva brilha ela ajoelha-se novamente levanta as mãos ao céu e diz:
- Obrigada meu Deus você é tão poderoso que até o diabo lhe obedece!

Ronellya Parente
pena mulher
Enviado por pena mulher em 10/10/2007
Código do texto: T688478

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
pena mulher
Sobral - Ceará - Brasil, 29 anos
31 textos (3633 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/17 14:01)
pena mulher