Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Puta, minha filha... PUTAAAA !


     - Padre, na semana passada eu cometi um pecado muito grave. Assim que saí da casa do meu noivo encontrei um ex-colega de faculdade e, depois de algum tempo conversando, demos uma trepada. Sabe seu padre, eu sou tão volátil...

     - Volúvel, minha filha.

     - No dia seguinte, assim que saí da casa do meu noivo, encontrei um outro amigo, com quem havia trabalhado, há alguns anos, e depois de algum tempo conversando eu dei pra ele. É que sou tão volátil...

     - Volúvel, minha filha, volúvel.

     - E ontem, seu padre, estava saindo da casa do meu noivo e um cara bem bonitão me ofereceu carona e eu aceitei. Ele me deu uma cantada e acabou me levando para um motel e me comendo. Eu sou tão vol... Como é mesmo a palavra, seu padre?

     - Puta, minha filha... PUTAAAA!

CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 15/11/2007
Código do texto: T737896

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (437914 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:44)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites