Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto






A nuvem menina, que se condensara na fria alvorada, abriu os olhos de água e espreguiçou-se em respingos de alegria, fazendo brilhar arcos íris cada vez que um raio de sol nascente lhe tocava.

Arremessou a capa branca de algodão e debruçou-se curiosa, lá do alto.

Viu o chão cinzento e negro, até onde a vista alcançava.

Boiava num azul límpido e fundo.

Achou estranho o contraste entre a alegria lá no alto e a tristeza que avistara ao longe.

Um menino muito loiro espreitava no horizonte, sacudindo a cabeleira fulgente, e ria, ria… a desafiá-la para brincar.

Mas de cada vez que se aproximava, a nuvenzinha ia ficando mais pequena.

Lembrou-se da escuridão que vira e sentiu muita pena.

Chegou-se mais perto do chão, onde galhos moribundos lhe estendiam os braços, talos amarelos em clareiras na calvície tostada, espinhos…

O resto era um reticulado de frestas, feridas abertas, pedras calcinadas.

Um ou outro bicho lazarento farejava atento, lambendo gotas de orvalho, as costelas ressaltando, os nós da espinha quase rompendo o dorso.

Os mil olhinhos de água sentiram-se comovidos, zangados com o lindo menino loiro, que se tornara uma brasa imensa, afogueando tudo.

Cada vez mais pequena e mais próxima, a nuvenzinha viu sementinhas à espera, que acordaram nela o impulso imperioso da chuva.

Diminuindo descia, imbuída de tristeza, ao passo que se evaporava no ar quente que a cercava.

O que restava do seu coração, uma gota pequenina, desprendeu-se e caiu…

Ainda escutou o riso alto do sol, não mais um menino, mas um sopro angustiante, que a dissipou antes que lograsse humedecer um círculo de poeira de poeira no solo dorido.








Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 01/10/2005
Reeditado em 31/01/2007
Código do texto: T55560
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 64 anos
1238 textos (130517 leituras)
60 áudios (14347 audições)
9 e-livros (5147 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:13)
Maria Petronilho

Site do Escritor