Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONCEITOS

Outubro de 92 – Após ver abortada, por motivos de força maior, uma saída com amiga para comemorar seu aniversário, D. Afonso resolve descer, atravessar a rua e ir sozinho curti-lo em seu já tradicional point - O Sobre as Ondas, um misto de piano-bar e mirante que fica na esquina da Av. Atlântica com Djalma Ulrich, rua onde mora no badalado bairro carioca de Copacabana, na certeza de lá encontrar um bom papo entre os inúmeros conhecidos.  Por ter chegado cedo demais, achou melhor ficar acomodado numa pequena mesa de canto, saboreando seu Ballantine´s 12 enquanto curtia a beleza local e o piano de Osmar Millito.   (Privilégio ouvi-lo. Não foi à toa que se tornou parceiro de Tom, Marcos e Paulo Sérgio Valle, entre outros).  Ah, as noites cariocas.....!

De repente, vê a mesa ao lado ser ocupada por uma moça e um simpático casal.  Pronto.  Seu presente havia chegado, pensou.  Após constatar as constantes trocas de olhares entre a jovem e D. Afonso, o cidadão que a acompanhava apresenta-se como sendo o Sr. Rui e, gentilmente, o convida para compor seu grupo que ali também comemorava um aniversário – o de sua filha Ângela, a sedutora senhorinha que lhe estende a mão em cumprimento, e a seguir, apresenta sua mulher, D. Ruth.

Papo vai, papo vem e visivelmente preocupado com o já elevado consumo de D. Afonso (algumas doses de whisky importado e generosas porções de camarão), lá pelas tantas o Sr. Rui faz pergunta que é típica de pai encucado manifestando, porém, a grossura de anfitrião (a mesa era dele) mal-educado: “Senhor Afonso, o que o Sr. faz na vida?”

Querendo se divertir com a situação, D. Afonso resolve fazer da pergunta uma peça de estudo, mesmo sabendo que estaria mandando pro espaço uma nova oportunidade de relacionamento.  A partir daí, a agradável paquera cede lugar a um insólito diálogo:
- No momento, Dr. Rui, devo dizer que estou procurando emprego.  (Ish. O velho engoliu em seco, mas prosseguiu).
- Ah! A situação de nosso país está cada vez mais difícil...
- É verdade.  É verdade.
- E o senhor procura emprego de que?
- Qualquer coisa serve.  Economista, jornalista, engenheiro, advogado, contador, dentista – o que pintar tá bom.
- Ham, ham.  Difícil, não?
- Ufa!  Bastante!
- É. Entendo, entendo.

Ao final de um cômico silêncio....

- O.K., filhinha, mais alguma coisa?
- Não, pai. Tô satisfeita.  Podemos ir.
- OK, Sr. Afonso, foi um prazer.  E.........boa sorte!
- Muito obrigado, Dr. Rui.
- Foi um prazer, D. Ruth.
- Felicidades, Ângela!  (beijinhos protocolares)

- Garçom!  Fecha a mesa, por favor!

Atendendo ao pedido, surge o solícito Alberto.
- A conta já está paga, senhor.
- Mas.... Como?
- O Sr. Afonso é correntista da casa e autorizou que debitássemos todo o consumo em sua boleta.  Fique tranqüilo, vá com Deus, boa noite e volte sempre.

A Ângela até que era bonitinha.....



Nota: D. Afonso era procurador de emprego, por profissão.  Fundador e diretor da Personal Midia, conhecida consultoria na área de Assessoramento a Executivos que operou no Rio e em São Paulo.
Dom AFONSO
Enviado por Dom AFONSO em 07/12/2007
Reeditado em 07/12/2007
Código do texto: T768650

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dom AFONSO
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
20 textos (1426 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 19:59)
Dom AFONSO