Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Manifesto dos Sinais Discriminados

Manifesto dos Sinais Discriminados

Saibam todos quantos este Manifesto dos Sinais Discriminados virem que, há algum tempo, existem privilégios que consideramos devam ser redistribuídos para a harmônica convivência dos sinais.
Não se ouve falar mais de circunflexo, a crase está em crise, o agudo sente dores profundas, a exclamação faz
interrogações, o asterisco anda meio cabisbaixo, o trema caminha trêmulo, as aspas cheias de caspas, o apóstrofo aposta em outras funções, a vírgula anda emburrada com o ponto [talvez por estar o ponto com seu jeito atual], até a cedilha reclama com a a Ciça, pra barra a coisa anda suja e, embora a arroba esteja muito presente, o problema todo é que no diálogo do dia-a-dia tem se dado maior referência a determinado sinal.
Vejam que, por exemplo, nas bancas de jornais, nos pontos de ônibus, na farmácias, lojas e similares, nas conversas entre amigos de idades variadas, camelôs e muitos locais mais, o que se constata é:
- Ô til, vai graxa aí?
- Til, quer dar uma olhadinha?
- Ah! Vá til, só porque você já passou por isso...
E por aí, vai.
Assinado:
ç
/
[a arroba não assinou]
^
`
´
?
!
*
""
'
,
;
¨




________

(Copyright © 2005 A.José C.Coelho. Todos os direitos reservados.)
Joseph Shafan
Enviado por Joseph Shafan em 24/12/2005
Código do texto: T90010
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joseph Shafan
São Sebastião - São Paulo - Brasil, 63 anos
773 textos (98831 leituras)
25 e-livros (10469 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:22)
Joseph Shafan