Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PESCADA INTEIRA ALHO E ÓLEO




- Benhê!

- Ela era enorme, gorda e desengonçada. E, o marido que trazia a tiracolo não combinava com sua triste figura, pois era alto, esguio e elegante.

- Acho que vou comer macarrão. Este com creme de leite e camarões gigantes. E vocês? perguntou aos dois rechonchudos garotos ao seu lado.

- Eu quero um filé, disse o maior deles. Eu também, disse o outro. Com batata frita e bastante catchup!

Virou-se para o marido. - Só falta você meu bem. O que é que você vai querer.

Eu a todos observava, cuidadoso. Fosse o cavalheiro não hesitaria. Pediria distância. Trezentos quilômetros no mínimo.
 
- Garçom, por favor, disse ele. Traga-nos um espaguete ao molho branco com camarões graúdos, dois pratos de medalhões de filé mignon apenas grelhados com fritas. À parte, bastante molho catchup. E, para mim uma pescada frita, inteira, ao alho e óleo com uma grande salada de folhas verdes.

E, completou. - Traga-me também a carta de vinhos. Quero escolher um português. Verde. E quero-o bem gelado.

Ele conhece, pensei quieto. O que atrapalha é a tralha da família.

Pouco depois os pratos chegaram.

A mulher deglutiu com rapidez a travessa de macarrão. E assentou-o no estômago com dois gigantescos copos de suco de laranja. Pela quantidade de açúcar que usou para adoça-los devem ter ficado especialmente melados. Os garotos mal beliscaram seus bifes, preferindo as batatas que iam lambuzando no molho vermelho.

Tudo enquanto ele, lenta e concentradamente, destacava ambos os filés da pescada, separando, delicadamente a espinha central. Temperou-os com algumas gotas de limão e  deliciou-se em saboreá-los com alguns pausados goles de vinho.

Mas não conseguiu terminar com tranqüilidade a empreitada gustativa. Sua mulher, depois de servir-se de um duplo pedaço de rocambole com calda de morangos e chantilly, ansiava retirar-se, pois não queria perder sua novela e, as crianças estavam impacientes e nervosas desejando voltar para casa e terminar um “new game”.

Ele olhou-os pensativo. Semblante resignado, pediu a conta, pagou e foi.

Três dias depois retornou.

Formava um par perfeito com a deliciosa morena que o acompanhava.

Apressou-se em chamar o garçom e, segredou-lhe: - avise a todos que não estive aqui hoje! E completou. – Não preciso do cardápio. Traga duas pescadas inteiras alho e óleo e vinho português. Verde. Super gelado.

Por favor, recomende ao cozinheiro que as prepare bem crocantes, pois é desse jeito que gostamos. E ponha para gelar uma segunda garrafa de vinho que hoje não temos pressa. Não é meu bem?

Recebeu uma resposta afirmativa e pude sentir que estava feliz.

Está certo que sua mulher não se encontrava há trezentos quilômetros de distância. Talvez nem dez.

Mas bastavam!
Tagobar
Enviado por Tagobar em 10/11/2005
Código do texto: T69484

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tagobar
Campinas - São Paulo - Brasil
63 textos (25776 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:55)
Tagobar