Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O LEÃO GATOLINO E O CACHORRO FELIZ" Texto teatral infantil de: Flávio Cavalcante


O LEÃO GATOLINO E O CACHORRO FELIX

Texto teatral infantil de:
Flávio Cavalcante






ROLL DOS PERSONAGENS


LEÃO GATULINO
CACHORRO FELIX
CAÇADOR
GATA PANTUFINHA















Sinopse

A arte de representar dá prazer, para quem está no palco representando e principalmente para quem está assistindo. Quando se trata de uma peça infantil, a satisfação para quem escreve o texto é de um prazer indescritível; pois, o poder de percepção da criança e de uma grandeza sem fim. É um mundo rico em curiosidades e a perceptividade da criança é de uma sensibilidade esplendorosa. Tiram às vezes das simples coisas, grandes conteúdos, que muitas vezes servem de lição para os que se acham maduros.

No teatro, os pequeninos mergulham nas fantasias representadas no palco, e tiram delas, informações fazendo muitas vezes agirem como verdadeiros críticos e aplaudem como adultos, demonstrando imensa satisfação. Elas se identificam como seus brinquedos em casa, que de lá, tiram as mais diversas historinhas para compor uma cena invisível para nós, mas, que para elas tudo é realidade; suas bonecas são suas filhas, os animais falam e etc. enfim, criam seus mundos para se tornarem ocupadas o tempo todo.

Aqui por exemplo, na nossa historinha, descemos fundo na imaginação infantil, onde toda a trama é contada por uma gatinha chamada (Pantufinha), uma gata de madame contadora de histórias, que narra toda a aventura de um caçador e seu cachorro vira-lata (Felix), que sai em busca de um Leão chama do “Gatulino” que fugiu de um circo da cidade e que amedronta toda a floresta por se tratar de um animal perigoso.

A trama envolve na cena, muita confusão com as trapalhadas do cachorro Felix, que tenta capturar o Leão, mesmo sem a ajuda de seu dono, o caçador, que morre de medo de Leões. Percebendo o alto grau desse medo, o Leão, totalmente vilão da nossa história, tenta várias peripécias para sair da captura, envolvendo várias artimanhas e chantagens emocionais pra cima do caçador e o cachorro Felix.

No espetáculo além grande movimentação, há uma interatividade maravilhosa, envolvendo o espectador no espetáculo.

Espero que todos curtam pra valer essa bela história, pois minha felicidade é saber que a criança gostou e se divertiu com espetáculo, pois, o crítico maior e exigente é o público infantil; este, que não esconde a satisfação ou a insatisfação para satisfazer ninguém.

BOM ESPETÁCULO PARA TODOS

Flávio Cavalcante


CENA1
 Cena escura. A sonoplastia libera uma música clássica e a gata bem manhosa faz pose de dengosa e se prepara para deitar em sua almofada.


GATA PANTUFINHA
(Fazendo charme para a deitar na almofada). Miau... Au... (Se espreguiça). Ai, que vontade não fazer nada... Miau... (Transição). Chega de preguiça! Infelizmente eu tenho muita coisa pra fazer... Miau... (Entra uma música e a gata faz uma coreografia). Miau... Nossa! Quanta criança! Miau pra todas vocês! Meu nome é Pantufinha! Muito prazer! Eu gosto de criança, quando ela faz carinho em mim... Quando elas não me maltratam! (Vai a platéia). Quando ela alisa os meus pêlos... (Com alguma criança). Alisa o meu pêlo pra você ver como eu sou fofinha! (Transição). Ai, eu tenho cócegas! (Com outra criança). E você, meu amiguinho! Você gosta de puxar no rabo dos gatinhos? (Escandalizada). Gosta! Como é que você puxa? (Bota o rabo pra criança puxar). Pode puxar... (A criança puxa o rabo). Miauuu... Ai, isso dói! Miauuu... Fiquei arrepiada! Assanhou o meu pêlo... Aí, eu gostei tanto de vocês... Quero contar uma historinha... (Com a platéia). Quem quer ouvir uma historinha? Muito bem, criançada! Essa foi a minha dona quem contou pra filha dela, enquanto ela alisava os meus pêlinhos... Miau... Quem pensa que gato não entende as historinhas, está muito enganado! Até sonhar eu sonhei que estava fazendo parte da história! Vamos contar a história do Leão Gatulino e o Cachorro Felix. Era uma vez um leão... Bravo... Vaidoso! Miauuu... Que fugiu do circo... Ele fugiu e chegou numa floresta. Ele se tornou malvado e queria a todo custo se tornar definitivamente o rei da floresta... (A sonoplastia libera uma música de tensão. Transição espantada). Miau... Cuidado criançada! Ele está solto por aí... (Entra uma música e a gata faz uma coreografia rápida e sai de cena).

LEÃO GATULINO
(O Leão gatulino faz uma entrada triunfal, através de uma música coreografada). Uhhhh... Finalmente estou livre! Nunca mais... Nunca mais vou voltar praquela jaula novamente... Se algum caçador vier me pegar, eu vou rasga-lo com meus dentes afiados... (Ri). Afinal de contas eu sou o verdadeiro Leão da floresta! Eu sou o rei dos felinos e de todos os animais da floresta...  Meu nome é Gatulino! (Ri e sai de cena. A gatinha entra novamente).
GATA PANTUFINHA
Foi exatamente isto que aconteceu, meus amiguinhos! Miauuu... O Leão quis dominar a floresta e terminou dominando mesmo! Nunca mais os animaizinhos tiveram sossego... Meus amiguinhos... Precisamos arrumar uma forma de prender o Leão Gatulino e salvar os bichinhos novamente da floresta! (Transição). Ah! Tive uma idéia! Como nós sabemos onde está o Gatulino... Então vamos ajudar o caçador a encontra-lo... Eu vou chamá-lo e vocês indicam... Vamos ajudar... Vamos ajudar... Maiuuu... Senhor caçador... Senhor caçador... (Sai de cena novamente. Entra em cena o cachorro Felix pela paltéia, farejando por todo lugar. O caçador entra em cena pelo palco).
CACHORRO FELIX
(Farejando). Au, au... Aqui ele não está...
CAÇADOR
(Assobia). Felix... Felix... Pelo que a Gatinha Pantufinha falou, ele deve estar por aqui... Ele está aqui dentro... (O cachorro fareja num determinado local).
CACHORRO FELIX
Au, au... (Rosna). Au, au...
CAÇADOR
(Aponta a arma). Encontrou alguma coisa, Felix?
CACHORRO FELIX
(Rosna e se coça). Essas pulgas estão me comendo vivo!
CAÇADOR
Não interessa! Eu quero esse leão aqui...  (Vai ao cachorro). Se não, eu vou ser obrigado a trocar de cachorro...
CACHORRO FELIX
(Vai até o caçador. Rosna e late). Eu vou lhe morder... Aqui não tem leão nenhum...
CAÇADOR
Claro, que tem... A Gata Pantufinha falou... (A cachorro Felix pega a arma do caçador).
CACHORRO FELIX
Veja se tem alguma coisa aí... (O caçador olha para a toca e começa a procura. O cachorro Felix assobia, como quem está chamando um cachorro). Aqui não... Ali... (A caçador vai olhar). Aqui também não... Talvez, ali...
CAÇADOR
Espere aí, Felix... Eu acho que o cachorro da história é você, não sou eu, Felix... (Transição). Me dê a minha arma e trate de achar logo esse maldito leão... (Transição). Ah! Tive outra idéia! Talvez a criançada saiba onde está o bravo Leão! (O Leão entra em cena). Vocês viram o Leão Cabeção por aí? A criançada tem razão, Felix! Olhe só o que eu estou vendo ali, no meio do mato!
CACHORRO FELIX
(Achando normal). É o Leão... (Transição. Escandalizado). É o Leão... (Rosna). Eu vou pegá-lo...
CAÇADOR
Tenha calma, Felix! Temos que montar uma estratégia pra pegar a fera... O circo está oferecendo uma boa recompensa pra o primeiro que capturar o Leão... Não podemos machuca-lo...
CACHORRO FELIX
Não tem nada de estratégia... Eu vou pegá-lo de qualquer jeito... (Rosna e late. Chama a atenção do Leão). Ai, que raiva desse Leão... Eu vou morder... Eu vou morder...
LEÃO GATULINO
Eu ouvi um barulho estranho... O que será que está acontecendo? (Transição). Acho que foi minha impressão...  Eu vou tirar uma soneca aqui embaixo dessa árvore...
CAÇADOR
(Dando um basta). Deixe de ser idiota, seu cachorro vira-lata! Tá vendo só? Você quase estragou nossos planos... Viral-lata...
CACHORRO FELIX
(Com raiva). Vira-lata?! (Rosna). Eu odeio quando me chamam de vira-lata! Um vira-lata não tem condições de pegar um leão... Não quero mais saber de caçar... Pode pegar o seu leãozinho sozinho... (Rosna). Eu odeio você... (Faz menção que vai sair. Transição).
CAÇADOR
Espere aí, Felix... Eu tenho absoluta certeza que você não vai me deixar aqui sozinho...
CACHORRO FELIX
(Late). Au, au... Vou...
CAÇADOR
(Querendo chorar). Não faz isso não, Felix!
CACHORRO FELIX
Você me chamou de vira-lata...
CAÇADOR
Eu?! Vira-lata sou eu... Vamos pegar o Leão... Eu tou morrendo de medo dele...
CACHORRO FELIX
(Decidido). Não vou...
CAÇADOR
(Implorando). Não faz isso comigo! Eu me ajoelho aos seus pés!
CACHORRO FELIX
Tudo bem! Então a partir de agora, eu assumo o comando! Au... Au... (Rosna). Eu dito as ordens de agora por diante! Avante! Au... Au... Vamos pegar o Leão...
CAÇADOR
O que é que você quer que eu faça? Se quiser por a coleira em mim, pode colocar! Eu faço o que você quiser, Felix! Mas não me deixa só... Esse Leão vai me pegar... (Se agarra com o cachorro). Não me deixa só...
CACHORRO FELIX
(Rosna). Me larga! Me solta! Se não, eu vou desistir de pegar o Leão... Me solta!
CAÇADOR
Não solto... Você vai ter que me ajudar a pegar aquele maldito Leão Gatulino, Felix...
CACHORRO FELIX
(Late). Se não me soltar, eu vou lhe rasgar com os meus dentes amolados! Au, au... (Rosna. Entra a Gata Pantufinha continuando a história. O leão vai levantando).
GATA PANTUFINHA
Miau... E essa briga entre o cachorro Felix e o Caçador, durou por muito tempo! Miau... Enquanto os dois brigavam, o Leão Gatulino se apoderava da floresta cada vez mais e observava de longe, toda briga entre cachorro com o seu dono! De repente, o Leão que era esperto demais, ficou sabendo que o caçador estava ali, querendo captura-lo! Meus amiguinhos! Eu acho que o Leão desconfiou da presença do caçador e o Cachorro Felix... Precisamos avisar pra eles urgentemente... Miau... Eu vou sair daqui, antes que ele desconfie de mim também... Se vocês puderem ajudar o Cachorro Felix e o seu dono, por favor ajudem... Ajudem... Maiuuuuuuu... (Sai de cena).
LEÃO GATULINO
(Dá uma gargalhada de ironia). Uhhhhh! Ah! Quer dizer então que estes dois otários estão querendo me capturar, hein? Muito bem! Uhhhhh... Estou morrendo de raiva! Eles pensam que eu vou cair na armadilha deles! Eles não sabem o que espera por eles aqui na floresta... Vou captura-los e depois vou matar a minha fome, comendo os dois... (Dá uma gargalhada). Nunca mais eles vão se meter com um Leão que se faz de besta, mas, no fundo é um grandioso paspalho e espertalhão! Eu vou me fazer de doente, e assim que eles vierem se aproximando, o grande espertalhão age de forma certeira e eficaz! É só aguardar... (O Leão se faz de doente). Ai, oi, ui... Eu vou pra minha toca! Vou buscar algumas cordas pra amarrar estes dois bobocas... Não falem nada seus danadinhos... A minha ação não pode falhar... (Sai de cena dando gargalhada e urrando. Entra em cena o Cachorro Felix amarrado em uma corrente e logo em seguida o caçador).
CACHORRO FELIX
Ele está aqui... Au, au... Eu estou sentindo um faro estranho!
CAÇADOR
(Com medo). Mas o que diabo está acontecendo por aqui? Se comporte! Se não, o Leão vai aparecer! De repente ele não almoçou ainda e... (Desesperado). Não quero ser almoçado por ele, está entendendo, Felix?
CACHORRO FELIX
Medroso! (Se coça). Au, au... Ainnn... Ainnnn...
CAÇADOR
Tá sentindo alguma dor, Felix?
CACHORRO FELIX
Essas pulgas, que não me deixa sossegado! (Late). Au, au... Mas vamos ver se o Leão Gatulino passou por aqui! (Fareja). É o Leão! É o Leão... (Rosna).
CAÇADOR
(Morrendo de medo). Onde, onde...
CACHORRO FELIX
(Aponta pro lado esquerdo). Au, au... Ali... Ali... (O caçador corre para o lado esquerdo). Aí não, ali... (Aponta para o lado contrário). Au, au, au... Pra onde você tá querendo ir? Ao encontro do Leão?
CAÇADOR
Você tá louco? Você acha que eu vou ser abocanhado por ele? Eu quero é me esconder dele... (O Leão urra). Ai, meu Deus! É ele... Pegue a rede! Pegue a rede... (O Leão urra novamente). Ele tá se aproximando... Ele tá se aproximando... Socorro salve suas peles... Vamos embora... Vamos embora, Felix...
CACHORRO FELIX
Eu vou esperar ele aqui...
CAÇADOR
Só pode estar louco mesmo! Eu vou sair pela esquerda...
CACHORRO FELIX
(Late). Au, au... O Leão pode vir pela esquerda...
CAÇADOR
Então eu vou sair pela direita...
CACHORRO FELIX
(Rosna e late). Au, au... Cuidado, que ele pode vir pela direita...
CAÇADOR
Espere aí, Felix... Finalmente o Leão, vem pela direita ou pela esquerda?
CACHORRO FELIX
Como é que eu posso saber? (Late e se coça). Ou de lá ou de cá, certamente ele não vem nos dar boas vindas não... (Se coça novamente). Uuuuuuiiii... Essas pulgas ainda vão acabar comigo...
CAÇADOR
Você por acaso tá querendo dizer que...
CACHORRO FELIX
(Rosna). Quem caçador mais burro... Ele vem devorar a gente... Eu vou morde-lo... Eu quero arrancar aquela juba com meus dentes... Ele não deve estar muito longe daqui... Ele não deve estar muito longe daqui... (Fareja).
CAÇADOR
(Apavorado). Ai, meu Deus! Eu não acredito que estou no meio de uma floresta, só aguardando ser devorando por um Leão... (O Leão urra. Transição se apavora). Olhe ele, Olhe ele... Ai, meu Deus! Olha o leão solto na floresta! Eu vou me esconder atrás dessa árvore... Pelo amor de Deus, se o Leão aparecer, não fala que eu estou aqui... Fica atrás da árvore... (O Leão entra em cena acompanhado de uma coreografia musical e dança com o cachorro Felix. Termina a música).
LEÃO GATULINO
Uuuuuhhhhhh... Ah! Quer dizer que você também veio me pegar, não é, cachorro?
CACHORRO FELIX
(Rosna). Au, au, au... O que foi que eu disse? Ele está aqui, bem pertinho da gente! Prepare-se para a primeira dentada, seu Leão feioso... (Rosna).
LEÃO GATULINO
(Urra). Uuuuuuhhhh... Eu vou matar a minha fome...
CACHORRO FELIX
E eu vou lhe rasgar com as minhas presas afiadas... (Rosna).
LEÃO GATULINO
(Zombando). Você?! (Urra e dá uma gargalhada). É muito atrevido! Basta uma patada pra devorar um cachorro raquítico e magricela igual a você...
CACHORRO FELIX
(Rosna e late). Eu não sou magricela e nem tampouco raquítico, senhor Leão feioso e sujo... (Rosna). Eu vou morder... Eu vou morder... Viemos aqui lhe capturar... (O caçador por trás da árvore fica fazendo gestos de medo pedindo pra o cachorro parar).
LEÃO GATULINO
Onde está aquele caçador nojento!
CACHORRO FELIX
Ele está aqui, em algum lugar na floresta!
LEÃO GATULINO
Eu vou procura-lo... Agora depois que eu conseguir encontra-lo... (Irônico). Prepare-se seu pulguento, que eu vou devorar os dois! Vocês vão servir para o meu aloco e o jantar... (Ri).
CACHORRO FELIX
(Late). Eu não quero ser o seu almoço, senhor Leão! Dizem que carne de cachorro dá indigestão, sabia? O senhor não vai querer ter dor de cabeça, dor de barriga, dor na espinha, até na juba vai doer...
LEÃO GATULINO
(Urra). Chega! Não quero mais saber de comer você! (Transição). Agora, não abro mão daquele caçador... Ah, não abro mesmo!
CACHORRO FELIX
Tudo bem! Me deixando ir embora, pode ficar com ele...
LEÃO GATULINO
Deixo você ir, sim... Agora só com uma condição...
CACHORRO FELIX
(Rosna). Lá vem o golpe! E qual é a condição?
LEÃO GATULINO
Você me diz onde está o caçador e aí, estamos certos, um com o outro? (O caçador fica atrás da árvore, fazendo gestos de medo).
CACHORRO FELIX
Só isso?
LEÃO GATULINO
Só! Muito fácil, não?
CACHORRO FELIX
Bem mais fácil do que eu imaginava... Procure por trás de todas as árvores da floresta... (Se coça). Agora, se o senhor acabar com essas minhas pulgas, eu vou ficar eternamente grato... Aí, tá coçando... (Tenta se morder).
LEÃO GATULINO
Tem uma pulga na ponta de seu rabo...
CACHORRO FELIX
Onde... Onde...
CACHORRO FELIX
(O cachorro late e gira em círculos tentando morder o próprio rabo. Entra uma música e o Leão começa a procurar o caçador. Enquanto ele procura o caçador atrás da árvore, o caçador fica na frente. Termina a música. O cachorro fica tonto de tanto rodar).
LEÃO GATULINO
Caçadorzinho... Ele deve estar por aqui em algum lugar!
CACHORRO FELIX
Ai, eu estou tonto... O mundo gira... Estou bêbado... (Geme). Ainnnn... Ainnn... Acho que vou desmaiar... (Cai duro no palco).
LEÃO GATULINO
Ah! Peguei... (O caçador dá um grito de medo).
CAÇADOR
(Morrendo de medo). Tá vendo só? Você matou o Felix! Eu daria a minha vida pra tá no lugar do Felix agora! Ah! Então eu tou morto também! Ai... Morri... Ai, meu Deus! Eu morri! Eu tou morto... O leão me matou... (Vai a platéia e aborda uma criança). Toca em mim... Pelo amor de Deus, toca em mim... (Assim que a criança tocar). Você tocou... Quer dizer então que eu não estou morto... Eu não estou morto! E pelo fato d’eu não estar morto, vou ter que ter coragem pra acabar com este leão...
LEÃO GATULINO
Então venha me desafiar, seu caçador cheio de medo!
CAÇADOR
(Com a platéia). Eu vou enfrenta-lo, hein? Mas pelo amor de Deus... Não deixem ele me fazer mal... (Pega a arma que está nas costas). Você está preso! Fique paradinho aí, se não eu atiro em você, senhor Leão Gatulino! Se não, eu atiro mesmo em você, hein? (Começa a tremer).
LEÃO GATULINO
(Irônico). Pode atirar, caçador... Pode atirar... Agora! Tremendo desse jeito... Não sei se o senhor vai acertar não...
CAÇADOR
Quem tá tremendo aqui? Eu?!
LEÃO GATULINO
Claro! Por acaso tem alguém aqui, quase fazendo xixi nas calças, que não seja o senhor?
CAÇADOR
(Treme mais ainda). Eu não estou nervoso! As minhas pernas é que não param de balançar... (Tenta segurar as pernas). Eu vou contar até três e vou atirar... (Com a platéia). Vamos contar comigo... Um... Dois... três... (O caçador faz expressão de que está achando que está fraca a reação da criançada. Transição). Tá muito fraco... Tem quer ser todo mundo... Se não o leão Gatulino vai me pegar... Vamos lá... Um... Dois... Três... (O Leão atrapalha).
LEÀO GATULINO
(Urra). Espere aí, senhor caçador medroso... Quer me matar... Tudo bem, pode me matar! Agora se me matar, o senhor não vai receber a grana que o circo tá querendo, hein? Pense bem...
CAÇADOR
Não vou receber dinheiro de jeito nenhum?
LEÃO GATULINO
Claro, que não! O circo não prometeu dar uma recompensa se alguém capturar o Leão que fugiu de lá?
CAÇADOR
Foi... Foi exatamente isso... Mas o que tem a ver isso com aquilo e aquilo com isso?
LEÃO GATULINO
O que tem a ver?! Oh, seu caçador... Isso é notório e evidente, que o dono circo não vai querer um Leão morto...
CAÇADOR
(Ri exagerado e descabreado). É verdade! É que eu não tinha pensado nesse detalhe... Então trate de me acompanhar até lá... (Faz menção que vai sair, mas o Leão atrapalha).
LEÃO GATULINO
Espere aí, seu caçador... O senhor acha que vai ficar bem, um caçador de seu porte... Que consegue caçar até pensamento...
CAÇADOR
Você acha mesmo?
LEÃO GATULINO
Claro, que eu acho! O mais temido por todos os bichos da floresta...
CAÇADOR
Nossa! Tudo isso! Que satisfação!
LEÃO GATULINO
Agora... Levar um leão, solto pela rua para o circo? Como um cachorro vira-lata igual ao seu? Não fica bem pro senhor não, seu caçador!
CAÇADOR
Você está conversando muito... Como você não pode ir ao circo comigo? Por acaso tem outra idéia?
LEÃO GATULINO
Ter idéia? Claro, que eu tenho... Isso é o que não falta em mim... Agora com esse cachorro pulguento por perto, não vai dar certo... O problema é que ele atrapalha e é muito atrapalhado... O senhor entende, não é mesmo?
CAÇADOR
Isso é verdade! Se é assim, então vamos prende-lo... É bem verdade que eu já perdi várias caças por causa dele... Dessa vez ele não vai me atrapalhar... E o que a gente vai fazer com ele, senhor Leão?
LEÃO GATULINO
Ora! Vamos prende-lo numa dessas árvores...
CAÇADOR
Boa idéia! Vamos sim... (Puxa o Cachorro e amara a corrente em uma árvore). Pronto! Agora ele não vai mais me atrapalhar... E agora?
LEÃO GATULINO
(Irônico). Agora? (Urra e dá uma gargalhada).
CAÇADOR
Por que o senhor está rindo senhor Leão Gatulino?
LEÃO GATULINO
(Irônico). Nada não, senhor Caçador... Eu apenas... (Transição). Me responda uma coisa... O senhor tem medo de leão, não tem?
CAÇADOR
Claro, que eu tenho! Mas no caso do senhor, percebi no seu olhar, que se trata de um bicho legal... Não é? O senhor não é um rei bem legal, que não faz mal nenhum? Diga que é, pelo amor de Deus, diga que é...
LEÃO GATULINO
Não... (Dá uma gargalhada).
CAÇADOR
(Escandalizado). Não? Que dizer que eu fiz papel de bobo, prendendo o meu cachorro Felix?
LEÃO GATULINO
Exatamente... Não é à toa que meu nome é Gatulino... Esse seu cachorro Felix, é um otário... (Urra e grita). Venha cá, seu caçador... Estou precisando matar a minha fome...
CAÇADOR
Não faça isso comigo, senhor Leão Gatulino... Não faça isso comigo... Olhe só! Eu não tenho carne! Veja! É só osso... O senhor não gosta de osso, gosta?
LEÃO GATULINO
Também gosto...
CAÇADOR
(Desesperado). Socorro ele também gosta de osso... O leão tá querendo me devorar... Felix... Felix... Acorda, cachorro desgraçado... (Com a platéia). Chamem o Felix, pelo amor de Deus...
LEÃO GATULINO
Não chamem... Não chamem este cachorro atrevido... (O Cachorro Felix acorda e começa a latir).
CACHORRO FELIX
Uau, au... Solte meu dono, Leão sem graça... Eu vou acabar com você, lhe rasgando com meus dentes...
LEÃO GATULINO
(Deboche). Me rasgar com seus dentes?! (Urra). Você esquece que eu sou família dos felinos! E honro os meus parentes! Olhe o meu nome... Gatulino... (Urra e dá uma gargalhada. O Caçador vai tentando fugir lentamente). Eu vou matar a minha fome, devorando os dois... (O Cachorro late).
CACHORRO FELIX
Quem me prendeu nesta árvore?
LEÃO GATULINO
O seu próprio dono... (O cachorro se desespera).
CACHORRO FELIX
(Revoltado). Você? Deixe eu me livrar destas correntes, que vou morder o seu bum bum... (Late).
LEÃO GATULINO
E você... Pra onde é que vai? Venha cá meu jantar...
CAÇADOR
(Desespero). Ai, meu Deus! Ele me achou... Salvem as suas vidas, o Leão Gatulino tá faminto... E tá solto na floresta... Socorro... Socorro... Socorro... (Sai desesperado pela platéia, dá a volta e dá de cara com o leão. Grita escandalizado).
LEÃO GATULINO
Olá...
CAÇADOR
Ai, meu Deus... Caí na boca do Leão... Morri... (Cai duro no palco).
LEÃO GATULINO
Foi bem mais fácil do que eu podia imaginar! Agora é só amarra-lo numa árvore e me mandar pra o pico da colina... (Urra). Eu sou o bravo leão da floresta! Ninguém... Ninguém poderá me deter... Agora, finalmente eu sou definitivamente o rei de todos os animais daqui da floresta... Nunca mais eu quero ver uma jaula nem por perto... (Transição). Eu arrumar alguns pedaços de madeira... Vou fazer diferente! Não quero mais comer carne crua... Faço um fogo... E asso um churrasquinho bem gostosinho... (Transição). Com esses dois... (Urra, dá uma gargalhada e sai de cena. Entra em cena a gata pantufinha).
GATA PANTUFINHA
Miauuu... Oh, miauuu... Que Leão mais atrevido, não é, meus amiguinhos? E agora, o que eu devo fazer? Eu preciso ajudar o caçador e o cachorro Felix a prender o Leão Gatulino...  Eu vou entrar na historinha... Mas enquanto eu entro, vocês tentam ajudar o cachorro Felix e o caçador... Vamos tentem... Chamem o caçador e o cachorro Felix... (Sai de cena).
CAÇADOR
(Se assusta). Não me coma, senhor Leão... (Transição). Senhor Leão... Senhor Leão... Quer dizer que não tem Leão nenhum? Ai, meu Deus! Quer dizer então que eu tive um sonho? Ai. Meu Deus... Foi um sonho... (Transição chama o Felix). Felix, Felix... Acorda, cachorro pulguento...
CACHORRO FELIX
(Acorda assustado e latindo). Au, au, au... Onde está ele... Vou dar uma de esquerda e depois outra de direita... Eu vou acabar com esse Leão...
CAÇADOR
Não tem Leão nenhum, Felix...
CACHORRO FELIX
Não tem Leão nenhum? (Rosna). E cadê o leão que tava aqui?
CAÇADOR
Foi só um sonho... A gente teve um pesadelo, não foi, criançada?
CACHORRO FELIX
O Leão Gatulino foi um pesadelo... Mas essas pulgas são reais... (Rosna). Eu preciso acabar com essas pulgas também... (Tenta se coçar. Transição). Estou amarrado... (Rosna). Foi você quem me amarrou...
CAÇADOR
Não fui eu...
CACHORRO FELIX
(Late). Au, au... Foi você sim...
CAÇADOR
Não fui eu...
CACHORRO FELIX
Ou você me desamarra ou eu vou lhe morder...
CAÇADOR
Eu também tou amarrado, Felix...
CACHORRO FELIX
Então quem me amarrou?
CAÇADOR
Como é que eu posso saber... (Transição com a platéia). Vocês viram quem nos amarrou?
CACHORRO FELIX
(Rosna). Eu sabia que tinha sido ele... (Rosna). Ele vai me pagar...
CAÇADOR
(Com raiva). Cala a boca cachorro vira-lata! (O cachorro rosna). Estamos na boca do Leão... (Entra o Leão com alguns pedaços de pau). Olhe a fera aí... Olhe a fera aí, Felix...
LEÃO GATULINO
Ah! Vocês acordaram? (Urra). Que bom! Vou só juntar a madeira, pôr fogo e assar vocês... Não comi nada ainda hoje... Meu estômago já está reclamando... (Urra). Vou fazer de vocês... Churrasco...
CACHORRO FELIX E O CAÇADOR
(Escandalizados). Churrasco?!
LEÃO GATULINO
Sim... Churrasco... Vou fazer um churrasco daqueles...
CAÇADOR
(Morrendo de medo). Não, senhor Leão... Eu não tenho carne muito boa, sabe?
CACHORRO FELIX
(Late e rosna). Antes de me assar, eu vou lhe morder...
CAÇADOR
Cala a boca, Felix... Não tá vendo que o Gatulino não tá de brincadeira? Ai, meu Deus... Já estou até sentindo a temperatura do fogo me queimando...
LEÃO GATULINO
Tudo pronto... É só por o fogo e...
CAÇADOR
(Tentando se livrar das cordas). Me solta daqui... Eu não quero virar churrasco... Socorro... O Gatulino tá ficando doido... (O cachorro Felix late constantemente).
LEÃO GATULINO
Pode gritar a vontade... Ninguém vai lhe ouvir, além dos bichinhos da floresta... Vamos gritem... (Transição). Eu tive uma idéia melhor...
CAÇADOR
Já sei! Vai desamarrar estas cordas e deixar a gente ir embora daqui... Livres como um passarinho... Não é isso?
LEÃO GATULINO
Não...
CAÇADOR
(Escandalizado). Não? Tá vendo Felix? Ele disse que não...
CACHORRO FELIX
Esse Gatulino tá precisando de umas boas mordidas... (Rosna).
LEÃO GATULINO
Eu vou pegar a sua arma e vou atirar em vocês dois... (Pega a arma).
CAÇADOR
(Com medo). Ai, meu Deus! Eu acho que vou morrer do coração...
LEÃO GATULINO
Preparem-se pra morrer, senhor caçador e esse vira-lata feioso...
CHOCHORRO FELIX
(Como quem não gostou). Feioso? (Rosna e late).
CAÇADOR
(Aos berros). Socorro... Alguém pode nos salvar... Socorro... Socorro...
CACHORRO FELIX
(Late). Au... Au... (A gata Pantufinha entra cena fazendo charminho e o Leão assobia. O cachorro Felix assim que ver late constantemente e a gata se arrepia tentando pegar o cachorro).
LEÃO GATULINO
De onde surgiu essa Deusa...
GATA PANTUFINHA
Miau, Leão bonitão...
LEÃO GATULINO
(Vaidoso). Bonitão? Você acha mesmo? Meu nome é Gatulino...
GATA PANTUFINHA
Muito prazer... O meu é Pantufinha... Por que eles estão presos, senhor Gatulino?
LEÃO GATULINO
Ora! Os dois vão ser o meu almoço e jantar! Aliás, vai ser o nosso jantar! Faço questão que me acompanhe...
GATA PANTUFINHA
Que coisa mais feia, Gatulino... Prendendo dois inocentes...
CACHORRO FELIX
Eu ouvi direito? Ele está me defendendo? Ela é minha inimiga... (Rosna).
LEÃO GATULINO
Você não quer que eu solte as presas, não é, gatinha Pantufinha?
CAÇADOR
Diga que quer... Diga que quer...
GATA PANTUFINHA
Eu exijo que você solte... Já não basta a violência fora da floresta, Leão Gatulino... Que coisa feia... Se envergonhe disso, por favor... Você deveria dar bom exemplo... Já que você é considerado o rei da floresta!
LEÃO GATULINO
Por que, exatamente eu?
GATA PANTUFINHA
(Zangada). Porque você é o rei, ora bolas!
LEÃO GATULINO
Não precisa ficar zangadinha comigo, minha Pantufinha, bonitinha... Quer namorar comigo?
GATA PANTUNFINHA
(De salto). Claro, que não... (Transição). Quer dizer... Claro, que eu quero... (O leão urra). Mas só se você soltar o caçador e o cachorro.
LEÃO GATULINO
Claro...
GATA PANTUFINHA
Que sim?
LEÃO GATULINO
(Com raiva). Que não, Pantufinha... Eu não vou deixar minhas presas por você nunca... E você vai ser forçada a me namorar de qualquer jeito... Ou por bem ou por mal... Vem aqui, meu amor... Eu quero beijar você...
GATA PANTUFINHA
Se afaste de mim, Leão Gatulino...
LEÃO GATULINO
De jeito nenhum... Caiu na rede é peixe! Eu não vou deixar você escapar de mim... Nunca... (Tenta pegar a gata e começa o corre-corre pela platéia e os dois saem de cena, acompanhados de uma música apropriada para a cena).
CACHORRO FELIX
E agora?
CAÇADOR
Agora, temos que nos livrar dessas cordas... E capturar o Leão...
CACHORRO FELIX
(Late). Mas como é que vamos fazer isso, se nós dois estamos amarrados?
CAÇADOR
Vamos pedir ajuda a criançada... Quem sabe... Eles não podem nos ajudar?
CACHORRO FELIX
Não deixa de ser uma boa idéia... (Late). Au, au... Quem quer ajudar a salvar a gente? Então venham depressa... (A criança vai desamarrar as cordas). Muito bem... Agora vamos fazer uma surpresa para ele... Vamos deixar ele pensar, que ainda estamos amarrados... Agora eu posso morde-lo até rasga-lo todinho... (Rosna). A minha inimiga Pantufinha, apareceu na hora exata...
CAÇADOR
Bendita seja essa gata... Agora vamos nos preparar que eles estão chegando... (Entra a gata em cena super cansada).
GATA PANTUFINHA
Vocês viram o Leão Gatulino por aí?
CAÇADOR
Não... Graças a Deus, não... Muito obrigado por aparecer no lugar certo, na hora certa! Você foi a pessoa certa...
GATA PANTUFINHA
Muito obrigada... Miau! Mas a batalha ainda não acabou... Eu não sei pra o Leão foi! A qualquer momento ele pode aparecer... Desgraçado! Me assanhou todinha! Miauuu... Preciso me escovar... (Com o cachorro Felix). Não vai mais rosnar não, cachorro?
CACHORRO FELIX
(Late). Não... Não gosto muito de gatos, mas, vou abrir uma exceção pra você! Já que você pelo menos nos salvou...
GATA PANTUFINHA
Vamos depressa... Deixe-me só desamarrar estas cordas e vamos sair dessa floresta...
CAÇADOR
Não precisa...
GATA PANTUFINHA
Como não precisa? O Leão Gatulino vai devorar vocês vivos...
CACHORRO FELIX
Se acalme aí, bichana... Já estamos libertos... Os pequeninos nos salvaram... Estamos só disfarçando para pegar o Leão...
GATA PANTUFINHA
Então eu vou ajudar a vocês! Quando ele chegar... Eu vou distraí-lo e daí vocês... Atacam... (O leão entra em cena).
LEÃO GATULINO
Alô... Já perguntei a toda bicharada por você, mas, ninguém lhe viu... Não faça isso com meu coração, pantufinha...
GATA PANTUFINHA
Você me amarrotou todinha... Eu devia lhe bater por isso...
LEÃO GATULINO
Me dá um beijinho...
GATA PANTUFINHA
De jeito nenhum...
LEÃO GATULINO
(Com raiva). Você vai me beijar...
GATA PANTUFINHA
Eu não vou...
LEÃO GATULINO
Eu sou o rei da floresta e você vai me beijar, sim... A hora que eu quiser... Vem cá meu amor... (Tenta beijar a gata; o cachorro Felix e o caçador se soltam e o caçador pega a arma).
CAÇADOR
Deixe a gata Pantufinha em seu Leão fedorento...
CACHORRO FELIX
(Late). Au, au...
LEÃO GATULINO
(Espantado). O que? Vocês estão soltos?
CAÇADOR
A criançada nos salvou...
LEÃO GATULINO
(Revoltado). O que?! Traidores... Vocês me traíram...
CACHORRO FELIX
(Rosna). Você está perdido, senhor Leão Gatulino...
LEÃO GATULINO
Eu prefiro morrer a me entregar a vocês... (Tenta fugir).
CAÇADOR
Se fugir eu atiro...
LEÃO GATULINO
(Desesperado). Não faz isso... Eu me entrego... (Transição). E você não faz nada, Pantufinha?
GATA PANTUFINHA
Miauuu... Estou aqui exatamente pra lhe capturar e salvar os meus amigos, Leão Gatulino...
LEÃO GATULINO
Quer dizer que você também é traidora? Vou lhe devorar agora...
CACHORRO FELIX
(Late).
CAÇADOR
(Grita). Pára...
LEÃO GATULINO
(Com medo). Não atira... Se querem me amarrar, me amarra logo... (Se encosta na árvore. O Caçador amarra o Leão).
GATA PANTUFINHA
Agora eu tenho que ir... Vocês sabem o que fazer com o Leão...
CACHORRO FELIX
(Late). Muito obrigado por tudo... Você vai ser a minha primeira amiga gata!
CAÇADOR
Isso eu confirmo...
GATA PANTUFINHA
Me sinto lisonjeada... Miau... Fui... (Sai de cena).
CACHORRO FELIX
(Rosna). Eu odeio leões...
CAÇADOR
E eu adoro o dinheiro que vamos receber... Vamos chamar o pessoal do circo pra vir pegar o Gatulino... (Entra uma música e o cachorro faz uma coreografia com o caçador. As luzes vão se apagando. Um foco de luz cai em cima da almofada da gata Pantufinha).
GATA PANTUFINHA
Miauuu... Essa história acabou comigo! Estou morrendo de cansaço... Vou precisar tirar umas boas férias... Me deu uma fome de repente... (Transição com platéia). Gostaram da historinha? O leão Gatulino foi levado pra o circo e o caçador recebeu o dinheiro e ficou muito rico... Foi! O cachorro Felix até coleira de ouro recebeu... E viveram felizes para sempre... Agora vou descansar e apresentar pra vocês o elenco... (Entra uma música alegre e o elenco faz a coreografia final, chegando assim, o fim do espetáculo. O LEÃO GATOLINO E O CACHORRO FELIX).

FIM

PEÇA: O LEÃO GATULINO E O CACHORRO FELIX
AUTOR: FLÁVIO CAVALCANTE
MÊS: NOVEMBRO
ANO: 2002

Todo trabalho desenvolvido por este autor é totalmente fruto da imaginação; porém, qualquer semelhança é mera coincidência.
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 03/05/2009
Código do texto: T1573190

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Flavio Cavalcante
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 46 anos
534 textos (317667 leituras)
31 áudios (3770 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/11/14 04:41)
Flavio Cavalcante



Rádio Poética